WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


:: ‘Legislativo Feirense’

Vereadores sugerem mudança na liderança do Governo

Fernando Torres, Lulinha e Paulão do Caldeirão – montagem site Política In Rosa

O vereador e presidente da Câmara Municipal de Feira de Santana, Fernando Torres (PSD), em pronunciamento na tribuna da Casa na última terça-feira (13), sugeriu que o Governo Municipal o qual ele intitula como Palácio do Planalto de Feira, mude a sua liderança no Legislativo feirense.

“Acho que o Palácio do Planalto de Feira de Santana poderia até mudar a liderança e colocar o vereador Jurandy Carvalho (PL) como líder. Vossa excelência será um líder tranquilo, conversa com o governo da Casa, que é o grupo dos aliados. Já o líder não conversa e só quer briga e confusão com os vereadores”, reclamou Torres.

Já o vereador Paulão do Caldeirão (PSC) pediu que o prefeito Colbert Martins Filho fizesse uma análise sobre a liderança do Governo e sugeriu dois nomes. Os nomes sugeridos foram: Jurandy Carvalho e Pedro Américo (DEM).

“Refizesse isso para tentar reaproximar os ‘aliados’ de volta. Já que Lulinha só sabe desagregar e perseguir. Pelo menos, Pedro e Jurandy não fazem isso”, declarou Paulão do Caldeirão.

Resposta do líder do Governo

Em resposta aos pronunciamentos, o vereador e líder do Governo, Lulinha (DEM), disse: “Tem resposta que é melhor a gente não dar. Não vou responder”.

“O futuro governador da Bahia será Jaques Wagner”, afirma vereador Paulão do Caldeirão

Vereador Paulão do Caldeirão (PSC)

O vereador Paulão do Caldeirão (PSC), em pronunciamento na última terça-feira (13), na Câmara Municipal de Feira de Santana, falou da grande amizade que o presidente da Casa, Fernando Torres (PSD), tem com o senador Otto Alencar. Paulão destacou a atuação do governador Rui Costa e cravou que o senador Jaques Wagner será o próximo governador da Bahia.

“Fico muito feliz de ver vossa excelência ter essa amizade tão grande com um dos políticos mais honrados e mais competentes desse país, Otto Alencar. Otto, que está ao lado de Rui Costa um dos maiores governador do Brasil, e do futuro governador da Bahia, Jaques Wagner”, declarou.

Em resposta e sorridente, o presidente do Legislativo feirense, Fernando Torres, afirmou: “É isso aí, excelência. Parabéns”, disse.

Vale destacar que o vereador Paulão do Caldeirão é ligado ao ex-prefeito de Feira de Santana, José Ronaldo de Carvalho que, possivelmente, participará da chapa majoritária encabeçada pelo ex-prefeito de Salvador, ACM Neto.

Vereador dá nota zero ao prefeito no que tange à educação do município

Vereador Professor Ivamberg (PT) – Foto: site Política In Rosa / Anderson Dias

O vereador Professor Ivamberg (PT), em seu discurso na manhã desta terça-feira (13), na Câmara Municipal de Feira de Santana, falou sobre a situação da educação no município e declarou que o prefeito tem que saber valorizar os professores.

“O senhor tem que saber valorizar os professores, pois eles precisam ser valorizados e respeitados. O senhor, outro dia, fechou as portas da Prefeitura e deixou os professores lá dentro. Infelizmente, como professor, lhe dou nota zero, prefeito”, declarou Ivamberg.

Ele discursou sobre a situação da educação em Feira de Santana, criticando a veiculação de um vídeo pelo prefeito Colbert Martins Filho. “Essa semana o prefeito soltou um vídeo que me deixou até espantado, porque não é papel de um prefeito fazer isso. O vídeo fala sobre educação; ele diz que fez muito pela educação em Feira, e faz críticas ao Governo do Estado. Mas nós, da Comissão de Educação desta Casa, visitamos algumas escolas e sabemos como estão”, disse.

Ivamberg continuou. “As escolas que o prefeito mostra no vídeo são as que estão situadas aqui no centro da cidade, que estão arrumadinhas. E a gente pergunta: cadê as escolas dos distritos que ainda não foram organizadas? Cadê a escola da Rocinha? Tem muita escola aí que está em situação ruim”. O vereador ainda disse que o prefeito também fala no vídeo sobre as escolas fechadas do Governo do Estado. :: LEIA MAIS »

Vereador propõe criação de Mapa Municipal da Violência em Feira de Santana

Vereador Jhonatas Monteiro (PSOL) – Foto: Divulgação / Ascom

O vereador Jhonatas Monteiro (PSOL) protocolou um projeto de lei na Câmara Municipal, que propõe a criação de um Mapa da Violência para Feira de Santana.

O objetivo é instituir um mecanismo público de coleta, sistematização e análise de dados sobre os homicídios ocorridos no município, que apresente indicadores por gênero, raça e idade das vítimas, além da localização das ocorrências, oferecendo uma visão ampla da situação, sobretudo em áreas mais vulneráveis, que possa subsidiar a proposição de medidas de prevenção e combate à violência que não se resumam apenas à ações de policiamento.

Na sessão desta terça-feira (06), Jhonatas utilizou a tribuna do Legislativo feirense para falar sobre seu projeto e destacou os índices de criminalidade de Feira de Santana, que fizeram do município o 9º mais violento do mundo dentre aqueles com mais de 300 mil habitantes, segundo levantamento da ONG mexicana Conselho Cidadão para Segurança Pública e Justiça Penal. :: LEIA MAIS »

“Legislativo feirense chamou para si responsabilidade que deveria ser do Poder Executivo”, diz Silvio Dias

Vereador Silvio Dias (PT) – Foto: site Política In Rosa / Anderson Dias

O vereador Silvio Dias (PT) avaliou os seis meses de mandato dos vereadores na Câmara Municipal de Feira de Santana. Segundo ele, foi positivo se comparado com outras legislaturas. “Não é ainda a Câmara que a gente quer, não é a Câmara que tem ainda ligação direta com os interesses da nossa sociedade, mas houve avanços e são inegáveis. Inclusive com o que aconteceu nesta quarta-feira (30) na Casa com uma atitude da Mesa Diretiva. O Poder Público Legislativo chamando para si uma responsabilidade que deveria ser do Poder Executivo de sancionar ou vetar as leis. Como são sistematicamente deixadas de lado e ignoradas, precisou que o Legislativo feirense tomasse a posição de promulgar aquelas leis que foram aprovadas e que o Executivo calou-se. Nem sancionou e nem vetou”, disse ao site Política In Rosa.

CPIs

Perguntado sobre as CPIs na Casa, o vereador Silvio Dias disse esse é um outro exemplo de que a Câmara é efetivamente diferente das outras legislaturas passadas. “Temos a CPI da Cestas Básicas que foi instaurada, começou a executar os seus trabalhos e houve uma suspensão por força de uma liminar, que hoje está no âmbito do Tribunal de Justiça para ser julgado o recurso que foi impetrado pela Casa. Estamos aguardando, pois está no âmbito judicial. E há uma outra CPI, que é a CPI das Cooperativas. O requerimento já foi dado entrada”, explica.

E, ainda conforme Silvio, os requisitos para se iniciar uma CPI são sete assinaturas no mínimo e um fato determinado. “E o requerimento tem tudo isso. O fato determinado é a investigação dessas empresas que atuam na questão dessa relação de fornecimento de mão de obra a Prefeitura. Há um número suficiente de assinaturas. O que falta agora é somente o início dos trabalhos com a nomeação dos membros da Comissão e a gente terá novamente a instauração de mais uma CPI na Casa”, informou. :: LEIA MAIS »

Pedro Américo não descarta possibilidade de assumir uma secretaria

Vereador Pedro Américo (DEM)

Chegou informações a este site de que existe a possibilidade do vereador Pedro Américo (DEM) assumir a Secretaria de Agricultura no lugar do secretário Pablo Roberto ou uma outra secretaria. Pablo poderá deixar a pasta para se dedicar as eleições 2022. Perguntado pelo site Política In Rosa sobre o assunto, Pedro disse que tudo é muita especulação ainda. “Faço parte de um grupo e não faço política sozinho, faço política de grupo. O nosso grupo tem, ao longo desses dez anos, construído muitas coisas na cidade e sempre tive a grata satisfação de estar próximo ao secretário Pablo Roberto, que é a liderança desse grupo. Sempre busquei me qualificar, estudar muito, entender do serviço público para poder fazer o melhor trabalho possível. Não há uma definição ainda se será a Secretaria de Agricultura (Seagri) ou outra secretaria, se realmente vou agora, se vou esperar. Não houve uma conversa com o prefeito, mas existe essa sensação”, declarou.

Pedro explica ainda que sempre se colocou à disposição do grupo. “Se o grupo entender que é importante eu assumir um espaço no Executivo, buscarei fazer da melhor forma possível. E se o grupo entender que é melhor eu ficar na Câmara e manter o trabalho, assim também farei com muita tranquilidade”, informou.

Se Pedro sair para assumir uma Secretaria quem assume o mandato é o ex-vereador Marcos Lima (DEM). “O ex-vereador Marcos Lima tem uma história em Feira de Santana, pois quando eu fui chefe de gabinete na Câmara na primeira legislatura de Pablo Roberto pude acompanhar a evolução ex-vereador Marcos Lima. Essa eleição foi muito atípica. É um ex-vereador que merece estar na Casa Legislativa pelo trabalho que tem, pelo esforço que teve, e de fato a disputa eleitoral esse ano foi muito difícil. Mas não houve convite formal do prefeito Colbert para a gente assumir nenhum tipo de cargo”, enfatizou. :: LEIA MAIS »

Proposta de atualização do Conselho do Fundeb poderá ser votada novamente na Câmara de Feira

Vereador Lulinha

líder do Governo no Legislativo feirense, vereador Lulinha (DEM)

O Projeto de Lei de iniciativa do Executivo Municipal, que visa adequar o Conselho Municipal de Acompanhamento e Controle Social de Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Conselho do Fundeb) à Lei 14.113/2020, poderá ser votado novamente na Câmara Municipal de Feira de Santana. Amparado pelo regimento interno da Casa, o líder da bancada governista, vereador Lulinha (DEM), pediu, na sessão desta quarta-feira (30), o apoio dos colegas e da Mesa Diretora, para que haja uma segunda votação da proposta.

De acordo com o parlamentar, é possível que o projeto no 78/2021 volte a ser pautado na ordem do dia da Câmara. Para tanto, é necessário que haja admissibilidade da maioria absoluta dos vereadores. Considerando a sua importância para o setor da educação municipal, Lulinha pede que a proposição seja discutida e votada novamente. :: LEIA MAIS »

Câmara de Feira promulga 15 projetos de lei não sancionados pelo prefeito

Foto: Divulgação / CMFS

O presidente do Legislativo feirense, vereador Fernando Torres (PSD), e o vice-presidente, Silvio Dias (PT), promulgaram, nesta quarta-feira (30), 15 projetos de lei aprovados na Câmara Municipal de Feira de Santana não sancionados pelo prefeito Colbert Martins Filho. A ação está prevista na Lei Orgânica do município quando não há, por parte do prefeito, veto ou sanção às proposições dentro do prazo legal de 15 dias úteis após o recebimento. Sem a resposta do gestor, coube aos parlamentares a promulgação dos seguintes projetos:

Lei n° 356/2921, de autoria do vereador Lulinha (DEM): Dispõe sobre a alteração da denominação das vias públicas do bairro Campo do Gado Novo no município de Feira de Santana.

Lei n° 357/2021, de autoria do vereador Luiz da Feira (PROS): Dispõe sobre a obrigatoriedade do uso de máscara de proteção facial durante o período de calamidade pública, determinado no decreto normativo nº 11.988 de 11 de janeiro de 2021.

Lei n° 358/2021, de autoria do vereador Fernando Torres (PSD): Dispõe sobre a denominação de logradouro público à Avenida Antonio Cadengue de Lucena.

Lei n° 359/2021, de autoria do vereador Emerson Minho (DC): Disciplina os atos necessários a fim de garantir medidas de proteção e prevenção aos motoristas, cobradores e colaboradores do sistema de transporte coletivo da cidade de Feira de Santana-BA durante o período da pandemia da pandemia da Covid-19. :: LEIA MAIS »



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia