WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


PMFS-Mutirão de Negociação de Dividas 2019

:: ‘Hospital Inácia Pinto dos Santos’

Controle de acesso por biometria digital é implementado no Hospital da Mulher

Controle de acesso por biometria digital é implementado no Hospital da Mulher

Foto: Andrews Pedra Branca

Um sistema tecnológico com controle eletrônico digital que possibilita a gestão simplificada do fluxo na entrada e saída de pessoas de forma segura e precisa passa a fazer parte do ambulatório, emergência, centro obstétrico, setor de nutrição e da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Inácia Pinto dos Santos, o Hospital da Mulher. Além do videomonitoramento já existente em todo o ambiente hospitalar, a partir de agora as novas cactracas inteligentes com ‘controle digital lógico’ dispõe de cadastramento por biometria para a equipe técnica e cartão eletrônico para pacientes que acessam as dependências da unidade hospitalar.

O investimento mensal do Governo do prefeito Colbert Martins Filho foi de aproximadamente R$ 11 mil (R$ 11.490) e prevê a manutenção e uso do software, além de equipamentos [catracas] que estarão em contrato de comodato, critério estabelecido pela Fundação Hospitalar de Feira de Santana para garantir economicidade para a gestão pública.

“Garantir a segurança dos pacientes, dos familiares, de todo o corpo técnico e a integridade dos equipamentos hospitalares públicos em um ambiente hospitalar exige cuidados específico”, explica a diretora-presidente da FHFS, Gilberte Lucas.

Mais de 600 partos realizados no Hospital da Mulher são de pacientes de fora do município

Hospital da Mulher, CMPC e CMDI receberão mais de R$ 750 mil de recursos próprios do Município

Foto: Andrews Pedra Branca

Somente nos quatro primeiros meses deste ano, o Hospital Inácia Pinto dos Santos, o Hospital da Mulher, já realizou 3.684 partos e o aumento da demanda de 30% é por conta de gestantes em situação de emergência ou de alto risco encaminhadas de municípios circunvizinhos. Os dados da Prefeitura Municipal de Feira de Santana, aferidos pela Fundação Hospitalar de Feira de Santana (FHFS), apontam que, de janeiro a abril deste ano, 641 gestantes deram entrada na maternidade municipal para a realização de parto – os números superam 2018 quando comparados ao total de 1582 pacientes advindos de outros municípios. Somente no último fim de semana (entre os dias 3 e 5) trinta e duas gestantes da microrregião foram atendidas pela equipe de obstetrícia na unidade hospitalar e não passaram pela Central de Regulação Municipal.

A emergência do Hospital da Mulher é classificada para atender exclusivamente pacientes encaminhados por outros serviços previamente autorizados e de acordo à sua capacidade. A ação regulatória é definida como o processo de operacionalização, monitoramento e avaliação da solicitação de procedimentos, realizada por um profissional de saúde, levando em conta a classificação de risco, o cumprimento de protocolos de regulação estabelecidos para disponibilizar a alternativa assistencial mais adequada. Antônio Cardoso, Amélia Rodrigues, Coração de Maria, São Gonçalo e Santo Estevão figuram entre as cidades com maior demanda e lideram o ranking de pacientes encaminhados diretamente para a porta da unidade hospitalar sem cumprir o protocolo de regulação. “Como exemplo, de janeiro até março deste ano, já recebemos da cidade de São Gonçalo 223 gestantes na porta da emergência, sendo realizados 83 partos”, revela Gilberte Lucas, diretora presidente da FHFS.

A Prefeitura Municipal de Feira de Santana, através da gestão do prefeito Colbert Martins Filho, mantém o pagamento de 79% do custeio dos 120 leitos do Hospital da Mulher equivalente à receita total, sendo apenas 21% advindos via produção do Sistema Único de Saúde, o SUS. Entre 2015 e abril de 2019 foi pago pela gestão municipal para a manutenção da unidade hospitalar mais de R$ 160 milhões (R$ 168.880.437,63), valor bem superior aos R$ 37.473.995,84 do SUS. Entretanto, atualmente, a maternidade municipal atende com mais de 20% de sua capacidade recebendo gestantes de todo o Estado.

Investimentos :: LEIA MAIS »

Mais de 200 mulheres já foram beneficiadas com cirurgia de gigantomastia

Mais de 200 mulheres já foram beneficiadas com cirurgia de gigantomastia

Foto: Divulgação

Mais de 200 mulheres feirenses já foram contempladas, desde 2010, com cirurgia reparadora de mama através do Programa Municipal de Tratamento das Gigantomastias realizado no Hospital Inácia Pinto dos Santos (HIPS), o Hospital da Mulher. Único no país, o programa é totalmente custeado pelo Poder Público Municipal através da Fundação Hospitalar de Feira de Santana (FHFS) e atende exclusivamente mulheres que residam na cidade. Além disso, a prioridade são pacientes que estejam em situação de vulnerabilidade econômico-social, além de ser mãe, maior de idade e com mamas com peso superior a 4 quilos, critérios da triagem bianual.

Segundo o coordenador do programa, o médico cirurgião-plástico César Kelly VillaFuerte Velez, após a retirada do excesso das mamas “as mulheres se sentem renovadas e passam a ter uma vida muito melhor, uma autoestima e uma vida sexual completamente melhoradas”. O médico pontua também que a iniciativa municipal é um exemplo a ser seguido por outras prefeituras do Brasil. “Os estados já poderiam ter seus próprios programas, pois trata-se de um problema de saúde pública e tem como diferencial proporcionar apoio às mulheres”, salienta César Kelly.

Presente ao evento de celebração realizado no mezanino do HIPS, na manhã da última terça-feira (13), o prefeito Colbert Martins Filho assegurou a continuidade do programa e ressaltou a seriedade dos critérios para a seleção das pacientes. “A Prefeitura faz todo o esforço e atende todas as mulheres que buscam essa cirurgia especial não ofertada em outros hospitais, a exemplo do Estado. Além disso, respeitamos os critérios de seleção e entendemos que esses recursos do município devem ser aplicados com as mulheres daqui de Feira para que elas tenham uma vida normal, digna”. Em dezembro do ano passado mais de 150 mulheres participaram da triagem no Hospital da Mulher e 60 foram selecionadas para a realização da mamoplastia redutora. :: LEIA MAIS »

Hospital da Mulher ganha novo leito de UTI nenonatal e amplia capacidade de atendimento

Hospital da Mulher ganha novo leito de UTI nenonatal

Foto: Andrews Pedra Branca

Redução na espera de vagas e ampliação da capacidade de atendimento às mães com recém-nascidos prematuros passam a ocorrer, a partir de agora, no Hospital Inácia Pinto dos Santos, o Hospital da Mulher, com a implantação de mais um novo leito de UTI neonatal. Somente entre os meses de junho de 2017 e junho deste ano nasceram prematuramente na unidade hospitalar 186 bebês, dados que justificam o investimento para a ampliação da Unidade de Terapia Intensiva. Constituídos por incubadoras, ventiladores mecânicos, bombas de infusão (administrar o controle de fármacos e drogas delicadas), monitores multiparamétricos (monitoramento das condições do coração, respiração e pressão arterial) e aparelhos de fototerapia, os leitos de UTI neonatal são destinados para recém-nascidos prematuros (nascido antes de 36 semanas), com insuficiência respiratória grave, cardiopatia e algumas síndromes. “São muitas crianças que nascem na unidade e que precisam de UTI nenonatal”, explica a enfermeira Juliana Rigaud.

Referência em atendimento, atualmente a unidade possui nove leitos de UTI neo que atendem pacientes de Feira de Santana e municípios adjacentes como Amélia Rodrigues, Santo Estevão, Santa Bárbara, Irará, Ipecaetá, Coração de Maria, Conceição do Jacuípe, Antônio Cardoso, São Gonçalo dos Campos, Conceição da Feira e até Serrinha.

A presidente da Fundação Hospitalar de Feira de Santana (FHFS), Gilberte Lucas, frisa que o investimento e a manutenção são realizados totalmente com recursos próprios do município. “O hospital possui um numero grande de recém-nascidos com taxa de 11% de prematuros e que, às vezes, ficam no Centro Obstétrico [CO] aguardando vaga na UTI. Com esse novo leito ampliamos a capacidade de melhoria no atendimento dando maior assistência a esses recém-nascidos que necessitam de vaga UTI neonatal”.

Mais de 70% da reforma e ampliação do laboratório do Hospital da Mulher já foi executada

Reforma e ampliação do laboratório do Hospital da Mulher

Reforma e ampliação do laboratório do Hospital da Mulher

A reforma e ampliação do laboratório de análises clínicas do Hospital Inácia Pinto dos Santos, o Hospital da Mulher, está adiantada com aproximadamente 75% da obra executada. Para a realização, o Governo Municipal, por meio da Fundação Hospitalar de Feira de Santana (FHFS), investe recursos próprios da ordem de R$ 219 mil. Instalado há 26 anos, o equipamento é responsável pela realização de mais de 300 mil atendimentos/ano.

Segundo a diretora da FHFS, Gilberte Lucas, a sala de repouso feminina e masculina de funcionários da unidade e respectivos sanitários, além de mais dois totalmente preparados para atender pessoas com deficiência, estão em fase de acabamento. O banheiro infantil, sala de coordenação e administração, setores técnicos I e II, salas de coleta infantil e adulta também já foram construídas. “As melhorias servem para ampliar a capacidade de atendimento e humanizá-lo ainda mais”, ressalta Gilberte.

Com previsão de conclusão no mês de agosto, a obra contempla ampliação da sala de bacteriologia, bioquímica, hematologia e da área da recepção. As redes elétrica e hidráulica já foram substituídas. Novas esquadrias (portas e janelas) serão instaladas e parte da calha do telhado será trocada. O equipamento também receberá nova pintura e as paredes internas do laboratório estão sendo revestidas com pastilhas e as externas com cerâmica. Ainda, será aplicado piso de alta resistência, instalação da rede logística (novos telefones e computadores), luminárias de emergência e extintores de incêndio. Provisoriamente, a coleta de material para exames é realizada diariamente em um espaço situado à Rua Paulo Afonso, nº 495, em frente à sede da unidade em reforma.

Gilberte Lucas frisa que todos os procedimentos de pacientes internados no Hospital da Mulher estão sendo realizados normalmente em um espaço provisório na sala que já foi ocupada pelo Banco de Leite Humano. O laboratório funciona de segunda a sexta, das 7h às 17h, e oferece exames laboratoriais como hemograma (exame de sangue), exame parasitológico de fezes, urina, microbiologia, imunologia, bioquímica e hormônios.

Infraestrutura do Hospital da Mulher receberá R$ 1,6 milhão em investimentos

Hospital Inácia Pinto dos Santos, o Hospital da Mulher

Hospital Inácia Pinto dos Santos, o Hospital da Mulher.

O Hospital Inácia Pinto dos Santos, o Hospital da Mulher, receberá importantes investimentos em infraestrutura este ano. O anúncio será nesta quinta-feira (3) no auditório da unidade, a partir das 8h. Mais de R$ 1 milhão e 600 mil serão destinados à aquisição de cadeiras, mesas e longarinas, mesa cirúrgica, foco cirúrgico, desfibrilador, maca ginecológica automatizada, fototerapia, ares condicionados, ultrassom, além de equipamentos para o setor de informática.

Todo o investimento será executado totalmente com recursos próprios da Fundação. Desse montante, R$ 436 mil será voltado para as reformas da Central de Esterilização, do Centro de Parto Interno da unidade e da própria sede da FHFS.  Na oportunidade também serão apresentadas as coordenações da unidade hospitalar e as licitações de compras de material para esses investimentos.

Hospital da Mulher implanta prontuário eletrônico e otimiza atendimento a pacientes

Hospital da Mulher implanta prontuário eletrônico e otimiza atendimento a pacientesOtimizar tempo, garantir agilidade no atendimento e maior segurança nas informações do paciente. Estas são as vantagens da implantação do prontuário eletrônico do paciente, o PEP, no Hospital Inácia Pinto dos Santos (HIPS), o Hospital da Mulher. Em fase inicial, a modernização com o novo sistema na unidade, através da Fundação Hospitalar de Feira de Santana (FHFS), tem como objetivo disponibilizar todas as informações sobre histórico do paciente, evolução do tratamento, prescrições médicas e exames solicitados. O sistema PEP oferece soluções para centralizar, armazenar e organizar estas informações com segurança.

Assim, o Hospital da Mulher otimizará o sistema de registro do paciente e, consequentemente, o acesso ao prontuário do mesmo. Através desta tecnologia, médicos, enfermeiros e demais profissionais da área de saúde têm acesso às informações que ficam integradas a todos os setores que necessitam da utilização do recurso, trazendo comodidade para os trabalhadores e pacientes, reduzindo a chance de erros.

PEP minimiza eventuais erros de registro

“O PEP vai agilizar e tornar mais eficiente o atendimento do paciente, além de minimizar a probabilidade de erro de registro e garantir que as informações referentes ao paciente ajude no diagnóstico, tratamento e no atendimento por excelência que ele necessita”, explica o coordenador de Tecnologia da Informação (TI) da FHFS, Carlos Araújo. Iniciada a informatização na recepção da unidade com o cadastro do paciente, o mesmo é direcionado para o setor de Acolhimento com Classificação de Risco (ACCR), no qual a enfermeira colhe as informações e registra no PEP.

Destino do paciente é definido de imediato

A enfermeira do ACCR, Lícia Barbosa Lopes, explica que, no novo sistema, além de classificar a ordem de prioridade, já define o local que o paciente será encaminhado. “Após o atendimento aqui na Classificação de Risco, definimos qual será o destino da paciente, ou seja, se encaminhada para o consultório de emergência, para retorno à unidade básica ou ainda para outra unidade hospitalar. Se ela for para o consultório, o médico terá acesso a essas informações que colhemos aqui. É um serviço que facilita muito o acesso ao registro desses atendimentos”, ratifica a profissional de saúde.

Interligado também ao Laboratório do Hospital da Mulher, foi instalado um painel de notificação que permite aos funcionários visualizarem os nomes dos pacientes e o setor do internamento. O equipamento facilita e agiliza a informação para realização da coleta laboratorial, podendo classificar o caráter de urgência ou não em relação ao exame.

Integração entre consultório e setores do hospital

Inserindo também na parte médica, o PEP auxiliará na solicitação de exames e prescrição médica, integrando o consultório médico com a Farmácia, setor de Nutrição e ao Laboratório de Análises Clínicas. Desta forma, todo o processo ganha em agilidade, fica mais claro e visa a segurança do paciente na dispensação do medicamento (distribuir um ou mais medicamentos a um paciente) e dieta.

Em fase de construção para interligar com demais setores, o sistema será implantando também no Banco de Leite Humano (BLH) e Lactário da unidade. Ao ser questionada sobre as principais mudanças ocorridas na FHFS, a diretora da Fundação Hospitalar de Feira de Santana, Gilberte Lucas, afirma que seu principal objetivo é melhorar a qualidade do serviço de saúde. “Mas, para isso, é necessário treinar a equipe para o uso correto dos sistemas de informação”, pontua a gestora.

Banco de Leite do Hospital da Mulher recebe certificado categoria A

Banco de Leite do Hospital da MulherO Banco de Leite Humano (BLH) do Hospital Inácia Pinto dos Santos, o Hospital da Mulher, foi premiado, pela quarta vez, com o certificado de credenciamento da Rede Global de Leite Humano (rBLH) na categoria A.

O credenciamento de 2017, de acordo com o monitoramento dos parâmetros, inclui a regularidade na alimentação do Sistema de Informação da rBLH-BR e aptidão do quadro funcional para os processos de trabalho em BLH.

Desde 2014 até o ano passado, o Banco de Leite do Hospital da Mulher esteve classificado na Categoria Ouro, certificação de referência em Aleitamento Materno no país atestada pelo Ministério da Saúde em parceria com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Com as mudanças das nomenclaturas, os certificados que antes estavam categorizados como ouro, prata e bronze passam a ser classificados como A, B e C.

Para conquistar o padrão A é preciso atender os principais requisitos solicitados pela rede BLH, como: quantidade mínima de equipamentos essenciais, fazer alimentação dos dados na rede até determinado período, desenvolver todos os processos que são requisitados para ser qualificado enquanto banco de leite.

Outra novidade para o banco de leite do HIPS é que a unidade recebeu um Cadastro Nacional de Estabelecimento de Saúde (CNES) que visa ser a base para operacionalizar os Sistemas de Informações em Saúde, sendo estes imprescindíveis a um gerenciamento eficaz e eficiente do SUS.

Em 2018, segundo a responsável técnica pelo Banco de Leite do Hospital da Mulher, a bióloga Camilla Martins, cada banco de leite que estiver credenciado na rede BLH e apto às suas funções renovará o credenciamento.

“O padrão que mantivemos desde 2014 reforça o trabalho constante de atualização em serviço dos profissionais com foco no preenchimento dos formulários, sem contar os esforços da diretoria do hospital e da Fundação Hospitalar em atualizar o parque tecnológico do banco de leite”, afirma Camilla Martins.

Este ano, o Governo Municipal renovou equipamentos específicos do BLH do Hospital da Mulher, obrigatórios para o processo de controle de qualidade do leite humano ordenhado e na limpeza do material. Foram adquiridos, conforme explica Gilberte Lucas, presidente da Fundação Hospitalar de Feira de Santana (FHFS), “um total de nove equipamentos, sendo: um banho-maria, um resfriador, dois agitadores de soluções (vortex), dois deionizadores, dois lavadores de pipeta e uma estufa digital”, além de novas poltronas que oferecem suporte e conforto para as mães doadoras.

Fundação Hospitalar cria a Unidade Interligada de Registro Civil

A Fundação Hospitalar de Feira de Santana, responsável pela administração do Hospital Inácia Pinto dos Santos, o Hospital da Mulher, firmou convênio com cartórios distritais, criando a Unidade Interligada de Registro Civil.

A iniciativa atende a exigência do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), com vistas a coibir a confecção de sub-registros.

Dez por cento dos partos realizados no Hospital da Mulher são oriundos de pais residentes nos distritos, onde serão atendidos por funcionários de cartórios que, conectados com a Unidade Interligada, vão viabilizar a expedição da Certidão de Nascimento e do CPF dos recém-nascidos.

Este serviço funcionará nos dias úteis, das 8h às 12h; das 13h15 às 17h. O documento, formalizando o convênio, contou com as assinaturas dos oficiais dos cartórios do Registro Civil de Humildes, Jaíba, Maria Quitéria, Governador João Durval Carneiro (Ipuaçu), Bonfim de Feira, além do município de Tanquinho.

O ato foi celebrado com as presenças do prefeito José Ronaldo de Carvalho, do vice-prefeito Colbert  Martins, e da presidente da Fundação Hospitalar, Gilbert Lucas.

Novo Banco de Leite Humano será inaugurado dia 13

hospital-inacia-pinto-dos-santosO Hospital Inácia Pinto dos Santos – O Hospital da Mulher passa a contar com um novo Banco de Leite Humano (BLH) para melhor atender parturientes e bebês em fase de lactação. O equipamento será inaugurado no próximo dia 13, às 8hs, em espaço mais amplo e moderno, atendendo às especificações da Fundação Osvaldo Cruz (Fiocruz).

Implantado há cerca de 20 anos no Hospital da Mulher, o Banco de Leite passa a ser ainda mais funcional e, sobretudo, humanizado. A nova unidade passa a contar também com consultório pediátrico específico para atender os filhos das mães doadora de leite materno. Neste local, as crianças têm acompanhamento médico especializado até completar o primeiro ano de vida.

A estrutura totalmente climatizada ainda conta com recepção com sofá e TV, um auditório com capacidade para 15 mulheres, destinado à promoção de palestras e diversas outras atividades voltadas principalmente para incentivo e orientações às doadoras de leite. Além disso também terá sala de coordenação/administração, copa, sanitário de funcionários, sanitário para mães-doadoras e cadeirantes, sala de ordenha com capacidade para três mulheres simultaneamente, sala de pasteurização, sala de secagem de vidros e sala de distribuição e também conforto para os técnicos.

A diretora-presidente da Fundação Hospitalar de Feira de Santana, entidade gestora do Hospital da Mulher e do Hospital Municipal da Criança, Gilberte Lucas, ressalta a importância de modernização dos serviços do Banco de Leite Humano visando atender à demanda, com total conforto e qualidade. Observa que são investimentos que também humanizam ainda mais atendimento aos pacientes.

O Banco de Leite Humano foi construído em uma área instalada no Hospital da Criança, unidade que integra o complexo hospitalar da Fundação Hospitalar. “O novo equipamento é bem mais moderno, espaçoso e funcional. E, com isso, nossa expectativa é de que possamos ampliar ainda mais a captação de leite atraindo novas mães-doadoras para atendermos à crescente demanda”, frisou Gilberte Lucas.

Levante a Voz - Todos contra a Dengue


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia