WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


CMFS---NUMEROS-DO-TRABALHO---BANNER-SITE-POLITICA-IN-ROSA-729X90PX-FINAL PMSE - SÃO JOÃO 2022 - POLITICA IN ROSA

:: ‘Colbert Martins Filho’

“Estou absolutamente tranquilo”, diz prefeito sobre possível processo de cassação de mandato

Colbert Filho foto Anderson Dias site Política In Rosa

Prefeito de Feira de Santana, Colbert Filho – Foto: Anderson Dias / site Política In Rosa

“Estou absolutamente tranquilo, porque sempre pautei minha vida em atitudes baseadas na conduta que todo homem responsável deve ter”. Assim reagiu o prefeito Colbert Martins Filho, ao saber que o presidente da Câmara Municipal de Feira de Santana, vereador Fernando Torres, anunciou um processo de cassação do mandato do chefe do Poder Executivo.

“Sempre demonstrei ser um defensor da democracia e do respeito às escolhas populares. Alcancei um mandato de prefeito democraticamente eleito e ele será cumprido de cabeça erguida. Agradar a alguns e desagradar a outros faz parte, principalmente na vida pública”, acrescentou. :: LEIA MAIS »

“Aeroporto de Feira de Santana é viável e fundamental para a economia e comércio do município”, diz Colbert Filho

Aeroporto de Feira de Santana

Aeroporto de Feira de Santana – Foto: Izinaldo Barreto

Estudos do próprio Governo do Estado revelam que o Aeroporto Governador João Durval Carneiro é plenamente viável e, portanto, o prefeito Colbert Martins Filho lembra ao governador Rui Costa que o equipamento feirense merece a devida atenção.

Desta forma, a nova infraestrutura deverá atrair o interesse de companhias aéreas, impulsionando o comércio e a economia locais.

O prefeito voltou a tocar no assunto em razão do anúncio feito pelo secretário de Turismo do Estado, Maurício Bacelar, em viabilizar voos partindo de Salvador para Lençóis, Paulo Afonso e Teixeira de Freitas. “É preciso sempre cobrar prioridade para o pleno funcionamento do aeroporto na segunda maior cidade da Bahia”, destaca Colbert Martins. :: LEIA MAIS »

“Com educação municipal em crise, Colbert mostra que não sabe nem quanto paga aos professores”, afirma Zé Neto

Zé Neto foto Anderson Dias site Política In Rosa

Deputado federal Zé Neto (PT) – Foto: Anderson Dias / site Política In Rosa

O deputado federal Zé Neto (PT-BA) rebateu nesta quarta-feira (11) as informações divulgadas pelo prefeito de Feira de Santana, Colbert Martins Filho, que comparou o valor da remuneração paga aos professores pelo município com o salário da Rede Estadual de ensino. De acordo com o parlamentar, não se pode confundir remuneração com salário-base.

“Com a educação de Feira em crise, Colbert tentar se desviar do problema que é dele. A educação municipal está desacreditada e tudo piora quando atrasa salário de professor, não dialoga com a categoria, não paga o piso e ainda coloca guarda municipal para bater e jogar spray de pimenta”, criticou.

Zé Neto explicou que a remuneração inicial do professor da Rede Estadual de ensino é constituída pelo vencimento base, somado à gratificação por incentivo a atividade de classe, correspondente a 31,18% sobre o vencimento inicial de cada faixa de padrão e grau. “A remuneração de entrada para o professor com 40 horas, no início da carreira, é de R$ 5.050,43 e a do professor doutor, nas mesmas condições, é de R$ 6.399,30, podendo chegar a mais de R$ 10.600. Isso sem considerar outros valores que fazem farte do que é pago efetivamente”, esclarece o deputado. :: LEIA MAIS »

“O que falta no governo Colbert Martins é diálogo”, afirma vereador governista

Vereador Pastor Valdemir Santos foto Anderson Dias Site Política In Rosa

Vereador Pastor Valdemir Santos (PV) – Foto: Anderson Dias/Site Política In Rosa

O presidente da Câmara Municipal de Feira de Santana, o vereador Fernando Torres (PSD), informou na manhã desta terça-feira (26) que breve o vereador Pastor Valdemir Santos (PV) estará marchando com o seu grupo político na Casa. Procurado pelo site Política In Rosa para comentar sobre esse direcionamento do presidente do Legislativo feirense, Pastor Valdemir negou que tenha conversado sobre esse assunto com Fernando Torres.

“Talvez isso tenha sido cogitado pelo presidente devido ao meu posicionamento na Casa. Todos nós, prefeito e vereadores, fomos eleitos para governar ou legislar a favor do povo e não para ficar defendendo o indefensável. Os temas polêmicos dessa cidade, vou continuar trazendo. Continuo na base governista. Mas, independente de ser da base, não vou fechar os olhos para aquilo que tem que ser debatido. E meu posicionamento tem sido muito firme aqui na Casa para aquilo que tem sido de uma grande necessidade”, declarou.

Perguntado sobre qual é a possibilidade dele se aliar ao grupo liderado pelo vereador Fernando Torres, Pastor Valdemir disse que a única coisa que pode garantir é que estará sempre ao lado do povo. “Foi o povo que me colocou aqui e o mesmo vai me tirar na hora que entender”, disse.

Avaliação do governo Colbert

O vereador Pastor Valdemir Santos, que é da base aliada do prefeito, fez uma avaliação do governo Colbert Martins Filho. Valdemir ressaltou que costuma dizer que é respeitado na cidade ao longo dos seus mais de 30 anos de convivência na vida pública pelo seu posicionamento. “Não gosto de ficar em cima do muro. Ou eu sou ou não sou. O que falta no governo Colbert Martins é diálogo. Quando você conversa encontra saída. Mas o diálogo vai tapar buraco? Vai. Porque quando você dialoga entende que tem coisas para serem feitas e como se deve fazer. Acho que no governo tem faltado diálogo”, afirmou.

Ele ainda destacou que, no momento em que ampliar esse diálogo, as coisas serão resolvidas com mais facilidade. “Vou ser sempre um crítico onde não há diálogo. E tenho sentido essa ausência de diálogo, inclusive comigo. Sou homem de diálogo, operacional. Gosto de discutir e conversar as coisas para a gente ir para o campo. Se for preciso a gente colocar a mão na obra, também vamos colocar. Não é ficar só no microfone. Mas se não tem diálogo, não se tem saída. Está devendo no diálogo”, finalizou.

Prefeito de Feira de Santana comenta nota da OAB: “Não houve repressão à greve”

Colbert Filho foto Anderson Dias site Política In Rosa

Prefeito de Feira de Santana, Colbert Filho – Foto: Anderson Dias / site Política In Rosa

“Em nenhum momento houve repressão à greve dos professores, que já estava decretada e, portanto, não se justificava a invasão do prédio da Prefeitura, que ficou bem caracterizada como um ato político do PT, PSOL e PSD”. Afirmou o prefeito de Feira de Santana, Colbert Martins Filho (MDB), esclarecendo os acontecimentos em razão da nota lançada pela seção feirense da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

“O problema não começou com professores, mas com um vereador e um assessor da Câmara Municipal, que agrediram duas mulheres da Guarda Municipal, para invadir o prédio. Tem vídeos que deixam isso muito claro. E, surpreendentemente, na linha de frente dos manifestantes estava uma autoridade de um poder constituído vestindo uma camisa do PT. O que mais é preciso para provar o cunho político-partidário?”, indagou o prefeito.

Salientando que tem “um enorme respeito pela OAB”, Colbert Martins disse que deve ficar bem claro ainda a ação em defesa do patrimônio público tombado pela Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (Ipac). :: LEIA MAIS »

Prefeito de Feira de Santana é impedido de remanejar por decreto verbas orçamentárias

Colbert Filho foto Anderson Dias site Política In Rosa

Prefeito de Feira de Santana, Colbert Filho – Foto: Anderson Dias / site Política In Rosa

Depois de sofrer uma derrota no Tribunal de Justiça da Bahia, o prefeito de Feira de Santana, Colbert Martins Filho, perde mais uma batalha jurídica contra a Câmara de Vereadores, relacionada com o Orçamento Municipal deste ano. Em decisão tomada nas últimas horas, o juiz Nunisvaldo dos Santos, da 2ª Vara da Fazenda Pública, negou liminar a pedido  do chefe do Poder Executivo que pretendia obter autorização judicial para “realizar o remanejamento das verbas previstas no Projeto de Lei Orçamentária de 2022 através de decretos municipais, sem a limitação de 1/12 (um doze avos) prevista em situações de normalidade das relações institucionais, até que o impasse do orçamento seja encerrado e a Lei Orçamentária Anual de 2022 seja finalmente aprovada”.

O próprio magistrado, em seu despacho, lembra que Colbert ingressou com Mandado de Segurança objetivando “pedir o pronunciamento do Judiciário acerca de qual das Leis de Diretrizes Orçamentárias deve ser observada, se aquela promulgada em agosto do ano de 2021, com os vetos do Prefeito, ou se a promulgada pelo Câmara de Vereadores, em dezembro do ano em referência, com a derrubada dos vetos”. A tentativa foi frustrada, na medida em que o presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Lourival Trindade, decidiu não acolher liminarmente o pleito do Governo e considerar válida a promulgação do Legislativo.

“Evidentemente, trata-se de um imbróglio político gerado entre os dois Poderes municipal, Legislativo e Executivo, não obstante a Constituição seja expressa no sentido de que os poderes da República, em todas as suas esferas da federação, devam ser independentes e harmônicos entre si”, observa o juiz Nunisvaldo dos Santos, em sua mais recente decisão. Ademais, ele argumenta em resposta à ação do Executivo, “as Instituições democráticas são permanentes e os ocupantes de cargos públicos, especificamente aqueles que o exercem por meio de mandatos eletivos, têm como dever precípuo atuar de acordo com os interesses da população que o elegeu, e não de modo que possam prejudicar a comunidade, quando na verdade o alvo seria o adversário político-partidário”. :: LEIA MAIS »

Aliado do prefeito, vereador faz sugestões: “É preciso dialogar e dá autonomia a secretários”

Vereador Jurandy Carvalho

Vereador Jurandy Carvalho (PL)

O vereador Jurandy Carvalho (PL), em seu discurso na manhã desta terça-feira (26), na Câmara Municipal de Feira de Santana, pediu aos colegas que façam uma agenda positiva para Feira de Santana. Ele afirmou que falta diálogo da Mesa da Casa, do prefeito de Feira de Santana, Colbert Martins Filho (MDB).

“É preciso dialogar. É preciso ter responsabilidade com essa cidade grandiosa que é Feira de Santana. Temos que fazer uma agenda propositiva da questão do centro da cidade, da saúde, do transporte da sede e zona rural. É preciso que a gente procure ver os problemas da cidade que são muitos. O problema do transporte na zona rural é preciso ser resolvido sentando e dialogando com as autoridades competentes porque nós da zona rural estamos cansados de sofrer. E precisa que o prefeito Colbert Martins da Silva Filho abra um diálogo com as lideranças. Tenho muito respeito a vossa excelência, prefeito, mas precisa dar mais autoridade ao secretário de Transportes e Trânsito, Saulo Figueiredo, para ele resolver as questões dos transportes em Feira de Santana”, disse.

Conforme Jurandy, Colbert tem secretários competentes, mas é preciso dar autoridade a eles para ouvir. “O poder da Prefeitura não pode ser de um só, tem que ser de vários. O senhor no comando, mas que os secretários venham ter autonomia para resolver os problemas que precisam ser resolvidos dessa grande metrópole que é Feira de Santana”, ressaltou.

Jurandy Carvalho falou que os colegas têm que ficarem atentos na Casa e terem responsabilidade no que dizem. “A gente veio a essa Casa não para ofender, mas para fazer projetos de lei em benefício do povo de Feira de Santana”, afirmou.

Segundo Jurandy, em uma reunião com os vereadores Correia Zezito e Pastor Valdemir, foram discutidos diversos assuntos e eles chegaram à conclusão de irão fazer uma agenda para melhorar Feira de Santana. “Melhoria no nosso Centro de Abastecimento, no centro comercial, mas isso tem que ser feito com diálogo. Isso precisa ser feito ouvindo. A gente precisa ver o problema dos camelôs. Não é colocar eles no Shopping Popular, pois não vendem. Dei soluções aqui nesta Casa para esse problema como realizar os pontos de vans, de ônibus de outras cidades e colocar ao lado do Shopping Popular. Já dei essa sugestão através de requerimento, mas sem diálogo, a gente não vai chegar a lugar nenhum”, relatou.

Ainda segundo Jurandy, tem que abrir a porta da Prefeitura para ouvir o povo, a zona rural, os camelôs, as associações rurais e os sindicatos. “A eleição acabou. Agora é hora de trabalho. Somos aliados do senhor, Colbert Martins, mas é preciso que sejam atendidas. Não as reivindicações do vereador Correia Zezito, do Pastor Valdemir e sim as do povo de Feira. Porque é a gente que está na ponta, a gente que sofre junto com o povo. É necessário que seja ouvido a nossa população. Que seja aberto o diálogo, que atenda o telefone dos vereadores -que não são atendido. Nós fomos votados pelo povo e temos responsabilidade por ele”, externou.

Prefeito de Feira de Santana considera denúncia “irresponsável e fantasiosa”

Colbert Filho foto Anderson Dias site Política In Rosa

Prefeito de Feira de Santana, Colbert Filho – Foto: Anderson Dias / site Política In Rosa

O prefeito de Feira de Santana, Colbert Martins Filho, considera “irresponsável, criminosa e fantasiosa” a denúncia do vereador Josse Paulo Pereira Barbosa, o Paulão do Caldeirão, de que ele teria arquitetado uma simulação de assédio sexual contra o parlamentar.

“Não há nenhuma verdade nisso e estou pronto para reagir à altura contra o vereador, por meios judiciais, tão logo chegue ao nosso conhecimento o teor formal da denúncia. É lamentável que alguns vereadores cheguem a um nível tão baixo para tentar me atacar”, afirmou o prefeito. (PMFS)



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia