WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


PMFS-Micaretaresultados

:: ‘jovens’

Jovens farão passeata de alerta sobre depressão, automutilação e suicídio

Jovens farão passeata de alerta sobre depressão, automutilação e suicídio

Foto: Divulgação

Acontece, no próximo sábado (11) no Tomba, maior bairro de Feira de Santana, a Passeata Evangelística Não Desista da Vida, um ato público que vai trazer um alerta sobre a depressão, a automutilação e o pensamento suicida. O evento, que começa às 15h, com concentração no Orfanato Evangélico, é uma realização conjunta da União de Jovens das Assembleias de Deus na zona sul da cidade, conhecida pela sigla Ujadefs-Área 2, com diversas outras áreas da Adefs, além de ONG’s e outras instituições sociais e religiosas interessadas no tema.

Animados por canções que exaltem a vida como dom de Deus, entoadas por diversos ministérios de louvor sobre um trio elétrico, os jovens vão mostrar que vale a pena viver e que o autoassassinato não é o caminho para vencer esse tríplice problema. “Marcharemos juntos para dizer as pessoas que elas não estão sozinhas e que podem contar com a gente. A escuta afetiva também é um mecanismo de cura”, afirmou o Pb. Danilo guerra, coordenador do evento, que também vai contar com a participação especial da Amanda Amaral, uma jovem que ficou depressiva por muito tempo, automutilava-se e tentou o suicídio por diversas vezes, até que um dia tudo mudou.

A passeata, que seguirá pelas principais ruas e avenidas da região, vai culminar na Praça do Tomba, onde será realizado um ato público em defesa da vida. O evento conta com o apoio da Prefeitura Municipal, imprensa em seus mais variados segmentos; comerciantes locais, sociedade civil organizada, psicólogos, assistentes sociais e entidades do terceiro setor. :: LEIA MAIS »

Projeto pode facilitar meia entrada aos jovens de até 29 anos

Deputado Targino Machado

Deputado Targino Machado (DEM)

O deputado estadual e líder da oposição na Assembleia Legislativa da Bahia, Targino Machado (DEM), apresentou, na última quinta-feira, um projeto de lei com o objetivo de assegurar aos jovens de até 29 anos, que pertencem às famílias de baixa renda acesso aos locais que promovam eventos culturais, artísticos, esportivos e de lazer, em todo o estado, em locais públicos ou privados, mediante pagamento da metade do preço do ingresso cobrado ao público em geral. “Este projeto tem como objetivo garantir o direito à cultura, ao esporte e ao lazer aos jovens de baixa renda, proporcionando mais conhecimento aos mesmos”, disse o deputado.

Prefeitura de Feira de Santana vai descentralizar emissão do Id Jovem

Prefeitura de Feira de Santana vai descentralizar emissão do Id Jovem

Foto: Divulgação

Através da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social (Sedeso), o Governo Municipal vai descentralizar o cadastro e emissão do programa federal Id Jovem. A iniciativa visa incentivar jovens com idade entre 15 a 29 anos a terem acesso a mais transporte, cultura, esporte e lazer.

O chefe da Divisão da Juventude, Geovanny Ferreira, explica que a Sedeso, por determinação do secretário Ildes Ferreira e do prefeito Colbert Martins, pretende passar a oferecer o serviço de cadastro e emissão do Id Jovem através de todos os 15 Centros de Referência em Assistência Social (CRAS) espalhados pela cidade. O Id Jovem, conforme explica Geovanny Ferreira, é um programa social que assegura aos jovens cadastrados no CAD Único a gratuidade no transporte interestadual, além de shows, atividades esportivas e cinema.

Vitória da Conquista é contemplada com Estação Juventude 2.0

Vitória da Conquista é contemplada com Estação Juventude 2.0O município de Vitória da Conquista foi contemplado com a modalidade complementar do Programa Estação Juventude. A proposta da Coordenação Municipal da Juventude está entre os 18 projetos nacionais aprovados pela Presidência da República.

O Estação Juventude 2.0 visa levar cidadania e melhorar a qualidade de vida dos jovens de 15 a 29 anos, com a oferta de cursos e oficinas que fortaleçam sua capacidade de inclusão, participação social e emancipação. Os recursos para o projeto são de cerca de R$ 255 mil, com contrapartida da Prefeitura. “Ficamos muito felizes por nesta nova edição sermos o único município da Bahia que teve a proposta contemplada. Mandamos um projeto que atingia todas as necessidades que foram apresentadas pelo Governo Federal. Fizemos um levantamento de dados para atingir o público que está em vulnerabilidade social. Vamos desenvolver ações específicas locais para combater a inserção desses jovens na criminalidade e reinserir na sociedade os jovens em cumprimento de medidas socioeducativas”, comentou o coordenador municipal da Juventude, Mateus Novais.

Com a modalidade complementar, o Estação Juventude será reestruturado, haverá capacitação da equipe e oficinas diversas para os jovens da cidade, a exemplo dos cursos de línguas, informática e desenho. Segundo Novais, essas ações começam a ser executadas ainda neste primeiro semestre.

A seleção realizada pela Secretaria Nacional da Juventude priorizou os entes que tenham ações voltadas para acabar com a violência contra a juventude. Tais ações visam a ampliação dos direitos da juventude, a desconstrução da cultura de violência, a transformação de territórios atingidos por altos índices de homicídios e o enfrentamento ao racismo institucional, com sensibilização de agentes públicos para o problema. “Esse projeto mostra que a Administração Municipal está preocupada e atenta a esta situação da segurança e está fazendo a nossa parte. Temos diversas ações a exemplo do Cidadão Aprendiz e a Semana da Juventude. E o Estação Juventude 2.0 vem para entrar neste leque de ações que o Município está executando de combate à violência contra os jovens, principalmente negros e da periferia”, afirmou o coordenador da Juventude.

Participação dos jovens pode ser determinante nas Eleições Municipais 2016

Participação dos jovens nas Eleições Municipais 2016Os jovens constituem um dos maiores segmentos da população brasileira. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), são cerca de 51 milhões de jovens de 15 a 29 anos, correspondendo a um quarto da população do país. Desse número, mais de 75% (38.876.290) estão aptos a votar nas Eleições Municipais de 2016, segundo dados estatísticos divulgados nesta quarta-feira (14) no Portal do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Eles representam quase 27% do eleitorado nacional, o que mostra como o voto dessa camada será forte e determinante nas eleições deste ano.

Todos os levantamentos são baseados nos números divulgados no site do TSE, por meio deste link.

Voto facultativo

O voto aos 16 anos foi uma conquista do movimento estudantil brasileiro incorporada à Constituição Federal de 1988. O jovem nessa faixa etária não é obrigado a votar, mas já tem o direito garantido pela Constituição. De acordo com o artigo 14, inciso II, parágrafo 1º, o alistamento eleitoral e o voto são facultativos para os analfabetos, os maiores de 70 anos e os maiores de 16 anos e menores de 18, ou seja, o jovem nessa faixa etária já pode começar a exercer os seus direitos políticos.

De acordo com pesquisas realizadas pela Justiça Federal, uma das principais preocupações da atualidade é o combate à corrupção e, por isso, os jovens tentam, antes de votar, cada vez mais se informar acerca dos candidatos apresentados. Pensando nisso, a Justiça Eleitoral vem fomentando a conscientização sobre a importância da participação do eleitorado jovem no processo eleitoral.

De acordo com a Justiça Eleitoral, 1.638.751 jovens de 16 e 17 anos votaram nas Eleições de 2014. Para estas eleições municipais, 2.311.120 adolescentes estão aptos a votar. Desse número, pouco mais de 50% (1.162.586) são homens enquanto que as mulheres representam 49% (1.148.534 eleitoras).

Campanha TSE

Neste ano, o TSE estreitou ainda mais o relacionamento com o público jovem, investindo na comunicação com esse público por meio das novas mídias. Para tanto, além do vídeo para TV, do spot de rádio e dos cartazes, que são meios de divulgação tradicionais, a Campanha do Jovem Eleitor passou a utilizar os chamados “memes”, para serem compartilhados em redes sociais como o Facebook, o Twitter e o WhatsApp.

Caso Cabula: Juíza que absolveu 10 policiais está concorrendo a vaga de desembargadora

chacina-do-cabula-890x395A juíza Marivalda Almeida Moutinho, que “absolveu sumariamente” 10 policiais da acusação de homicídio triplamente qualificado contra 12 jovens no Cabula, concorre a vaga de desembargadora do Tribunal de Justiça pelos critérios antiguidade e merecimento.

A sentença da magistrada, titular da 34a Vara de Substituições, foi no último dos cinco dias em que substituiu o juiz Vilebaldo José de Freitas Pereira, titular da 2a Vara do Tribunal do Júri, inicialmente designado para o julgamento. A decisão inocenta os policiais falando em “legítima defesa” e usa como base a reconstituição feita pela Secretaria de Segurança Pública na noite de 27 de maio. A própria sentença que cita “confronto armado” e “troca de tiros” informa que um dos laudos técnicos mostra resíduos metálicos (pólvora) nas mãos de apenas quatro das 16 vítimas (entre mortos e feridos) do episódio.

“Decisão de juiz não se discute, se recorre”, rebateu, por telefone, a juíza a este blog. “Eu cumpri meu dever de ofício, baseada no que está nos autos. Essa não foi a primeira vez que está se decidindo nesses termos”. Sobre a urgência com que tomou a decisão, a magistrada demonstrou tranquilidade. “Qualquer processo pode ser rápido, depende do juiz e das condições do processo”, falou, ao citar quase 10 mil páginas entre denúncia do Ministério Público e inquéritos das polícias civil e militar. Especialistas criticaram o julgamento sem ouvir as partes envolvidas.

Fonte: Blog de Pablo Reis

CDH aprova internação de até 8 anos para menores em casos de crimes hediondos

14860083

Hoje, o período máximo de internação dos menores infratores nos centros socioeducativos não pode ser superior a três anos. Mas um projeto aprovado pela Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH), nesta quarta-feira (8), altera o texto do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) para estender, em casos de crimes hediondos, o período de internação dos adolescentes para até oito anos. O texto (PLS 450/2013), apresentando pelo senador Jorge Viana (PT-AC), segue para a Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ).

Conforme observa o autor, o prazo máximo proposto para a internação, de oito anos, demanda também a alteração da idade prevista para a liberação compulsória, de 21 para 26 anos. Na justificativa da proposta, o senador argumenta que as críticas à pretensa brandura do ECA no trato com adolescentes infratores terminam por enfraquecer, desnecessariamente, aquela que é uma das melhores normas de nosso ordenamento jurídico, na medida em que mostra ambições amplas de ressocialização e de integração da cidadania à vida social e produtiva.

Fonte: Agência Senado

Câmara Municipal de Feira de Santana - Lado a Lado


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia