WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


:: ‘norte baiano’

Ação no rio Salitre garante água e promove recuperação hidroambiental no norte baiano

A Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) concluiu novas ações de desassoreamento e limpeza na calha do rio Salitre, um dos principais afluentes do rio São Francisco no Norte da Bahia. O trabalho foi realizado pela 6ª Superintendência Regional da empresa, sediada em Juazeiro (BA).

A atuação da Codevasf voltada à preservação da estrutura hídrica do rio e ao fornecimento de água para a agricultura familiar irrigada e para a dessedentação animal beneficia atualmente cerca de trinta comunidades de pequenos agropecuaristas da região, afetada por longa estiagem.

A Companhia atendeu recentemente a demanda dos produtores familiares que integram a Associação Águas do Salitrinho por apoio em ações de desassoreamento. A associação é uma entidade criada com o apoio da Codevasf para gerir o fornecimento de água para os Salitreiros – como são chamados os moradores daquela localidade, situada no entorno do projeto de irrigação Salitre. A demanda foi apresentada em maio como uma das mais urgentes, durante seminário que reuniu entidades públicas e privadas, órgãos ambientais e instituições ligadas à agricultura para discussão de soluções para os principais problemas dos produtores.

A Codevasf disponibilizou uma máquina escavadeira hidráulica, com operador, e a  Associação Águas do Salitrinho ficou responsável pelo fornecimento de combustível e pelo custeio das diárias do profissional. Os serviços de desassoreamento foram realizados em um trecho de 2.500 metros da calha do rio, o que permitiu que a captação de água ficasse acessível para mais de 320 famílias da localidade.

“Nesses tempos em que vivemos uma crise hídrica, aumentar a eficiência da distribuição da água, por meio de ações que viabilizam não só a produção agrícola dos irrigantes, como também a recuperação do rio, é um trabalho bastante satisfatório”, afirma Júlio César da Silva Santos, Gerente Regional de Empreendimentos de Irrigação da superintendência da Codevasf em Juazeiro.

O presidente da Associação Águas do Salitrinho, Roberval de Amorim Silva, destaca: “Através da parceria com a Codevasf conseguimos atender a demanda dos produtores filiados à associação”. “Ficamos muito agradecidos por esta ação que irá melhorar a eficiência do homem do campo. Além dessa transformação social, estamos contribuindo para o progresso ambiental”, acrescenta.

O superintendente regional da Codevasf em Juazeiro, Misael Neto, que acompanhou a realização dos serviços e fez vistoria na conclusão da obra, na presença do presidente da associação, avalia que a ação da Codevasf é importante para o semiárido. “Nós nos comprometemos a ceder uma máquina para fazer a limpeza da calha do rio Salitre, para melhorar sua fluidez. É com alegria que cumprimos nosso compromisso, e não vamos parar por aqui, já que a Codevasf também é parceira dos produtores do Salitrinho”, ressalta.

Codevasf investe R$ 2,5 milhões em pavimentação de vias e acessos em perímetro irrigado no norte baiano

O escoamento da produção agrícola e o deslocamento da população na zona rural do município de Glória, no submédio São Francisco, vêm melhorando graças a uma ação estruturante do governo federal, por meio do Ministério da Integração Nacional e da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf).

Cerca de R$ 2,5 milhões estão sendo investidos na pavimentação em paralelepípedo em três agrovilas do perímetro irrigado de Glória, por meio da Superintendência Regional da Codevasf em Juazeiro, no Norte da Bahia. Os recursos são oriundos de destaque orçamentário do Plano Brasil Sem Miséria, com participação da prefeitura do município de Glória.

As obras já começaram e devem terminar no início do ano que vem. Irão abranger um total de 27,6 mil m² de área pavimentada nos núcleos habitacionais do perímetro de irrigação. A ação vai beneficiar mais de 925 moradores das agrovilas AJ-02 Jusante, AJ-06 – Jusante e AG – 02, esta última localizada na borda do lago de Itaparica.

“A pavimentação nas agrovilas na zona rural irá melhorar de maneira significativa a infraestrutura nas referidas localidades, além de implementar a drenagem pluvial no local, evitando o acúmulo de água em pontos específicos durante a ocorrência de chuvas, resultando assim na melhoria da qualidade de vida no local”, destaca o analista em Desenvolvimento Regional, da Superintendência Regional da Codevasf em Juazeiro, Wellington Vinícius de Sousa. Ele ressalta que “outras pavimentações, desse mesmo segmento, serão executadas em diferentes localidades do município”.

Para o gerente-executivo do perímetro de irrigação de Glória, Ednaldo Miranda, “essa é uma ação positiva para a comunidade, visto que quando chove a área de circulação fica totalmente inacessível. Além da grande quantidade de poeira que invadia as casas. A partir dessa pavimentação, tudo tende a ter melhores resultados”, afirma Miranda.

O superintendente regional da Codevasf em Juazeiro, Misael Aguilar Silva Neto, afirma que “esse trabalho de pavimentação nas agrovilas vai melhorar a vida e até a saúde dos moradores, que conviviam com muita poeira e lama. Isso trará forte impacto na qualidade de vida de todos”.

Vocação agrícola

Na agricultura familiar, a produção agrícola de melancia, banana e manga ganha destaque no perímetro irrigado de Glória. De acordo com levantamento da Gerência Regional de Irrigação da Codevasf em Juazeiro, esses três produtos alavancaram um valor bruto de produção médio de mais de R$ 454 mil anuais nos últimos três anos.

O perímetro irrigado de Glória faz parte de um conjunto de áreas projetadas e implantadas para irrigação familiar pela Companhia Hidro Elétrica do São Francisco (Chesf) a partir da construção da barragem de Itaparica, também conhecida como Luiz Gonzaga, em meados dos anos 80.

A área inundada pela usina – o lago de Itaparica – que se estende por 150 km e cobre uma superfície de 83,4 mil hectares dos estados da Bahia e de Pernambuco, resultou no reassentamento de Itaparica, a fim de compensar o impacto causado sobre, aproximadamente, 10,5 mil famílias que moravam na área, das quais 4,6 mil (cerca de 21 mil pessoas) na zona urbana e 5,9 mil (cerca de 19 mil pessoas) na área rural, entre elas 200 famílias indígenas da tribo Tuxá.

Para a realocação das populações urbanas afetadas foram construídas as cidades de Petrolândia e Itacuruba, em Pernambuco, e Rodelas, Barra do Tarrachil e Glória, na Bahia.

Na década de 90, para atendimento da população rural, foram construídos e implantados nove perímetros de irrigação, que hoje se encontram em condições operacionais: Fulgêncio, Brígida, Icó-Mandantes, Barreias, Manga de Baixo e Apolônio Sales, em Pernambuco; na Bahia estão os de Pedra Branca, Rodelas e Glória. Estima-se que sejam gerados nestes perímetros geridos pela Codevasf cerca de 3,3 mil empregos diretos e 5 mil indiretos.



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia