WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


PMFS - Mobilidade - Pavimentação EMBASA - SITE POLÍTICA IN ROSA

:: ‘Legislativo Feirense’

“Em off já me falaram que iriam me apertar para poder chegar no prefeito”, diz líder do Governo sobre insatisfações

Vereador Marcos Lima

Vereador Marcos Lima (DEM)

O vereador e líder do Governo, Marcos Lima (DEM), questionado pelo site Política In Rosa sobre as críticas do vereador Isaías de Diogo (MDB) com relação a sua postura na liderança do Governo. Lima declarou que Isaías quer tumultuar a situação e o governo do prefeito Colbert no Legislativo feirense. “Estamos vivendo um momento preocupante e não podemos ficar aqui fazendo politicagem. O prefeito não está podendo atender os vereadores nesse momento porque está dedicado no combate ao coronavírus”, disse. 

Marcos informou que muitas vezes o vereador, por ser período de campanha eleitoral, está querendo buscar melhorias próprias para eles. “Com relação a reunião que alguns vereadores fizeram, a insatisfação não é comigo. Estão tentando me atingir como líder do Governo para poder chegar até o prefeito. Em off já me falaram isso: ‘vou apertar você para poder chegar no prefeito’. Não tiveram coragem de ir direto ao prefeito e vieram através de mim”, declarou. 

Marcos disse ainda que já comunicou ao prefeito sobre as insatisfações. “Comuniquei na semana passada ao chefe de gabinete do prefeito que as audiências não estavam acontecendo e que os vereadores estavam reclamando. Inclusive estive na semana passada e ele não teve como me atender. Os vereadores tem que ter um pouco de paciência e entender que o momento agora é de realmente muita cautela e de dar um fôlego ao prefeito para ele trabalhar em prol do combate ao coronavírus ”.

Edvaldo Lima diz que escolha da liderança do MDB foi uma “armação”

Reunião dos vereadores do MDB para decidir liderança do partido foto site Política In Rosa Anderson Dias

Foto: site Política In Rosa/Anderson Dias

Durante a inscrição dos partidos para o Pequeno Expediente houve uma briga daquelas. E comandada pelo vereador Edvaldo Lima (MDB). Edvaldo pediu o tempo do partido. Logo em seguida o vereador Gilmar Amorim (MDB) também o fez. Foi aí que Edvaldo bradou e disse que não aceitaria a inscrição de Gilmar, que é o vice-líder do mesmo partido. No momento quem presidia a sessão era o vereador Lulinha (DEM). O presidente do Legislativo feirense e também líder do MDB, vereador José Carneiro, precisou se ausentar para resolver problemas internos da Casa.

A confusão foi tanta que foi preciso que o presidente voltasse ao plenário. Por mais que os colegas de partido explicassem para Edvaldo que era Gilmar o vice-líder escolhido pela maioria dos componentes, ele não aceitava. “O partido não tem vice-líder até o dia de hoje, pois fizemos uma reunião e não ficou nada decidido. Como o líder não se faz presente, qualquer um dos companheiros de partido podem fazer a inscrição”, bradava o vereador.

Como se deu a escolha

O vereador Isaías de Diogo informou que Edvaldo Lima não estava no dia que o partido fez a escolha do vice-líder do MDB. “Eu, Fabiano da Van, José Carneiro e Gilmar Amorim decidimos em uma reunião quem seria o vice-líder do partido”, explicou.

Com isso, gerou revolta em Edvaldo Lima. “Armação, seu presidente. Chamei várias vezes o líder do partido e todos os membros para decidirmos e não sentaram comigo. Não vou aceitar armação. Tenho dois mandatos nesta Casa e não vão passar a perna em mim. Eu perco no voto, mas preciso de respeito comigo”, disparou.

Após essa discussão, José Carneiro fez uma reunião no plenário para acalmar os ânimos e decidir quem seria o vice-líder. Votaram na hora e na frente de Edvaldo que foi voto vencido mais uma vez. Ficou decidido que continuaria Gilmar Amorim como vice-líder.

Veja o vídeo da discussão: 

Líder do Governo cobra mais defesa dos vereadores do MDB para com o Governo Municipal

Vereador Marcos Lima

Vereador Marcos Lima (DEM)

O vereador e líder do Governo, Marcos Lima (Democratas), em seu pronunciamento nesta terça-feira (28), na Câmara Municipal de Feira de Santana, cobrou mais empenho na defesa do Governo Municipal por parte dos vereadores do partido MDB, mesmo partido do prefeito Colbert Martins Filho.

“Não vejo muitos colegas da base fazendo a defesa. Gostaria da participação dos colegas governistas, que ficam só esperando o líder se pronunciar. Gostaria de ver o MDB vir aqui fazer a defesa do Município”, declarou Marcos Lima.

“Edvaldo Lima faz da tribuna um trampolim político para mostrar na igreja que ele é um santo”, critica Neinha

Vereadora Neinha Bastos

Vereadora Neinha Bastos (DEM)

A vereadora Neinha Bastos (DEM), em seu pronunciamento na manhã desta segunda-feira (27), na Câmara Municipal de Feira de Santana, informou que foi duramente criticada pelo vereador Edvaldo Lima (MDB) por não estar presente na votação do seu projeto de lei que proibia união homoafetiva em casamentos coletivos realizados em templos religiosos.

Neinha explicou que saiu da Casa a pedido do seu colega, o vereador Zé Curuca (DEM), que é presidente da Comissão de Saúde e não pode se fazer presente em uma solenidade realizada no Hospital da Mulher. No dia onde foram inaugurados novos leitos com suporte para receber pacientes com a COVID-19.  A vereadora também faz parte da Comissão.

Indignada, Neinha esclareceu que o projeto do colega era inconstitucional. “O vereador Edvaldo Lima faz da tribuna da Casa um trampolim político para mostrar na igreja que ele é um santo. Cuidado, pois muitos crentes vão ficar na terra e não irão subir e o ímpio na última hora sobe”, disse. :: LEIA MAIS »

Coronavírus: vereadores de Feira de Santana doam R$ 1 mil cada para comprar máscaras

Vereadores de Feira de Santana doam R$ 1 mil cada para comprar máscaras foto Política In Rosa Anderson Dias

Vereadores reunidos para discutir a possível redução salarial – Foto: Política In Rosa/Anderson Dias

Após uma reunião que durou aproximadamente 40 minutos, os vereadores de Feira de Santana decidem doar uma pequena parte de seus próprios salários para ajudar no combate ao coronavírus. O valor foi R$ 1 mil de cada um deles. A finalidade é comprar máscaras que serão doadas para a população mais carente. A distribuição acontecerá através da Secretaria de Saúde do Município.

“Cada vereador de Feira de Santana estará doando essas máscaras para que sejam doadas para o cidadão feirense se protegerem de uma contaminação. As máscaras serão distribuídas através da Secretaria de Saúde. Se déssemos uma autorização para que descontasse uma porcentagem em nossos salários esse valor só seria entregue em dezembro e precisamos de ações imediatas. Cada vereador, a princípio, irá doar R$ 1 mil reais. Somando a quantidade de vereadores serão R$ 21 mil para comprar de máscaras”, afirmou ao site Política In Rosa.

Emendas impositivas

O vereador e presidente do Legislativo feirense, José Carneiro Rocha (MDB), lembrou que, por unanimidade e em reuniões anteriores, os vereadores decidiram destinar para o Poder Executivo as suas emendas impositivas para que aplicasse o valor no orçamento municipal. As emendas são de R$ 255 mil de cada vereador. “Pediremos ao prefeito o planejamento de utilização deste recurso que somados superam o valor de R$5 milhões no combate ao coronavírus”, disse.

“Se maioria dos vereadores defenderem a redução, eu acompanho”, diz Pablo Roberto sobre corte de salários

Vereador Pablo Roberto-Foto Política In Rosa

Vereador Pablo Roberto – Foto: Política In Rosa / Anderson Dias

O vereador Pablo Roberto (DEM), questionado pelo site Política In Rosa se havia possibilidade dele apoiar a redução de salários dos vereadores do Legislativo feirense para ajudar no combate ao coronavírus, respondeu que dependeria da vontade dos seus colegas. “Eu sou a favor de qualquer medida que seja tomada pela maioria dos vereadores. Sou de grupo e vou defender o que a maioria defender. Se a maioria está defendendo essa questão, eu acompanho”, declarou.

Eli Ribeiro diz que é a favor da reabertura do comércio, mas com responsabilidade

Vereador Eli Ribeiro

Vereador Eli Ribeiro

O vereador Eli Ribeiro (Republicanos), questionado pelo site Política In Rosa sobre o seu posicionamento com relação ao comércio de Feira de Santana, opinou que deveria procurar uma maneira de poder intercalar. “Todos sabem a situação e o clamor das pessoas pelo seu trabalho. Quem tem seu salário está ameaçado de cortes. Sabemos que o problema do coronavírus está aí, é sério, mas se deve pensar. Eu sou a favor da abertura do comércio, mas com responsabilidade e com as devidas providências tomada. Creio que o prefeito Colbert Filho sabe o que está fazendo, pois ele é médico. Mas estamos vendo o clamor da população”, declarou.

Feira: Alberto Nery propõe cancelar aumento salarial de vereadores

Vereador Alberto Nery

Vereador Alberto Nery (PT)

Diante da Pandemia do Coronavírus, governantes e políticos de todo o mundo têm buscado alternativas de combate à doença que já causou milhares de mortes. O vereador Alberto Nery (PT) defende que a Câmara Municipal de Feira de Santana também adote medidas com esse objetivo. O edil vai apresentar indicação com medidas de redução de despesas que se adequem à realidade do cenário atual.  “Estamos vivendo um momento crítico. A Pandemia já vitimou milhares de pessoas pelo mundo e tem causado danos irreparáveis na Economia. Aprovamos nesta quinta-feira (02) projeto de lei enviado pelo Executivo que proíbe cortes de luz e água, e aumento abusivo de produtos e serviços durante o período de Calamidade Pública. Além disso, a verba do orçamento impositivo foi completamente direcionada às ações do Coronavírus, o que totaliza mais de 5 milhões de reais.  Mas além de amparar a população que está sofrendo com os impactos, é preciso que todos, sem exceção, se adequem a esse triste cenário”, explica Nery.

Para o oposicionista, o Legislativo feirense deve suspender algumas iniciativas que resultem em economia de dinheiro público. “A minha sugestão é que sejam suspensas já agora em 2020, sessões solenes e viagens para congressos. A economia pode ser devolvida ao Poder Público Municipal para que este, a direcione para ações de saúde, sob a fiscalização do legislativo”, defende.

O aumento de salário dos vereadores aprovado para ser implementado na próxima legislatura, é outro ponto que deve ser cancelado de acordo com Nery. “A crise econômica indica que teremos um caminho longo para recuperação. Nesse período, toda e qualquer ação que represente redução de gastos públicos é necessária. Por isso não faz sentido um aumento de salário que já é maior do que média brasileira”, argumenta. :: LEIA MAIS »



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia