WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


PMFS - Mobilidade - Pavimentação EMBASA - SITE POLÍTICA IN ROSA





Prefeito de Feira e governador definem estratégias sobre combate ao coronavírus

Colbert Martins Filho

Prefeito de Feira, Colbert Martins Filho – Foto: Renata Maia

O prefeito de Feira de Santana, Colbert Martins Filho (MDB), e o governador do Estado, Rui Costa (PT), conversaram nesta sexta-feira, 22, por duas vezes. Uma delas por telefone, no horário do almoço, outra já no final da tarde, através de videoconferência, para tratar de assuntos de interesse da população da maior cidade do interior da Bahia no que diz respeito a luta contra o coronavírus.  Na videoconferência, em que participaram outros prefeitos, discutiu-se a proposta do governador quanto a antecipação de feriados na próxima semana.

O prefeito feirense acolheu a sugestão, que considera estratégica neste momento de combate que os baianos travam diante da pandemia. Os feriados de 2 de julho e de São João serão antecipados para a próxima semana em Feira de Santana, Salvador, Itabuna, Ilhéus, Jequié, Lauro de Freitas, Candeias, Ipiaú e Camaçari. O feriadão será segunda (25), terça (26) e quarta-feira (27) – Feira antecipou o feriado da padroeira da cidade, Nossa Senhora Santana, que é comemorado em 26 de julho -, para garantir a redução da taxa de transmissão, assim como fez a prefeitura de São Paulo. Apenas serviços de saúde, emergências, farmácias, supermercados e agências de banco funcionarão.

No contato que mantiveram por telefone, Colbert solicitou a Rui Costa empréstimo de respiradores, para o município de Feira de Santana, caso não seja solucionado nos próximos dias, pelo fornecedor, o atraso na entrega dos equipamentos, já adquiridos pela Prefeitura. “O governador foi sensível, acenando positivamente em nos ajudar, caso necessário”, disse o prefeito. :: LEIA MAIS »

Alagoinhas: novo decreto prorroga toque de recolher

Prefeitura de Alagoinhas

Foto: Divulgação / PMA

A Prefeitura de Alagoinhas divulgou um decreto nesta sexta-feira (22), com novas medidas de enfrentamento à pandemia do coronavírus no município. O decreto 5.283 prorroga o toque de recolher e altera o art. 1º do anterior, acrescentando que, “nos finais de semana, a limitação de circulação iniciará às 20h de sábado e se estenderá até às 5h da segunda-feira seguinte, ficando válidas as medidas de restrição de locomoção durante o domingo, também no período diurno”.

Em relação ao toque de recolher, o decreto 5.276 previa o fim no dia de 24 de maio, e com a nova medida, a restrição segue até o dia 1º de junho. (PMA)

MP recomenda ao prefeito de Valença que não faça uso promocional da distribuição de benefícios

O Ministério Público estadual recomendou ao prefeito, secretários e vereadores do Município de Valença que não façam uso promocional, em favor de qualquer agente público, de possível distribuição gratuita de bens, serviços, valores ou benefícios decorrentes de socorro à situação da pandemia do coronavírus. A promotora de Justiça Lívia Luz Farias, que tem atribuição na área eleitoral, encaminhou a recomendação às autoridades orientando ainda que, casa haja tal distribuição, sejam fixados critérios objetivos para o momento.

Lívia Farias também destacou que “não deve ser permitido o uso dos programas sociais mantidos pela administração municipal para promoção de candidatos, pré-candidatos, filiados, partidos e coligações e que o prefeito, secretários e vereadores devem orientar os servidores públicos incumbidos da execução dos programas quanto à vedação de qualquer propaganda ou enaltecimento de candidato, pré-candidato ou partido”. Além disso, que comuniquem ao MP, no prazo de cinco dias após a execução, a distribuição gratuita de bens, serviços, valores ou benefícios, para fins de acompanhamento da execução financeira e administrativa, bem como do controle de atos que eventualmente excedam os limites da legalidade e afetem a isonomia entre os candidatos. :: LEIA MAIS »

Justiça nega pedido de reintegração de rodoviários

Centenas de trabalhadores rodoviários de Feira de Santana foram surpreendidos nesta quinta-feira (21) com uma decisão judicial. A Justiça não acatou o pedido de reintegração dos trabalhadores demitidos pelas empresas do transporte coletivo da cidade, feito pelo Ministério Público do Trabalho e pelo Sindicato da categoria (Sintrafs), em função de alguns critérios técnicos. “Para a nossa triste surpresa, o juiz concedeu uma decisão favorável às empresas e manteve demissão de mais de 300 pais e mães de família. Segundo o entendimento a adesão à Medida Provisória só garante os empregos daqueles trabalhadores que fizeram parte do programa. Ocorre que muitos desses trabalhadores, foram justamente os demitidos”, explica o presidente da entidade, Alberto Nery.

Diante disso, o sindicato está fazendo uma convocação de todos os rodoviários que se enquadram nesta situação, para que possam recorrer da decisão. “Convocamos os trabalhadores do transporte que tiveram a sua jornada reduzida, ou o contrato suspenso por 60 dias, e ainda assim foram demitidos a nos procurarem, para apresentar a documentação que comprove a situação para tomarmos as medidas necessárias”, pede Nery.

Ainda de acordo com o presidente, outras medidas foram tomadas pelo sindicato para garantir os direitos dos trabalhadores. Trata-se de duas medidas cautelares que impedem as empresas de retirarem os veículos da cidade. “Não vamos permitir que estas empresas façam o que as anteriores fizeram. Os ônibus são uma garantia do pagamento de direitos trabalhistas”. :: LEIA MAIS »

“O prefeito Colbert Martins é uma pessoa muito difícil de lidar”, dispara deputado

Deputado estadual Pastor Tom

Deputado estadual Pastor Tom – Foto: Anderson Dias/site Política In Rosa

O deputado estadual Pastor Tom (sem partido), questionado pelo site Política In Rosa se já tinha sentado com o prefeito Colbert Martins Filho para conversar sobre as ações que estão sendo desenvolvidas no município sobre o combate ao coronavírus. Tom foi enfático em sua resposta. “O prefeito Colbert Martins Filho é uma pessoa muito difícil de lidar. A gente tenta ligar, conversar e não consegue. É muito difícil falar com o prefeito. E se ele disser que é fácil, eu digo que é mentira. Porque tentei conversar várias vezes até pra ajudar ainda mais nesse momento que estamos passando”, declarou. Pastor Tom falou também sobre as ações tomadas pelo prefeito.

Fechamento do comércio

Tom disse ainda que não aceita algumas restrições e atitudes que ele tomou, mas quem está “com a caneta é ele”. “Ele faz o que deve fazer. Quero ver esse hospital de campanha se tornar realidade. Do tempo que falou em abrir esse hospital, então, estou vendo muita conversa e pouca ação”, cobrou.

Pastor Tom disse que é a favor do comércio aberto. “Quem está passando dificuldade é quem mora nos bairros periféricos. Quando tem essa parada no comércio, o empresário e pessoas concursadas o dinheiro está caindo todo mês. Já aquelas pessoas que precisam sobreviver todos os dias, não tem dinheiro. Sou contra o comércio fechado, mas que abra com restrição”.

José Carneiro diz que declaração de Isaías foi infeliz

Vereador José Carneiro Rocha

Vereador José Carneiro Rocha (MDB)

O vereador e presidente da Câmara Municipal de Feira de Santana, José Carneiro Rocha (MDB), falou ao site Política In Rosa sobre as declarações do vereador Isaías de Diogo de que alguns edis estão insatisfeitos com o líder do Governo, Marcos Lima (DEM). “Declaração infeliz. Essa é uma prerrogativa exclusivamente do prefeito Colbert Filho. Pode não está sendo bom para Isaías, mas está sendo útil para o prefeito. Então, eu acho que ele foi muito infeliz e tem que respeitar que essa decisão não é dele, nem minha nem de ninguém. É do Poder Executivo”, declarou.

Vereador diz que líder do Governo não tem ‘postura de líder’

Vereador Isaías de Diogo

Vereador Isaías de Diogo (MDB)

O vereador Isaías de Diogo (MDB), em entrevista ao site Política In Rosa, teceu várias críticas ao vereador e líder do Governo, Marcos Lima (DEM). Isaías afirmou que Marcos Lima deveria ter “postura de líder” e explicou o que seria. “Postura de liderança é trazer as pessoas para perto, fazer com que o Legislativo e o Executivo andem em harmonia. Quando temos um posicionamento de ser ‘mensageiro de recado’, acabamos tirando o espírito de liderança e querendo vestir uma outra farda: a farda dos Correios.”, disparou.

De acordo com Isaías, a indignação é por que eles querem um líder do Governo que assuma a responsabilidade. “Fizemos um discurso na tribuna e, logo após, peguei o líder ligando para o prefeito e relatando o que aconteceu aqui. Isso ele é rápido pra fazer, mas ele não tem postura para marcar uma audiência com a gente e o prefeito”, disse.

E continua reclamando. “Ele (o líder) tem que dar satisfação aos vereadores, chamar para participar das decisões junto com o prefeito, pois apoiamos e concordamos com as decisões que o gestor toma. Como vereador, temos obrigação de participar e não participamos em nada”, finalizou Isaías de Diogo.

Cobranças de vereadores

Na sessão desta quarta-feira (20), em aparte, os vereadores Cadmiel Pereira (DEM) e Ron do Povo (MDB) confirmaram a dificuldade dos edis despacharem com prefeito Colbert Martins e destacaram a importância do Poder Legislativo e dos vereadores para que haja uma boa administração de um município.

Já o vereador Zé Filé (PSD) relatou as “dificuldades de falar com o prefeito” e cobrou a marcação de reuniões para despachar suas indicações. Ele explicou que os vereadores são “agentes do povo” e, por esta razão, estão “mais próximos das pessoas”, escutando as suas demandas e reivindicações. Entretanto, o parlamentar afirmou que, nas últimas semanas, os edis encontraram “dificuldades” para marcar reuniões e despachar suas indicações. E lamentou: “é muito chato quando a gente chega em um bairro, faz a uma indicação e não tem a oportunidade de despachar diretamente com o prefeito”.

“Em off já me falaram que iriam me apertar para poder chegar no prefeito”, diz líder do Governo sobre insatisfações

Vereador Marcos Lima

Vereador Marcos Lima (DEM)

O vereador e líder do Governo, Marcos Lima (DEM), questionado pelo site Política In Rosa sobre as críticas do vereador Isaías de Diogo (MDB) com relação a sua postura na liderança do Governo. Lima declarou que Isaías quer tumultuar a situação e o governo do prefeito Colbert no Legislativo feirense. “Estamos vivendo um momento preocupante e não podemos ficar aqui fazendo politicagem. O prefeito não está podendo atender os vereadores nesse momento porque está dedicado no combate ao coronavírus”, disse. 

Marcos informou que muitas vezes o vereador, por ser período de campanha eleitoral, está querendo buscar melhorias próprias para eles. “Com relação a reunião que alguns vereadores fizeram, a insatisfação não é comigo. Estão tentando me atingir como líder do Governo para poder chegar até o prefeito. Em off já me falaram isso: ‘vou apertar você para poder chegar no prefeito’. Não tiveram coragem de ir direto ao prefeito e vieram através de mim”, declarou. 

Marcos disse ainda que já comunicou ao prefeito sobre as insatisfações. “Comuniquei na semana passada ao chefe de gabinete do prefeito que as audiências não estavam acontecendo e que os vereadores estavam reclamando. Inclusive estive na semana passada e ele não teve como me atender. Os vereadores tem que ter um pouco de paciência e entender que o momento agora é de realmente muita cautela e de dar um fôlego ao prefeito para ele trabalhar em prol do combate ao coronavírus ”.



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia