WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


:: ‘vereador Lulinha’

Lulinha informa que Praça Vavá Machado será inaugurada em 2021

Vereador Lulinha

Vereador Lulinha (DEM)

O vereador Lulinha (DEM), em seu discurso na manhã desta segunda-feira (14), na Câmara Municipal de Feira de Santana, informou que a reforma e ampliação da Praça Dival Figueiredo Machado, no distrito Governador João Durval Carneiro (antigo Ipuaçu) – homenagem ao falecido ex-vereador Vavá Machado, que cumpriu vários mandatos na Câmara – será inaugurada em 2021. “Vai ser a mais bonita praça de todas na zona rural”, prevê.

Lulinha lembra que a construção do equipamento tem a contribuição de recursos provenientes de emendas ao Orçamento da União por parte do deputado federal José Nunes (PSD). Também com verbas orçamentárias por ele solicitadas junto ao correligionário, Lulinha diz que estão em curso diversos outros investimentos nos distritos, a exemplo da pavimentação de ruas e reforma de praças, escolas e ginásio de esporte em Tiquaruçu, (inclusive nos povoados Carro Quebrado e Socorro). :: LEIA MAIS »

Lulinha fala sobre seu futuro político após as eleições

Vereador Lulinha

Vereador Lulinha (DEM)

O vereador Lulinha (DEM), em entrevista ao site Política In Rosa, falou sobre seu futuro político após não conseguir a reeleição. “Sou primeiro suplente geral. O prefeito tem dito, antes mesmo de ser reeleito, que se ele fosse eleito, eu estaria na Câmara. Ele deve estar conversando e analisando. Acredito que pela votação que tive, sendo o nono mais votado em Feira de Santana com quase quatro mil votos. É uma decisão dele, mas acredito que o prefeito é um homem de palavra e vai honrar o compromisso dele como sempre tem honrado na cidade”, disse.

Eleições 2022

Sobre colocar seu nome para apreciação novamente para deputado estadual, Lulinha informou que ainda vai conversar com seu grupo político, com o prefeito Colbert Martins Filho, com o ex-prefeito José Ronaldo e com o deputado federal José Nunes para decidir do que vai ser feito. “Vamos sentar com todos e tomar uma decisão. Vamos analisar, ouvir as pessoas, ver se tem condições de lançarmos o meu nome. Mas já recebi ligações de vários amigos do interior. Dentre esses amigos estão Del do Taxi de Conceição da Feira que foi reeleito, Mundinho de Ipecaetá, Jeferson do Candeal, Zé de Genário e Cesar da Passagem e Pingo de Santa Bárbara e dentre outros amigos que já declararam que estará conosco se lançarmos o nosso nome para deputado estadual”, declarou.

Além de suas lideranças políticas, Lulinha quer ouvir também o povo de dentro e fora da cidade. “Está muito cedo ainda, mas como nosso nome está sendo ventilado temos que ouvir todos e depois tomar uma decisão”, finalizou.

Lulinha diz ter sido prejudicado dentro do próprio grupo, mas não muda de lado

Vereador Lulinha

Vereador Lulinha (DEM)

Mesmo entendendo ter sido “prejudicado por muitos”, inclusive dentro do grupo político a que pertence, pois “colocaram candidatos” em suas bases eleitorais, e de receber contatos na tentativa de que mude de posição no segundo turno das eleições para prefeito de Feira de Santana, o vereador Lulinha (DEM), que não se reelegeu para mais um mandato, afirma que vai continuar onde está – ao lado do candidato à reeleição, prefeito Colbert Martins Filho (MDB). “Vocês acham que não ligaram para mim? Tentaram conversar comigo, mas eu disse não. Não tem conversa. Jamais irei trair meu grupo político, com quem marcho há 16 anos e no momento que mais precisam de mim”, disse, em pronunciamento nesta segunda-feira, 23, na Câmara.

Ele considera importante manter um posicionamento político “sólido e de coesão”, independente do resultado do pleito de 15 de novembro, que não lhe foi favorável, embora tenha obtido quase 4 mil votos. “Tenho um lado e não vou mudar”, afirma, ao prever que muitos que estão migrando para a campanha do petista Zé Neto, candidato a prefeito de maior votação no primeiro turno, “vão quebrar a cara e voltar depois da eleição para bater na porta de Zé Ronaldo (principal apoiador de Colbert)”. :: LEIA MAIS »

Um dos nove mais votados e não reeleito, vereador defende mudanças na legislação

Vereador Lulinha

Vereador Lulinha (DEM)

Mesmo tendo obtido quase 4 mil sufrágios (foram 3.920), representando a 9ª maior votação entre os mais de 600 candidatos, o vereador Lulinha (DEM) não conquistou a reeleição para a próxima legislatura, no período 2021-2024, que se inicia em 1º de janeiro.

Em pronunciamento na Câmara Municipal de Feira de Santana, nesta quarta-feira (18), Lulinha disse que o fim das coligações partidárias para a eleição proporcional traz um prejuízo a candidatos bem votados, como foi o seu caso neste último pleito. O edil fez um apelo aos deputados e senadores para que sejam revistos os critérios. “Não perdi a eleição por falta de votos, mas porque o meu partido, sozinho, não conseguiu obter uma quantidade de votos para eleger mais vereadores”.

Ele defende que sejam eleitos os mais votados, independentemente de quais partidos representem os candidatos.

Aprovada em 2017 pelo Congresso Nacional, a emenda que veda as coligações partidárias nas eleições proporcionais determina que os candidatos a vereador concorram pela própria legenda e não como membros de uma aliança. Desta forma, não é mais possível fazer a transferências de votos de um partido para outro. :: LEIA MAIS »

Não reeleito, Lulinha diz que vai “repensar a vida” e se dedicar mais à família

Vereador Lulinha

Vereador Lulinha (DEM)

O vereador Lulinha (DEM), em seu discurso na manhã desta segunda-feira (16), na Câmara Municipal de Feira de Santana, informou que, embora tenha obtido quase 4 mil votos (foram 3.920), não conseguiu a renovação do mandato na eleição desse domingo (15). Lulinha ressaltou que seu propósito agora é aproveitar para repensar a vida e dedicar mais tempo à família. “Sempre disse: não sou vereador, estou vereador”, afirmou.

O edil ainda agradeceu aos familiares, assessores, amigos, o ex-prefeito José Ronaldo e o deputado federal Zé Nunes pelos 3.920 votos obtidos. Ao avaliar o pleito, Lulinha disse que candidatos com grande estrutura econômica são os principais responsáveis por “tirar o mandato de uma pessoa que pode continuar representando bem a cidade”.

Segundo ele, esta foi a campanha mais barata que de sua carreira política. Mas enquanto fazia uma campanha barata, apareceram “pessoas investindo em locais onde temos reduto eleitoral forte, a exemplo do que aconteceu comigo no distrito de Jaíba, para tentar derrubar quem trabalha na região”.

Ainda segundo Lulinha, mesmo tendo conquistado eleitores em outras comunidades e as projeções de pesquisas “que lhe davam primeiro lugar”, não resistiu ao assédio de campanhas financeiramente poderosas. “Quando sabem do seu prestígio em determinado colégio eleitoral, investem”. :: LEIA MAIS »

Vereador diz que escassez de produtos e alta de preços levam empresas a desistir de obras da Prefeitura

Vereador Lulinha

Vereador Lulinha (DEM)

O vereador Lulinha (DEM) em seu pronunciamento na última quarta-feira (02), na Câmara Municipal de Feira de Santana, disse que a dificuldade para encontrar determinados produtos, a exemplo do paralelepípedo, e o aumento de preços sobre alguns itens da construção civil, como o cimento, tem motivado empresas vencedoras de licitação a fazer distrato com a Prefeitura (desistir da obra).

Segundo Lulinha, os valores declarados no processo licitatório ficam defasados diante dos aumentos, durante a obra ou mesmo antes dela ser iniciada. “As empresas justificam que ‘não vale a pena fazer’. Com a desistência da primeira colocada, é convocada a segunda, e assim sucessivamente. Caso se esgotem as tentativas de substituição, o poder público precisa promover uma nova licitação”. :: LEIA MAIS »

Vereador admite pedir votos para Colbert Martins Filho na zona rural e nos bairros

Vereador Lulinha

Vereador Lulinha (DEM)

O vereador Lulinha (DEM), em seu pronunciamento na última quarta-feira (19), na Câmara Municipal de Feira de Santana, afirmou que está pedindo voto para o prefeito Colbert Martins tanto na zona rural como nos bairros. Lulinha disse que conta com a ajuda do seu grupo político na sua ação.

“Sou fiel a Colbert Martins Filho. Tenho trabalhado diuturnamente dentro da zona rural e dos bairros de Feira de Santana com meu grupo político pedindo votos para Colbert Martins. Não ando com outro político. Não converso com políticos de oposição querendo fazer parceria para o futuro. O futuro é agora. O futuro é Colbert. O futuro é o apoio de Zé Ronaldo e a demonstração do carinho das pessoas que tem pelo ex-prefeito. Ele está direcionando esse carinho que ele tem e pedido aos amigos e amigas que votem em Colbert porque é o governo da continuidade, do progresso e do desenvolvimento”, disse.

Zé Neto responde afirmações de Lulinha sobre novo HGCA ser “anexo” do antigo hospital

Deputado Federal Zé Neto

Deputado Federal Zé Neto – Foto: Divulgação/Ascom

Em uma tréplica ao vereador Lulinha (DEM), o deputado federal e pré-candidato a prefeito em Feira de Santana, Zé Neto (PT), respondeu as críticas feita pelo vereador ao novo Hospital Geral Clériston Andrade chamando-o não mais de puxadinho, mas anexo do antigo HGCA. Neto disse que é uma polêmica pequena demais para o tamanho de Feira de Santana e as suas necessidades. “Em Feira de Santana estamos vendo um tipo de disputa em que a tentativa de degradar a imagem do adversário passa a ser o foco principal da forma de fazer política na cidade. Quando vejo alguns falando que é anexo ou puxadinho, eu fico pensando: se tivéssemos aqui a construção de uma sala para atendimento de saúde era pra todos nós aplaudirmos. Eu penso assim”, disse ao site Política In Rosa.

De acordo com Zé Neto, quem primeiro deu ideia de abrir um Hospital de Campanha em Feira de Santana no prédio do antigo Hospital Mater Dei foi ele e quando o município decidiu abrir o hospital ele passou R$ 3 milhões de emenda para abrir. “Aplaudi a abertura do hospital, reclamei quando estava muito atrasado, pois não tinha sentido passar mais de 60 dias para funcionar por conta de erros da própria engenharia do município que estava tocando a obra. Eram críticas produtivas que faziam com que as coisas funcionassem”, relatou.

Ainda de acordo com Zé Neto, ao invés de ficar reclamando, fazendo chacota ou tentando diminuir essa “grande construção” que é o HGCA 2 para Feira de Santana, eles deveriam estar se esforçando para abrir o seu Hospital Geral Municipal. “Já que estão há 20 anos no poder, deveriam fazer isso. Feira de Santana é a única cidade que tem mais de 500 mil habitantes no Brasil que não tem Hospital Geral Municipal. Agora fez muita falta. Tenho certeza que não foi por falta de dinheiro. Aliás, dinheiro sobrou aí em algumas situações que espero que eles possam logo logo fazer toda essa prestação de contas do que foi feito com esse recurso durante esses 20 anos. No mais, é trabalhar para que a gente possa conjuntamente enfrentar essa pandemia que precisa mais de forças conjuntas do que disse-me-disse”, finalizou.



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia