WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


PMSE---FLISE-2021---BANNER-SITE-POLÍTICA IN ROSA ---729X90PX---FINAL

:: ‘Embasa’

Agersa define reajuste inferior ao solicitado pela Embasa e mantém valor da tarifa social

Embasa

Foto Mateus Pereira/GOVBA

Foi publicado no Diário Oficial do Estado deste sábado (30) o reajuste tarifário de 9,15% no valor dos serviços de água e esgoto prestados pela Empresa Baiana de Águas e Saneamento S.A. (Embasa). Abaixo do valor solicitado pela prestadora, que foi de 13,73%, a recomposição representa o acumulado dos períodos de 2020 (que estava suspenso) e 2021. Já a tarifa mínima residencial social não vai sofrer qualquer alteração, permanecendo em R$ 13,40.

O reajuste anual, que visa recompor as perdas inflacionárias dos custos de prestação dos serviços, foi autorizado pela Agência Reguladora de Saneamento Básico do Estado da Bahia (Agersa), órgão responsável pela regulação do setor. O percentual será aplicado de forma linear sobre as tarifas vigentes e passa a vigorar 30 dias depois da data de publicação. :: LEIA MAIS »

Ministério Público aciona Embasa por descarte irregular de resíduos

O descarte irregular de resíduos de dessalinização realizado pela Empresa Baiana de Água e Saneamento (Embasa) no município de Morro do Chapéu motivou o Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA) a ajuizar ação civil pública contra a empresa. No documento, o promotor de Justiça Pablo Almeida solicita à Justiça que determine, liminarmente, à Embasa que cesse imediatamente o despejo de novos resíduos provenientes da dessalinização no meio ambiente.

Segundo Pablo Almeida, o rejeito deve ser armazenado em bombonas, com fechamento hermético, para futura reutilização após a realização dos estudos técnicos pertinentes e do Plano de Gerenciamento dos Resíduos Sólidos (PGRS), para que lhe seja dado finalidade comercial ou social. Caso os estudos indiquem a impossibilidade de reutilização da totalidade dos resíduos, o promotor requer que a Embasa seja obrigada a dar destinação final adequada, à aterro industrial ou sanitário. Pablo Almeida solicita ainda à Justiça que a empresa, no prazo máximo de 1 (um) ano, após a realização dos estudos técnicos pertinentes e elaboração de PGRS, seja obrigada a dar destinação adequada a todo o rejeito existente na lagoa em Morro do Chapéu e nos terrenos afetados, dando-lhe, preferencialmente, destino de reutilização.

De acordo com o MP-BA, outra solicitação apresentada na ação é a de que a Embasa seja obrigada a apresentar o PGRS no prazo de 90 dias, contemplando os resíduos de dessalinização, projeto de reaproveitamento deles e Programas de Recuperação de Área Degradada (PRADs) em relação às áreas afetadas. A Empresa deve ser obrigada a implementá-lo e executá-lo nas áreas degradadas, com início das atividades de campo no prazo de 360 dias, requer o promotor, que solicita ainda cronograma de atividade de monitoramento por pelo menos 20 anos. Segundo as apurações, a Embasa tem realizado o despejo dos resíduos de dessalinização da água ofertada ao município de Umburanas em terrenos do município de Morro do Chapéu. :: LEIA MAIS »

Prefeito assina convênio com Embasa para ampliar saneamento básico em Ilhéus

Prefeito assina convênio com Embasa para ampliar saneamento básico em Ilhéus

Foto: Divulgação / PMI

O convênio que autoriza as obras para ampliação dos serviços de água tratada, coleta e tratamento de esgoto em Ilhéus foi assinado na segunda-feira (27), durante visita do prefeito Mário Alexandre à sede da Embasa. O planejamento inclui as zonas urbana e rural, além do reparo do pavimento nas áreas atendidas pela Embasa.

“Uma cidade desenvolvida é uma cidade com esgotamento e água tratada em toda a sua extensão. Por meio desse convênio solicitamos que o Município possa recuperar a pavimentação nos trechos onde ocorrem as intervenções, contribuindo na durabilidade do asfalto e demais obras ligadas ao saneamento. São investimentos que levam mais saúde e melhoram a qualidade de vida do nosso povo”, destacou Mário Alexandre.

Com o apoio do Governo do Estado, Ilhéus tem recebido investimentos de forma sistêmica e contínua para ampliar 100% a cobertura. :: LEIA MAIS »

Conexão de novas redes interrompe abastecimento de água em bairros de Feira de Santana na quinta (30)

Para possibilitar a conexão de redes que fazem parte da obra do novo Centro de Reservação do Tomba, o fornecimento de água será temporariamente suspenso nesta quinta-feira (30), a partir das 8 horas da manhã. As intervenções serão concluídas no final da tarde do mesmo dia, quando o abastecimento começará a ser normalizado de forma gradativa. A Embasa recomenda o uso econômico da água armazenada nos reservatórios domiciliares até a completa normalização do abastecimento, que deve ocorrer em até 24 horas após a finalização dos serviços.

Áreas afetadas: :: LEIA MAIS »

Abastecimento de água será interrompido no bairro Novo Horizonte e áreas da zona rural de Feira de Santana

A Embasa informou que vai realizar a conexão de rede adutora que foi relocada para atendimento às obras de duplicação da rodovia BR-116 Norte na próxima quinta-feira (12). Por isso, será necessário interromper o fornecimento de água a partir das 8h, no bairro do Novo Horizonte e áreas da zona rural de Feira de Santana.

Os serviços deverão ser concluídos à noite, quando o abastecimento será retomado gradativamente, com previsão de completa normalização em até 48 horas. A Embasa recomenda o uso econômico da água armazenada nos reservatórios domiciliares, evitando usos que possam ser adiados. :: LEIA MAIS »

Fornecimento de água será suspenso em Feira de Santana e outros cinco municípios da região

A Embasa informou que será preciso suspender o abastecimento de água na próxima quinta-feira (5/8), a partir das 7h, nos municípios de Feira de Santana, Conceição da Feira, São Gonçalo dos Campos, Santa Bárbara, Tanquinho e Santanópolis.

De acordo com a Embasa, a suspensão será necessária para o entroncamento de redes adutoras na obra do Centro de Reservação do Tomba.

Ainda de acordo com a Embasa, a previsão é que o serviço seja concluído no início da noite da própria quinta-feira, quando o abastecimento começará a ser regularizado, de forma gradativa, em até 24 horas. (Ascom)

Mais de dois mil imóveis do entorno da Lagoa Grande passarão a contar com o serviço de coleta e tratamento de esgotos domésticos

Foto: Divulgação / Embasa

A Unidade Regional da Embasa em Feira de Santana começou a operar parte do sistema de esgotamento sanitário que está sendo implantado na região da Lagoa Grande. As obras, que vem sendo executadas pela Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia (Conder) como parte dos serviços de requalificação da lagoa, estão na fase final. A equipe da Embasa está atuando desde o final de maio em dezenas de ruas da região, realizando serviços como entroncamentos de ramais, desobstrução e lavagem de redes coletoras e caixas de passagem, limpeza de vias e conclusão das ligações novas de esgoto.

Uma das ruas já beneficiadas foi a Visconde de Mauá, no Caseb. Os esgotos domésticos, que corriam a céu aberto causando mal cheiro permanente na rua e atraindo vetores transmissores de doenças, já estão sendo devidamente coletados e transportados até a Estação de Tratamento do Subaé, uma das três estações de esgoto existentes em Feira de Santana.  “Antes, os dejetos passavam na porta de nossas casas, estourava tudo. A gente vivia aquela vida de horror. Era muito mosquito, um mal cheiro terrível. Toda chuva forte que dava, os dejetos voltavam para dentro do banheiro da gente”, relembra seu Domingos de Souza, aposentado que mora na região há décadas. “Agora, graças a Deus e ao trabalho da Embasa, já está melhorando. Esse trabalho beneficiou a rua toda, de ponta a ponta”, afirma.

Nesta 1ª fase dos trabalhos, mais de duas mil ligações, provenientes da obra da Conder, estão sendo interligadas ao sistema operado pela Embasa. Quando forem totalmente concluídas, as obras de implantação do serviço de esgotamento sanitário da Lagoa Grande vão possibilitar a interligação de outros quatro mil imóveis nos bairros do Caseb, Rocinha, Ponto Central e Parque Getúlio Vargas. “Saneamento é sinônimo de saúde, de qualidade de vida. Quando interligamos nossa casa na rede pública de esgoto, asseguramos que os dejetos produzidos em nossos lares sejam devidamente tratados, evitando que poluam o meio ambiente e acabem trazendo doenças para toda vizinhança”, esclarece o gerente de esgotamento sanitário Alex Cruz. :: LEIA MAIS »

População de Cruz das Almas será beneficiada com uma série de melhorias no sistema de esgotamento sanitário do município

Foto: Divulgação / SIHS

A Secretaria de Infraestrutura Hídrica e Saneamento (SIHS), através da EMBASA, segue avançando em ritmo acelerado com as obras de ampliação do Sistema de Esgotamento Sanitário de Cruz das Almas.

Com investimento de R$1,3 milhão, os trabalhos incluem a implantação de 1.797 metros de rede coletora, 7.154 metros de ramais prediais e 1.200 ligações, beneficiando 3.480 habitantes. As obras estão com 56,5% de execução e a previsão de conclusão é para  o mês de outubro.

Também segue em andamento as obras de recuperação da estação elevatória de esgoto 02, do Sistema de Esgotamento Sanitário de Cruz das Almas. Com investimento de R$ 447.747,98 em recursos da Embasa, os trabalhos estão com 30% de execução, com previsão de conclusão para setembro e vão beneficiar 6.690 habitantes.

Vale destacar que no mês de maio, a SIHS concluiu a integração do sistema local de esgotamento sanitário da localidade de Embira ao sistema de esgotamento sanitário de Cruz das Almas. A obra contou com investimento de R$ 901.477,01 em recursos da Sudene e beneficiou 2.332 habitantes. :: LEIA MAIS »



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia