WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


PMFS-Intereduc SECOM - HGCA2

:: ‘Rio Paraguaçu’

Meio Ambiente alerta para impactos em teste de calha do Rio Paraguaçu

Meio Ambiente alerta para impactos em teste de calha do Rio Paraguaçu

Foto: João Dias

As comportas da barragem do Lago Pedra do Cavalo serão abertas para teste de calha do Rio Paraguaçu. O objetivo é verificar se o rio continua suportando a vazão de água. Embora necessário, o assunto desperta preocupação por parte do Departamento de Educação Ambiental, da Secretaria Municipal do Meio Ambiente e Recursos Naturais (Semmam). A abertura das comportas está prevista para o dia 4, a partir das 9h, de forma controlada.

“Esta é uma operação de controle e segurança do empreendimento. Mas, é importante avaliar também os impactos ambientais”, afirma o chefe do Departamento de Educação Ambiental, João Dias. Segundo ele, o rebaixamento brusco da água do lago Pedra do Cavalo pode matar as ovas de várias espécieis de peixes, além de afetar a fauna.

“Portanto, é preciso avaliar quantas desovas de peixes vão se perder com essa ação e as consequências negativas para os pescadores e ribeirinhos, sobretudo aqueles a montante (parte de cima)”, acrescenta. A calha de um rio é o canal principal por onde escoam as águas de um corpo hídrico. :: LEIA MAIS »

Secretaria recolhe lixo descartado de forma indevida na comemoração do Dia Nacional do Rio

Secretaria recolhe lixo descartado de forma indevida na comemoração do Dia Nacional do Rio

Foto: Divulgação

O Dia Nacional do Rio (24 de novembro) foi comemorado pelo Departamento de Educação Ambiental, da Secretaria Municipal do Meio Ambiente e Recursos Naturais (Semmam) – com uma visita ao Rio Paraguaçu, no município de Rafael Jambeiro. Na oportunidade foi realizada roda de conversa com a população ribeirinha.

O chefe do Departamento de Educação Ambiental, João Dias, acrescenta que durante o passeio no leito do rio foram recolhidos materiais descartados de forma indevida, a exemplo de embalagens de produtos de limpeza. “Realizamos um trabalho de educação ambiental com os ribeirinhos, quando pontuamos a importância de preservar o rio”, afirma considerando que “o Rio Paraguaçu é o maior xodó da Bahia. 80% do PIB do Estado é gerado desse rio”. Também foram plantadas algumas mudas de árvores e outras foram monitoradas.

A iniciativa teve a parceria do Departamento de Meio Ambiente, do município de Santo Estêvão; da Secretaria de Meio Ambiente de Conceição da Feira e Associação dos Moradores da Comunidade Paraguaçu, em Rafael Jambeiro.

Presidente do PV visita Ministério do Meio Ambiente para discutir a revitalização do Rio Paraguaçu

Presidente do PV visita Ministério do Meio Ambiente para discutir a revitalização do Rio Paraguaçu

Foto: Divulgação

Nesta quarta-feira (17), o presidente do Partido Verde (PV-BA), Ivanilson Gomes, esteve em Brasília, no Ministério do Meio Ambiente (MMA), para tratar do problema ambiental que atinge a bacia do Rio Paraguaçu, o fenômeno das baronesas. Em conversa com o coordenador-geral do Departamento de Revitalização de Bacias Hidrográficas e Acesso à Água (DRBA), Henrique Veiga, foram discutidas medidas que podem dar celeridade ao processo de recuperação do rio. A planta, que também é conhecida por aguapé e rainha-dos-lagos, se alimenta da matéria orgânica dos esgotos despejados e ajudam a filtrar as impurezas que chegam às águas do rio. Entretanto, quando morrem, acontece o efeito contrário e surgem vários transtornos, como o mau cheiro. O Rio Paraguaçu possui 600 quilômetros de extensão e as baronesas são consideradas um alerta para os dejetos das cidades que estão sendo derramados no curso de água.

Segundo Ivanilson Gomes, além da conversa com membros do MMA, outra reunião será marcada com a superintendência do IBAMA, para enviar técnicos ao rio para fazer um diagnóstico e desenvolver soluções mais rápidas para o processo de recuperação da bacia. O presidente do PV salienta que essa deve ser uma ação em conjunto com o governo do estado, dos municípios ribeirinhos, do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Paraguaçu e também de toda a comunidade. Na cidade de Iaçu (235 km de Salvador), por exemplo, 63% do esgoto não tem coleta nem tratamento e, apesar da coleta de 23%, o esgoto ainda não é tratado, sendo despejado nas águas do Rio Paraguaçu. “É necessário também, por parte do poder municipal, criar uma estação de tratamento de esgoto. Isso de fundamental importância para salvar o rio Paraguaçu, que é um bem tão precioso e histórico de toda a Bahia”, comenta Gomes.



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia