WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


PMFS-Sarampo

:: ‘violência’

Alto índice de violência em Feira de Santana é tema de debate

Alto índice de violência em Feira de Santana é tema de debate

Foto: Divulgação

O vereador Luiz Augusto de Jesus – Lulinha (DEM), presidente da comissão de Obras, Urbanismo e Infraestrutura, participou de uma audiência bastante produtiva, na tarde da última quinta-feira (03), na cidade de Salvador com secretário de Segurança Pública do Estado da Bahia, Maurício Barbosa, juntamente com o deputado federal José Nunes e os colegas vereadores Zé Curuca, João Bililiu, Neinha Bastos (membro da Comissão), além do diretor do Centro de Abastecimento Cristiano Gonçalves e a Presidente da Associação dos Feirantes, Edmaria Medeiros.

Na pauta, foram tratados assuntos referentes a violência que vem se alastrando no município de Feira de Santana e a falta de segurança na cidade, com ênfase no Centro de Abastecimento, onde na oportunidade a comissão convidou o secretário para participar da Audiência Pública, que acontecerá no dia 18 de outubro na Câmara Municipal de Feira com finalidade de discutir sobre a segurança pública e a falta de segurança no Centro de Abastecimento, assim como o melhoramento da infraestrutura do local. O secretário foi bastante receptivo e atento aos pleitos apresentados. “A Comissão de Obras, Urbanismo e Infraestrutura, a qual estou como presidente estará empenhada em buscar junto aos órgãos competentes mais segurança para Feira de Santana”, enfatizou Lulinha.

Vereadora cobra criação de novos abrigos para mulheres vítimas de violência

Vereadora Cíntia Machado

Vereadora Cíntia Machado (PRB)

A vereadora Cintia Machado (PRB) em seu pronunciamento na sessão ordinária realizada nesta segunda-feira (12), na Câmara Municipal de Feira de Santana, repercutiu o caso de agressão ocorrido em uma academia de Salvador, na última quinta-feira (07), no qual uma mulher foi espancada pelo ex-companheiro.

De acordo com a vereadora, os casos de violência contra mulher estão crescendo e o Governo do Estado precisa construir novos abrigos para acompanhar a grande demanda. “Já temos três abrigos que acolhem essas mulheres, porém eu soube que vão poder receber mulheres de outra cidade. Não está dando conta do que acontece em Feira, como vai dar conta do que acontece nas outras cidades? Isto aí é missão do governador, é ele que tem obrigação de criar uma casa abrigo. O abrigo de Feira tem que ser para as mulheres de Feira”, protestou.

Vereador atribui crescimento da violência ao descaso do Estado

Vereador Cadmiel Pereira

Vereador Cadmiel Pereira (PSC)

O vereador Cadmiel Pereira (PSC) repudiou o crescimento dos índices de violência no município e atribuiu a culpa na falta de investimentos por parte do Governo do Estado. O edil, indignado, lamentou a realidade da segurança pública, apontando o fechamento de Bases Comunitárias de Segurança e módulos policiais na cidade. “É estarrecedor ver que estamos chegando ao fim do ano e Feira de Santana segue prestes a fechar o ano como um dos municípios mais sangrentos do estado da Bahia. São quase 300 homicídios só em 2018. Isso é reflexo do descaso de um governo covarde. O Governo inaugurou Bases Comunitárias de Segurança e já estão fechadas as unidades do Feira X e da Conceição, módulos policiais encontram-se fechados, as viaturas recebem R$ 20 para abastecimento para fazer rondas durante o dia. Isso é uma piada”, protestou.

Cadmiel culpou o Governo do Estado. “Estamos vivendo um ciclo onde não temos mais segurança. Se espremer os números vai sair apenas sangue e homicídios. O trabalhador sai de sua casa e não sabe se vai voltar. Deixo aqui o meu repúdio a essa situação”, concluiu.

Seprev lança campanha “Feira Pede Paz”

Seprev lança campanha “Feira Pede Paz”

Foto: Washington Nery

Tendo como símbolo o origami da pomba da paz, Feira de Santana desperta para a cultura da paz e não violência com a campanha Feira Pede Paz, promovida pela Secretaria Municipal de Prevenção à Violência e Promoção dos Direitos Humanos (Seprev). A primeira semana será realizada no período de 13 a 16 deste mês, com atividades diversas na Casa da Paz, instalada no canteiro da avenida Getúlio Vargas, cruzamento com a rua Castro Alves, antigo espaço Marcos Moraes. O evento, conforme o secretário da Seprev, Pablo Roberto, visa mobilizar a comunidade feirense a fortalecer a cultura da paz e não violência, além de refletirem sobre como podem promover a paz em seus espaços de convivência.

O coordenador da campanha, Cristiano Queiroz, informa que a Casa da Paz será aberta nesta quinta-feira, 13, às 8h30min. Em seguida, uma amostra da campanha Feira Pede Paz, abordando sobre a iniciativa e seus objetivos, e uma oficina de confecção de origami, movimentando o espaço durante toda a manhã. Ainda na quinta-feira, às 18h30min., o pré-lançamento da Caravana da Paz, na Associação Presidente Getúlio Vargas, à rua Miguel Calmon, 291, bairro Jardim Cruzeiro. Para tanto será mobilizado o ônibus da caravana, onde será realizada a recepção das pessoas colando preguinhas da campanha e bottons, confecção de origamis, discussão de alternativas de mobilização da paz, apresentação de vídeos e abordagens sobre a campanha.

Já na sexta-feira, 14, as atividades serão desenvolvidas durante todo o dia. Às 8h, apresentação da campanha, seguido de oficina de confecção de origamis e, a partir das 10hs, adesivaço Feira Pede Paz, com divulgação da campanha com calagem de adesivos em veículos. Logo depois, captação de pessoas para as Oficinas de Mobilizadores da Paz. No período da tarde, amostra da campanha, confecção de origamis e distribuição de adesivos da campanha.

Enquanto isso, no sábado, 15, além da amostra da campanha, oficina para confecção de origami e distribuição de adesivos do Feira Pede Paz, durante todo o período da manhã, a campanha também vai levar a Caravana da Paz para a praça do Nordestino, a partir das 8hs, onde serão desenvolvidas diversas atividades. As atividades da Semana de Feira Pede Paz serão encerradas no domingo, 16, com aula de dança, com Luciano Melo, em frente à Casa da Paz, a partir das 7hs. No local também serão feitas apresentações sobre a campanha e seus objetivos para a comunidade feirense.

Mais de 22 mil policiais recebem prêmio pela redução da violência

Mais de R$ 22 milhões serão pagos a 22,5 mil policiais baianos que alcançaram redução de 6% dos Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs), no primeiro semestre de 2018. O Prêmio por Desempenho Policial (PDP) é uma ação que valoriza e incentiva o trabalho das forças de segurança. Homicídio doloso, latrocínio e lesão dolosa seguida de morte tiveram quedas de 6,8%, na Bahia, na comparação entre o primeiro semestre de 2018 e o do ano anterior. Analisando as macrorregiões, Salvador fechou com menos 12,4%, Região Metropolitana com decréscimo de 12,9% e o interior do estado com redução de 3,8%.

Os números do semestre, divulgados anteriormente em coletiva, serão publicados na edição do Diário Oficial do Estado desta quarta-feira (29). Em cerca de 15 dias, será divulgada no mesmo veículo de comunicação a lista com as unidades das polícias Militar, Civil e Técnica que receberão o PDP.

Violência faz oposicionista pedir mais segurança nos terminais de transbordo

Vereador Alberto Nery

Vereador Alberto Nery (PT)

O vereador oposicionista, Alberto Nery (PT), cobrou reforço da segurança nos terminais de transbordo do transporte urbano de Feira de Santana. Pontuando diversas ocorrências de homicídios, assaltos e demais formas de violência nos equipamentos. Nery questionou a responsabilidade pela manutenção da segurança e cobrou o retorno da Guarda Municipal para coibir as práticas criminosas nos terminais. “Os terminais Norte, Sul e Central surgiram, há 10 anos, com o propósito de melhorar o transporte de nossa cidade, mas viraram transtorno para a vida da população, porque foram transformados em palcos para a violência, com assassinatos a tiros, facadas, assaltos. Não sabemos de quem é a responsabilidade pela segurança nesses locais, se é da empresa responsável pela operação do sistema de transporte coletivo ou se é da Guarda Municipal”, questionou.

Alberto Nery destacou que a Polícia Militar realiza rondas e blitz com frequência visando combater a criminalidade nos espaços. “Com a retirada da Guarda Municipal a violência tem aumentado. Peço ao prefeito Colbert Martins Filho que sejam tomadas as providências cabíveis. Irei buscar informações com o secretário municipal de Prevenção à Violência, Pablo Roberto, sobre a segurança nas estações de transbordo de nossa cidade”, afirmou.

Comunidade promove caminhada contra violência

A comunidade do bairro Santo Antônio dos Prazeres promove a 2ª Caminhada de Combate a Violência, nesta sexta-feira, 24, a partir das 14h. A concentração será na praça do bairro, onde diversas entidades não governamentais e órgãos do governo municipal estarão abraçando a causa para tentar conter a onda de violência. A iniciativa é do Centro de Referência em Assistência Social (CRAS) do bairro Santo Antônio dos Prazeres, equipamento da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social (Sedeso), em parceria com o Conselho de Segurança do bairro e adjacências, escolas e igrejas. Juntos, alertam quanto ao grande índice de violência na localidade e da necessidade de mobilização de todos para fazer frente ao problema.

O secretário de Desenvolvimento Social, Ildes Ferreira, reafirma o compromisso do Governo Municipal em apoiar as ações de prevenção e combate à violência no município, através de diversos órgãos, e de desenvolver campanhas educativas e programas de inclusão social que venham a amenizar as desigualdades sociais.

A coordenadora do CRAS Santo Antônio dos Prazeres, Ivanete Rios, ressalta a necessidade de união para enfrenar a onda de violência. “O papel de combater a violência não se restringe somente à polícia e demais forças de segurança no país. Deve envolver cada instituição, como assistência social, educação, saúde, igrejas, associações, faculdades, enfim, todos devemos aderir a esta luta”, frisou. Ivanete observa ainda que a violência não faz distinção de cor, idade ou sexo, envolvendo todos. Justamente por isso, conforme ressalta, todos devem ficar atentos e unir forças para combater e prevenir contra a onda de violência e uso de drogas.

Ronaldo diz que é preciso determinação do governo para reduzir a violência

Ronaldo diz que é preciso determinação do governo para reduzir a violência

Foto: Angelo Pontes

O candidato a governador da Bahia, José Ronaldo (DEM), esteve em Itinga, localidade de Lauro de Freitas e criticou a forma como o governo do PT analisa a violência na Bahia, sempre culpando o crescimento da insegurança no país e o tráfico. “Está mais que comprovado que o atual governo não soube gerir a Segurança Pública da Bahia. É preciso ter coragem e determinação para mudar o quadro e não colocar a culpa nas drogas”.

José Ronaldo caminhou em Itinga ao lado da médica e candidata a vice-governadora, Mônica Bahia e dos candidatos ao senado Jutahy Junior e Irmão Lázaro. No Largo do Caranguejo, principal ponto de referência da comunidade, o ex-prefeito de Feira de Santana encontrou com o candidato a deputado estadual Mateus Reis e conversou com moradores sobre o crescimento da violência na Região Metropolitana do Salvador.

“Nosso Estado ocupa o quinto lugar no ranking das cidades mais violentas do país, segundo o Atlas da Violência. Esse dado é de entristecer. A única forma de mudar esse quadro é agir e não ficar colocando a responsabilidade em ‘a’ ou ‘b’. A segurança pública precisa ser gerida com inteligência. O modelo atual está falido”.

Ato contra violência é adiado para esta quarta

O ato ato público pela paz e contra a violência, previsto inicialmente para esta terça-feira, foi adiado para amanhã, quarta-feira, 15, a partir das 16h. Será realizado no cruzamento da avenida Getúlio Vargas com a rua Castro Alves. Está sendo mobilizado por Organizações Não Governamentais (ONGs) e abraçado por toda a sociedade. Está sendo mobilizado por Organizações Não Governamentais (ONGs) e abraçado por toda a sociedade. Somente este ano já foram computados 242 homicídios na cidade, um número recorde que dá uma média de 1.2 assassinatos por dia.

Onda de violência leva feirense a ato público

Feirenses vão às ruas do centro comercial, nesta terça-feira, 14, às 16hs, participar de ato público pela paz e contra a violência que assola Feira de Santana. Somente este ano já foram computados 242 homicídios na cidade, um número recorde que dá uma média de 1.2 assassinatos por dia.

O ato público de protesto contra a onda de violência, que segue a mesma escalada a nível estadual, será realizado no cruzamento da avenida Getúlio Vargas com a rua Castro Alves. Está sendo mobilizado por Organizações Não Governamentais (ONGs) e abraçado por toda a sociedade. A onda de violência atingiu níveis recordes na cidade, tendo como principais vítimas homens jovens, de cor preta/parda e residentes na periferia. Mas também envolve adultos, inclusive mulheres.

Com alto índice de violência, Centro de Abastecimento vai ganhar medidas de segurança

Centro de Abastecimento vai ganhar medidas de segurança

Foto: Divulgação

Após 42 anos da sua inauguração, o Centro de Abastecimento, que já passou por várias obras de reforma e ampliação, vai ganhar um muro de proteção com vistas a proporcionar mais segurança ao entreposto comercial. A primeira etapa do projeto começa na próxima semana. Inicialmente, o muro vai  abranger uma área de 92 metros de comprimento por 2,5 de altura, e será erguido pela Secretaria de Serviços Públicos, ao longo da Avenida de Canal. Ainda como parte integrante do projeto de requalificação da Ceasa, o equipamento passará a contar com câmeras de segurança supervisionadas diuturnamente pela Central de Monitoramento instalada na Secretaria de Prevenção à Violência (SEPREV). O anúncio destas e outras medidas elencadas numa pauta de reivindicações levantadas pela Associação dos Comerciantes e Trabalhadores do Centro de Abastecimento (ACT-Centro), foi feito pelo prefeito Colbert Martins Filho, em reunião realizada na tarde desta sexta-feira, 10, no restaurante popular do entreposto comercial. Basicamente, a maioria das medidas apresentadas pelos comerciantes diz respeito a questões de segurança. Em um ano e meio, o Centro de Abastecimento contabilizou assassinato de nove pessoas.

Ao assegurar que a Prefeitura vai dispor de parte do efetivo da Guarda Civil Municipal para intensificar a segurança do espaço comercial, Colbert Filho enfatizou que este enfrentamento também é da responsabilidade do Governo do Estado, que constitucionalmente é o responsável direto pelo setor. “Se a Polícia Militar da Bahia é responsável por promover a segurança na Feira de São Joaquim, em Salvador, nós também vamos exigir que ela exerça o seu dever, atuando no Centro de Abastecimento, que não é uma ilha de violência em nossa cidade, já que do ano passado até agora Feira de Santana contabiliza 291 mortes por assassinato”, indignou-se o prefeito.

Outra iniciativa prestes a ser colocada em prática e que foi amplamente debatida pelos permissionários do Centro de Abastecimento, durante uma audiência pública realizada acerca de três meses, na Câmara Municipal, é o Regimento Interno. Este instrumento visa regulamentar todas as atividades do entreposto comercial. Neste sentido, o prefeito Colbert Filho assegurou aos permissionários que todas as atividades comerciais, ali desenvolvidas, não sofrerão nenhum tipo de alteração que os prejudique, a partir da inauguração do Centro Comercial Popular, previsto para ocorrer em dezembro.

O encontro, convocado pelo vereador Roberto Tourinho, também contou com as participações dos secretários municipais Antônio Carlos Borges Júnior (Settdec), Pablo Roberto Gonçalves (SEPREV), Justiniano França (Serviços Públicos), Valdomiro Silva (Comunicação), Mário Borges (Chefe de Gabinete), vereador João Bililiu e Edmária Lima Medeiros, presidente da ACT-CENTRO.

Pré-candidato a governador, José Ronaldo diz que “estado tem os piores índices do país”

José Ronaldo em Juazeiro

José Ronaldo em Juazeiro

“Todos os indicadores sociais e econômicos da Bahia pioraram nos últimos anos. A Bahia é campeã de violência, tem os piores números da educação; o sistema de saúde é precário, a regulação é a fila da morte. Vejo o povo reclamando das estradas, da falta de emprego. Essas dificuldades me dão ainda mais vontade de ser governador do meu estado, de colocar a Bahia de volta ao caminho do desenvolvimento”. O depoimento emocionado foi feito pelo pré-candidato ao governo do estado pelo Democratas, José Ronaldo, durante Encontro de Lideranças realizado na noite dessa sexta-feira, em Juazeiro.

José Ronaldo lembrou o fato de que o governo do PT ressalta constantemente ser bem avaliado, mas que “nas ruas e nas cidades o povo diz justamente o contrário. Que governo bem avaliado é este que não consegue prover segurança e mantém o Estado campeão do desemprego?”. Segundo o democrata, caiu a “máscara” do governador que tem usado de promessas através de ordens de serviço que nunca saem do papel. “Governo ruim é assim: assina ordem de serviço, faz festa e depois desaparece”.

O ex-prefeito de Feira de Santana agradeceu o apoio das lideranças presentes e falou de gratidão. “Sempre, na minha vida inteira, fui grato às pessoas que estiveram ao meu lado. Eu amo a vida pública e vivo a vida pública. Quero ser governador da Bahia para resgatar o orgulho de ser baiano. Eu vou trabalhar dia e noite e nós vamos construir juntos uma nova Bahia. Eu não vou decepcionar Juazeiro e a Região Norte da Bahia”.

O evento, realizado no Grande Hotel de Juazeiro, reuniu centenas de pessoas. Muitos parlamentares e lideranças regionais também marcaram presença, como o vice-prefeito de Salvador, Bruno Reis, o pré-candidato ao senado, Jutahy Júnior; os vereadores de Salvador Thiago Correia, Alexandre Aleluia e Leo Prates; os deputados Adolfo Viana, Tom Araújo, Luciano Simões Filho, José Carlos Aleluia e Elmar Nascimento; os prefeitos Luciano da Locar, de Jacobina e Pedro Oliveira, de Curaçá; os ex-prefeitos de Casa Nova, Fatima Nogueira; Juazeiro, Jorge Cury, Professor Rivas e Joseph Bandeira; Itaúna, Manoel; Casa Nova, José Eduardo e Dagmar Nogueira.

Preocupado com a violência, prefeito pressiona Governo do Estado pedindo providências

Colbert Martins Filho

Prefeito de Feira de Santana, Colbert Martins Filho (MDB).

O prefeito da cidade de Feira de Santana, Colbert Martins Filho (MDB), durante a homilia na missa que comemorou a elevação de Humildes a distrito, externou a preocupação do Governo Municipal com a escalada da violência em Feira de Santana, lembrando os 235 homicídios registrados no município, até a última quinta-feira (12). “Nós estamos pressionando fortemente o Governo do Estado para que promova ações objetivas com vistas a preservar o bem mais precioso que temos que são as nossas vidas, que infelizmente estão sendo ceifadas e nós não podemos nos acomodar com esta situação”, pontuou Colbert Filho.

Alberto Nery lamenta crescimento dos índices de violência

Vereador Alberto Nery

Vereador Alberto Nery (PT)

O vereador Alberto Nery (PT) criticou o alto índice de violencia na cidade de Feira de Santana nos últimos dias. De acordo com o vereador, se o Governo do Estado colocar uma viatura da Polícia Militar com policiais em cada esquina da cidade, ainda assim, não irá resolver a questão da violência. O edil se solidarizou ainda com a família do  PM Wagner Souza de Araújo, assassinado na madrugada do último sábado (16), em Feira de Santana.

“O problema da violência vai muito além de investimentos para a área da segurança pública. Esse combate tem que começar no seio da família. Quero lamentar a violência crescente não apenas em nosso Estado, mas em todo o país. Em um presídio localizado no estado do Acre foi preciso construir um muro para separar as duas maiores facções criminosas do país. É lamentável essa realidade”, afirmou.

Câmara Municipal de Feira de Santana - Lado a Lado


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia