WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


PMFS - Mobilidade - Mapa de Obras

:: ‘Regulação’

Camaçari investirá mais de R$ 3 milhões por ano em Policlínica Regional

Camaçari investirá mais de R$ 3 milhões por ano em Policlínica Regional

Foto: Kelvi Lima

Na manhã da última sexta-feira (29) foi inaugurada a Policlínica Regional Metro Recôncavo Norte, situada em Simões Filho, que atenderá aos municípios de Camaçari, Conde, Dias d’Ávila, Lauro de Freitas, Mata de São João e Simões Filho. A unidade será mantida de forma conjunta entre os municípios consorciados e Governo do Estado, onde 40% serão custeados pelo Estado e 60% pelos municípios, conforme coeficiente populacional. A Prefeitura de Camaçari informou que investirá anualmente mais de R$ 3 milhões na unidade que oferecerá consultas e exames especializados à população.

Para o prefeito de Camaçari, Elinaldo Araújo, o investimento faz parte dos avanços realizados na Regulação Municipal. “Temos nossas cotas de consultas e exames garantidas na Policlínica Regional. Com isso, estamos agregando mais especialidades e um maior número de consultas e exames à disposição de nossa população”.

O secretário de Saúde, Elias Natan, explica como acontecerá a regulação dos pacientes para a Policlínica Regional. “Os usuários serão regulados normalmente como acontece com todas as especialidades em Camaçari. Eles irão até a unidade de saúde de referência e solicitarão a marcação. Aí a Regulação agendará o procedimento ou consulta nas clínicas conveniadas e rede própria em Camaçari ou aqui na Policlínica Regional. E para trazer os pacientes até aqui o município custeará a manutenção de dois micro-ônibus que farão o transporte diário dos usuários”. :: LEIA MAIS »

Pastor Tom cobra do Estado resolução para a regulação em Feira de Santana

Deputado estadual Pastor Tom

Deputado estadual Pastor Tom

O deputado estadual Pastor Tom (PSL) usou seu tempo no pequeno expediente da Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA) para tratar da situação da saúde no município de Feira de Santana. De acordo com o legislador, o governo estadual precisa resolver o problema da regulação de pacientes na região para evitar que as pessoas corram risco de morte. “A regulação está com a capacidade de dá vida ou tirar vida. Se você for uma pessoa influente, se tiver amigo próximo que está gerindo a regulação, não passa duas ou três horas de relógio. É transferido imediatamente. Mas se não conhece ninguém, ficará a míngua e morrendo porque a regulação tem esse direito de dá vida e tirar vida”, criticou.

“A regulação é algo que funciona de maneira um tanto misteriosa”, diz prefeito de Feira

Prefeito de Feira, ministro da Saúde e secretário municipal

Colbert Martins Filho, Luiz Henrique e Nau Santana – Foto: Divulgação

A regulação para atendimento hospitalar, tema que, de forma recorrente, é alvo de críticas em Feira de Santana, foi um dos assuntos da audiência que o prefeito do município, Colbert Martins Filho, manteve em Brasília com o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta. Na avaliação do gestor da maior cidade do interior da Bahia, os municípios devem ter uma participação mais efetiva na regulação de pacientes, algo, hoje, operacionalizado quase que exclusivamente pelo Governo do Estado.

Para Colbert, que é médico, uma vez que o Sistema Único de Saúde é mantido de forma compartilhada pela União, estados e municípios, se faz necessário uma descentralização do trabalho. “A regulação é algo que funciona de maneira um tanto misteriosa. A disponibilidade de vagas é uma informação dominada por um dos entes, que é o Estado, enquanto aos municípios cabe apenas aguardar, passivamente, sem qualquer acesso a dados”. :: LEIA MAIS »

Afinal, a regulação é boa ou ruim? Vereadores e Governo Municipal têm que decidir

Interrogação

Foto: Ilustração

Muitos vereadores governistas criticam a regulação do Governo do Estado. Duras críticas são realizadas principalmente ao Hospital Geral Clériston Andrade (HGCA). Discursos inflamados foram feitos na tribuna do Legislativo feirense por vereadores governistas chamando inclusive a Regulação de “fila da morte”. Pois bem. O mundo dá voltas.

O Hospital da Mulher está superlotado. Três bebês morreram no espaço de tempo de uma semana. E o Município credita essa situação à vinda de mulheres de cidades circunvizinhas. Em matéria da Secretaria de Comunicação do Governo Municipal diz: “A emergência do Hospital da Mulher é classificada para atender exclusivamente pacientes encaminhados por outros serviços previamente autorizados e de acordo à sua capacidade. A ação regulatória é definida como o processo de operacionalização, monitoramento e avaliação da solicitação de procedimentos, realizada por um profissional de saúde, levando em conta a classificação de risco, o cumprimento de protocolos de regulação estabelecidos para disponibilizar a alternativa assistencial mais adequada”. Finalmente, a regulação é boa ou apenas uma “fila da morte” como muitos vereadores chamam? É preciso decidir.

“Regulação é a fila da morte”, dispara vereador

Vereador Isaías de Diogo

Vereador Isaías de Diogo (PSC)

O vereador Isaías de Diogo (PSC) voltou a fazer duras críticas ao setor da regulação dos hospitais em Feira de Santana. Segundo o vereador, quem precisa de uma vaga dependendo da regulação pode até morrer na espera. “Regulação é a fila da morte”, criticou.

Indignado, vereador tece críticas a setor do HGCA: “Regulação do diabo”

Vereador Tom

Vereador Tom (Patri)

O vereador Tom (Patri) denunciou que as pessoas estão sendo maltratadas em unidades de saúde da cidade. Ele falava do Hospital Geral Clériston Andrade (HGCA) onde as pessoas não estavam conseguindo transferência. “Não vejo nenhuma manifestação a favor desse povo. Eu estou vendo pessoas morrendo por falta de transferência para o HGCA. Não posso me calar. As pessoas estão morrendo e o Governo nada faz”, lamentou.

Tom prosseguiu reafirmando sua indignação com a falta de investimento para melhoria das condições de vida da população da Bahia. “A segurança não presta, a educação não presta, a saúde não presta, esse sistema de Regulação é do diabo. Essa é a Bahia que está crescendo? É a Bahia que vai ganhar as eleições de outubro? Não tem leitos nos hospitais para receber os pacientes e diz que a saúde vai bem. Essa é uma Bahia desmoralizada na saúde, na educação, na segurança e o governador diz que a Bahia vai bem. Quero aqui deixar minha indignação com essa triste realidade enfrentada por nosso Estado”, repudiou.

Ele ainda rechaçou o fato de dizerem que as coisas andam bem em Feira de Santana e que o governador Rui Costa está reeleito no 1º turno com sucessivas mortes por causa da regulação.



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia