WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


GOVBA---POLÍTICA-IN-ROSA CMFS - BANNER SITE - INSTITUCIONAL - POLÍTICA IN ROSA 728x90 PMSE - SÃO JOÃO 2022 - POLITICA IN ROSA

:: ‘Coronavírus’

Variante Ômicron representa mais de 93% dos casos de coronavírus na Bahia

Mais dez amostras da variante Delta são detectadas na Bahia

Foto: Divulgação / Sesab

Em uma nova rodada de sequenciamento genético do vírus SARS-CoV-2, o Laboratório Central de Saúde Pública da Bahia (Lacen-BA) detectou que 93% dos novos casos de coronavírus na Bahia são da variante Ômicron. Os resultados foram divulgados no boletim desta quinta-feira (17).

A secretária da Saúde da Bahia, Adélia Pinheiro, destaca a importância da 3ª maior unidade de vigilância laboratorial do Brasil no monitoramento da Covid-19. “São mais de 1.700 sequenciamentos desde o início da pandemia e nesta última rodada, das 61 amostras, 57 eram da variante Ômicron e apenas 4 da variante Delta. A predominância dessa variante tem provocado o crescimento acelerado de novos casos, deixando em alerta as equipes de vigilância epidemiológica e assistência à saúde, a fim de fortalecer as medidas de contenção e, caso necessário, ampliar leitos”, afirma a secretária.

Em paralelo ao crescimento do número de casos, há uma tendência de elevação nas hospitalizações e óbitos, sobretudo, em pacientes que não se vacinaram ou que estão com esquema vacinal incompleto. “Hoje a Bahia tem mais de 1,3 milhão de pessoas que sequer tomaram a primeira dose da vacina contra a Covid-19. Além disso, 4,2 milhões de baianos estão com esquema vacinal incompleto porque já estão no prazo e não tomaram a segunda e terceira doses”, ressalta a secretária Adélia Pinheiro, ao pontuar a necessidade de manter medidas de proteção como uso de máscaras e higiene frequente das mãos.

De acordo com a diretora geral do Lacen-BA, Arabela Leal, a escolha das amostras para o sequenciamento é baseada na representatividade de todas as regiões geográficas do Estado da Bahia. :: LEIA MAIS »

Variante Ômicron representa mais de 71% dos casos de coronavírus na Bahia

Lacen registra aumento de 234% no número de casos positivos de Covid na Bahia

Foto: Camila Souza/GOVBA

Em nova rodada de sequenciamento genético, o Laboratório Central de Saúde Pública da Bahia (Lacen-BA) detectou a variante Ômicron em 71% das amostras coletadas em janeiro deste ano. Do total de 64 sequenciamentos concluidos nesta sexta-feira (28), a Ômicron foi identificada em 46 amostras. Já a variante Delta foi detectada em 16 amostras e uma amostra teve resultado inconclusivo.

Os casos foram identificados em residentes dos seguintes municípios: Alcobaça, Camacan, Candeias, Candido Sales, Castro Alves, Conceição do Coité, Conceição do Jacuipe, Eunápolis, Feira de Santana, Ilhéus, Itabela, Itabuna, Itamaraju, Itambé, Itaparica, Itapetinga, Jacobina, Jequié, Lauro de Freitas, Lençóis, Monte Santo, Mucugê, Mucuri, Pintadas, Poções, Pojuca, Prado, Remanso, Riacho de Santana, Ribeira do Pombal, Salvador, Santa Cruz Cabrália, Santo Estevão, Serrinha e Ubaitaba. Além destes, turistas de Belo Horizonte (MG), Franca (SP), Hortolândia (SP) e Natal (RN) também tiveram amostras detectadas para Ômicron enquanto visitavam as cidades baianas de Nova Viçosa, Nova Itarana, Serrolândia e Ilhéus, respectivamente. São 27 mulheres e 19 homens, com a faixa etária variando entre 3 e 86 anos.

A secretária da Saúde do Estado, Tereza Paim, alerta que “o avanço da Ômicron tem provocado crescimento expressivo do número de casos ativos, atualmente em 29.670, sendo que o maior número de toda a pandemia foi 30.221 casos ativos em julho de 2020″, afirma. :: LEIA MAIS »

Feira de Santana registra recorde de casos da Covid-19

Foto: Raylle Ketlly / Arquivo

Nesta quinta-feira (27), Feira de Santana registrou 935 casos positivos da Covid-19, é a maior quantidade de exames positivos divulgados desde o início da epidemia em 06 de março de 2020. O município manteve a marca de 49.389 curados da doença, índice que representa 88,2% dos casos confirmados.

Enquanto isso, mais um óbito foi confirmado, ocorrido em 25 de janeiro. Apesar do crescimento nos casos, Feira de Santana apresenta poucos leitos ocupados, com 12 pacientes internados.

Relatório sobre Covid-19 em Feira de Santana 
NÚMEROS DESTA QUINTA-FEIRA (27 de janeiro de 2022):

Casos confirmados no dia: 935
Pacientes recuperados no dia: 0
Resultados negativos no dia: 681
Total de pacientes hospitalizados no município: 12
Óbito comunicado no dia: 1 :: LEIA MAIS »

Alagoinhas confirma cinco casos de “flurona”

Alagoinhas confirma cinco casos de “flurona”

Foto: Divulgação/PMA

A Secretaria Municipal de Saúde (SESAU) de Alagoinhas confirmou nesta quinta-feira, 20, cinco casos de “flurona”, a infecção simultânea por Covid-19 e gripe. Os casos ocorreram na zona urbana da cidade em 03 mulheres e 02 homens de 10 a 78 anos. Dos 05 casos identificados, 03 pessoas foram sintomáticas, sendo que uma delas precisou ser internada e as outras duas cumpriram isolamento em casa. Já as outras duas pessoas foram assintomáticas. Ainda não se sabe qual variante do coronavírus causou as infecções, mas a da gripe foi a cepa H3N2 nos três casos, que ocorreram em Alagoinhas nas últimas semanas.

Sobre os números de casos registrados de Influenza, Alagoinhas hoje conta com 39 positivos no geral, 16 positivos de Influenza no Hospital Dantas Bião e 23 positivos em outros serviços. O município registra 02 duas mortes pela doença e nenhum paciente está internados. Também há 596 casos de Síndrome Gripal Não Especificada (sintomático).

O boletim epidemiológico divulgado pela SESAU mostra que o município possui 246 casos ativos da doença, 88 moradores aguardam resultados de exames, 03 pessoas estão hospitalizadas e 334 pessoas estão em monitoramento. Desde o início da pandemia, 25.931 moradores testaram negativo para Covid-19 e 327 óbitos foram registrados pela Secretaria Municipal de Saúde. 16.024 pessoas tiveram a recuperação constatada, após infecção pelo coronavírus. :: LEIA MAIS »

Nota Técnica orienta atuação para evitar fechamento de unidades de saúde nos municípios baianos

O Grupo de Trabalho para acompanhamento das ações de enfrentamento do coronavírus (GT Coronavírus) do Ministério Público estadual encaminhou nesta terça-feira, dia 21, Nota Técnica de orientação à atuação dos promotores de Justiça para evitar o fechamento de unidades de saúde no atual contexto epidemiológico, especialmente nos municípios em que foi declarada situação de emergência ou calamidade pública. A Nota, que não tem caráter vinculativo, é assinada pelos coordenadores do GT, promotores de Frank Ferrari, Patrícia Medrado, Rita Tourinho e Rogério Queiroz.

O GT orienta que os promotores de Justiça questionem aos gestores municipais se receberam recursos federais ou estaduais em decorrência da situação de emergência e calamidade pública declarada, e em caso positivo, os respectivos valores; e se pretendem fechar alguma unidade de saúde, ressaltando à administração municipal a necessidade de manutenção das ações e serviços, inclusive as campanhas de vacinação contra a Covid-19 e contra a influenza, além da importância do planejamento para a garantia da continuidade das ações e serviços nos municípios. :: LEIA MAIS »

272 municípios baianos terão participação maior no ICMS de 2022

Apesar da crise provocada pela pandemia do Novo Coronavírus (Covid-19), 272 municípios baianos terão, em 2022, aumento de participação na arrecadação proveniente do rateio de 25% do ICMS (Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação), enquanto outros 145 sofrerão redução em suas cotas de participação na arrecadação desse imposto, em relação a 2021.

Com variação positiva destacam-se os municípios de Itagibá, com um incremento de 163,86%, decorrente do aumento da produção mineral, e Adustina, cujo aumento de IPM foi de 54,85%, por conta da maior produção de feijão e milho. Por outro lado, houve casos de significativa redução do IPM, a exemplo de Maracás (-55,12%), pela menor produção mineral, e do município Mulungu do Morro (-40,50%), decorrente de menor produção dos parques eólicos.

Os dados constam de processo de auditoria realizado pela 3ª Coordenadoria de Controle Externo (3ª CCE), cuja Resolução foi aprovada, na última quinta-feira (16.12), pelos conselheiros do Tribunal de Contas do Estado da Bahia (TCE/BA), sobre a base de dados usada pela Secretaria da Fazenda do Estado da Bahia (Sefaz) para o cálculo do Índice de Valor Adicionado (IVA) dos municípios, que compreende informações contidas em diversos documentos econômico-fiscais.

O conselheiro relator, Antonio Honorato de Castro Neto, afirmou que o trabalho da Corte de Contas baiana é importante, pois repercute no orçamento dos municípios baianos, que é onde de fato está a população que paga os impostos e que aguarda o retorno sob a forma de políticas públicas. :: LEIA MAIS »

Deputado defende microcrédito para quem encerrou as atividades durante a pandemia

Deputado estadual Jurailton Santos (Republicanos) – Foto: Arquivo/ASCOM

Por causa da pandemia da Covid-19, cerca de 4,1 mil estabelecimentos encerraram suas atividades na Bahia entre março de 2020 e abril deste ano. Para tentar reverter esse quadro, o deputado estadual Jurailton Santos (Republicanos) defende a criação de um Programa de Microcrédito Especial para empreendedores que ficaram em suas atividades econômicas no período mais agudo da pandemia.

Em indicação encaminhada ao governador Rui Costa e ao presidente da Agência de Fomento do Estado da Bahia (Desenbahia), Francisco Alfredo Marcílio de Sousa Miranda, Jurailton argumentou que a medida é necessária diante do contingente de cerca de 1 milhão e 300 mil baianos sem trabalho “e sem condições de manter dignamente a si mesmos e suas respectivas famílias”.

De acordo com a proposta, o programa vai beneficiar quem comprovar o encerramento de suas atividades empreendedoras, devidamente constatado nos respectivos registros da Junta Comercial da Bahia (Juceb), entre março de 2020 a abril de 2021.

Esse foi o período, lembrou Jurailton, em que medidas de restrição comercial e de circulação foram necessariamente tomadas no intuito de diminuir a transmissão do coronavírus, “gerando, por inevitável consequência, grave repercussão econômica na vida de muitos empreendedores baianos”. :: LEIA MAIS »

Prefeito de Feira destaca que aumento de ocupação pediátrica reforça necessidade de ampliar a vacinação para crianças

Prefeito de Feira destaca que aumento de ocupação pediátrica reforça necessidade de ampliar a vacinação para crianças

Foto: ACM

Em Feira de Santana, a taxa de ocupação pediátrica dos leitos Covid é de 78%. O índice chama a atenção para o aumento dos casos da doença entre crianças e foi destacado como medida necessária a ampliação da vacinação para este público pelo prefeito Colbert Filho, durante coletiva de imprensa nesta segunda-feira, 6.

O aumento das internações mostra que, por não estarem vacinadas ainda, as crianças “são potenciais transmissoras e, agora, estão apresentando infecções respiratórias, com necessidade de internação em leitos de UTI pediátrica”, afirma o prefeito, que já solicitou a ampliação da faixa etária da vacinação ao Ministério da Saúde.

Neste momento, a aplicação da primeira dose no município é destinada para o público de 12 anos acima. Na avaliação do médico Francisco Mota, ex-diretor do desativado Hospital de Campanha, é natural que ocorra esse aumento de casos na população não vacinada. “É uma preocupação no país inteiro. Normalmente as crianças não desenvolvem a doença na forma grave, mas são agentes de transmissão”, explica.

Apesar disso, os dados de vacinação da população são satisfatórios. Em Feira de Santana, 470.381 mil habitantes tomaram a primeira dose da vacina contra Covid. Desse total, 392.122 estão vacinados com a segunda aplicação. Isto significa que 93% da população que deve tomar vacina já receberam a primeira dose. :: LEIA MAIS »



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia