WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


:: ‘famílias’

Número de crianças em trabalho infantil atinge nível recorde no mundo

Foto: Flávio Tavares / Hoje em Dia

Este sábado, 12 de junho, quando se comemora o Dia Mundial contra o Trabalho Infantil, será marcado por este alerta sombrio: a pandemia agravou ainda mais o panorama do trabalho infantil no mundo, que atingiu seu nível mais elevado nos últimos 20 anos.

Os dados são do relatório “Trabalho Infantil – Estimativas Globais 2020, Tendências e Futuro”, assinado pela Organização Internacional do Trabalho (OIT) e pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), que aponta o aumento de 8,4 milhões de crianças trabalhando nos últimos quatro anos.

Segundo o estudo feito em escala mundial, são 160 milhões de vítimas do trabalho infantil, a taxa mais alta em 20 anos. Segundo a OIT, um em cada dez crianças ou jovens está exposto à situação. Quase 28% das pessoas entre 5 e 11 anos e 35% das que tem idade de 12 a 14 anos em trabalho infantil estão fora da escola. Os meninos tendem a ser mais vítimas do trabalho na infância do que meninas. A prevalência ocorre em áreas rurais, com três vezes mais chance do que em áreas urbanas

A procuradora do MPT na Bahia, Andrea Tannus, coordenadora de combate ao trabalho infantil do órgão no estado, lembra que os dados deste relatório se referem a 2020 e, com a pandemia, a tendência é que os números piorem ainda mais. “Por causa da Covid, nove milhões a mais de crianças correm risco de ter que trabalhar, até o fim de 2022. Uma simulação mostrou que este número pode subir para 46 milhões, caso não haja medidas de proteção social”, alerta. :: LEIA MAIS »

Feira de Santana recebe premiação por trabalho desenvolvido para famílias de crianças com a síndrome zika congênita

Feira de Santana recebe premiação por trabalho desenvolvido para famílias de crianças com a síndrome zika congênita

Foto: Divulgação

O projeto feirense de assistência a famílias de crianças com a síndrome zika congênita, desenvolvido pela Secretaria Municipal de Saúde da Prefeitura de Feira de Santana, ficou em terceiro lugar na 16ª Mostra Nacional de Experiências Bem-Sucedidas em Epidemiologia, Prevenção e Controle de Doenças (Expoepi). A colocação resultou em uma premiação de R$ 20 mil, valor que será empregado na qualificação e melhoria deste serviço de saúde.

Representando a Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde de Feira de Santana, a enfermeira sanitarista, Maricélia Maia, apresentou palestra com o tema: “Projeto aconchego: desafios e conquistas na busca do acesso e do direito à saúde de crianças com síndrome da zika congênita em um município na Bahia”, onde elencou as principais estratégias e iniciativas desenvolvidas na área.

A premiação e reconhecimento, na avaliação da secretária de saúde Denise Lima Mascarenhas, é resultado do trabalho em equipe. “Não trabalhamos em busca de reconhecimento, a premiação é o resultado do esforço de todos que tem buscado o acesso e direito aos serviços de saúde para essas famílias, uma conquista que nos estimula e traz felicidade”, ressalta.

O projeto oferece suporte a famílias e crianças com a síndrome zika congênita, onde recebem acompanhamento do município desde a descoberta da doença. A Vigilância Epidemiológica e Atenção Básica tem dado o acolhimento inicial a essas mães desde a gestação, a partir de notificações, até o atual desenvolvimento dessas crianças. :: LEIA MAIS »

Leite Fome Zero é distribuído para famílias em Feira de Santana

Leite Fome Zero é distribuído para famílias em Feira de Santana

Foto: Divulgação

Cerca de três mil famílias de baixa renda de Feira de Santana recebem leite do programa Leite Fome Zero, através de parceria da União com a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social (Sedeso). A distribuição é realizada através de convênios com 37 associações e creches espalhadas pelo município, contemplando pessoas cadastradas no Número de Inscrição Social (NIS). O secretário de Desenvolvimento Social, Ildes Ferreira, ressalta a importância do programa visando garantir um complemento na alimentação de crianças de famílias de baixo poder aquisitivo. E reafirma o empenho do Governo Municipal para garantir a manutenção do benefício por entender a importância do alcance social.

O coordenador do programa, Nivaldo de Jesus, explica que o alimento é destinado às crianças com idade entre 2 a 7 anos e cujas famílias possuem renda per capta de um quarto de salário mínimo. O leite distribuído através do programa é do tipo C, rico em gordura. E o produto é entregue às entidades cadastradas, responsáveis pelo repasse para as famílias cadastradas. “Justamente por isso não é recomendado para crianças com menos de dois anos de idade”, frisou.

Bolsa Família terá reajuste de 5,67%

Bolsa Família

Bolsa Família

Beneficiários do Bolsa Família terão incremento de 5,67% no valor médio do repasse mensal a partir de julho. Com a alteração, o auxílio passará de R$ 177,71 para um valor estimado de R$ 187,79. O reajuste cobre o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) acumulado de julho de 2016 a março de 2018 (4,01%). A suplementação orçamentária para este ano será de R$ 684 milhões.

O programa auxilia famílias com renda per capita mensal de até R$ 85 ou de R$ 85,01 a R$ 170, no caso dos que tenham crianças ou adolescentes de 0 a 17 anos. A autorização do reajuste foi anunciada pelo presidente da República nesta segunda-feira (30), em pronunciamento sobre o Dia do Trabalho, comemorado amanhã (1º).

Quase 46,6 milhões de brasileiros contam, todos os meses, com o auxílio indispensável do Bolsa Família para garantir a alimentação, a saúde e a educação das famílias. Considerando a projeção do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que estima que haja 208,9 milhões de habitantes no País, cerca de 22% da população é beneficiada pelo Bolsa Família.

Irecê zera déficit de atendimento ao programa Bolsa Família

Irecê zera déficit de atendimento ao programa Bolsa Família

Irecê

A Prefeitura de Irecê, através da Secretaria de Assistência Social, conseguiu zerar o déficit de atendimento aos beneficiários do programa Bolsa Família. A ação, inédita no município, possibilitou o cadastro de mais de duas mil famílias ao programa.

O vice-prefeito e secretário de Assistência Social, Erício Batista, explica que a demanda reprimida era enorme. “Conseguimos em tempo recorde cadastrar aproximadamente cerca de duas mil pessoas, que esperavam desde a gestão passada ser inseridas no Programa. Atualmente o município possui cerca de 8.500 beneficiários, que injetam cerca de R$ 1,5 milhões todo mês na economia local”, pontua.

De acordo com Erício, algumas ações da Secretaria foram fundamentais para zerar o deficit, como o “Bolsa Família no seu bairro”, ação que percorreu diversos bairros do município cadastrando famílias. Além disso, a equipe da Secretaria foi reforçada, o que possibilitou mais agilidade ao serviço.

Para o gestor municipal do Programa Bolsa Família, Eduardo Almeida, a Secretaria de Assistência Social está preparando novas ações para aumentar o cadastro de atendimento em Irecê. “Queremos descentralizar ainda mais o atendimento, com uma base itinerante para atender ao maior número possível de pessoas”, finalizou.

Castro Alves: Famílias são beneficiadas pelo Bolsa Família

Durante solenidade realizada na manhã desta quarta-feira (23), em Castro Alves, mais 240 famílias receberam as folhas de pagamento do benefício Bolsa Família. A prefeitura municipal é responsável pela gestão da verba destinada a esse serviço assistencial, essencial para a vida das famílias em situação de pobreza ou extrema pobreza.

As pessoas cadastradas no CadUnico, e que cumprem as exigências do programa social, podem contar com o auxílio financeiro para ter acesso a uma vida melhor. “A nossa gestão tem conseguido dar suporte às pessoas que precisam superar uma situação de vulnerabilidade social. Nosso objetivo é auxiliar o acesso à alimentação, educação, saúde e uma vida digna”, sinalizou Thiancle Araújo, prefeito de Castro Alves.

Todos os meses, aproximadamente R$1 milhão é transferido para os beneficiários cadastrados no programa federal. Segundo a secretária de Assistência Social, Antônia Lima, essa verba melhora a vida do cidadão, que passa a contar com bens e serviços. “O benefício fortalece a estrutura familiar e dá poder de compra às famílias. Isso tudo ajuda o desenvolvimento social e fortalece o comércio local”, revelou ela. Participaram do evento gestores municipais e pessoas beneficiadas pelo programa.

Famílias recebem as chaves do Residencial Campo Belo

São mais de 100 blocos com apartamentos prontos para morar. Assim está dividido o residencial Campo Belo, localizado no bairro Campo do Gado Novo em Feira de Santana, que hoje foi palco para a entrega das chaves aos moradores que a partir de agora vão dá vida às habitações. O secretário de Habitação, Eli Ribeiro; o prefeito da cidade José Ronaldo de Carvalho e o superintendente da Caixa Econômica Federal, José Ronaldo Maia entregaram as chaves que vão abrir a materialização do sonho de 888 famílias.

“Demorou, mas chegou” disse o secretário Eli Ribeiro, que ao pegar o microfone foi aplaudido pela multidão presente por conta do esforço empreendido para que as famílias, sobretudo aquelas com maior índice de vulnerabilidade social, fossem beneficiadas com uma das moradias. “Estou muito feliz e emocionado por ver no rosto de cada um de vocês a alegria em saber que o tempo de espera chegou ao fim. Cuidem, zelem porque o patrimônio agora já é 100% de vocês”.

O superintendente da Caixa trouxe informações importantes sobre a questão do financiamento. “O prazo de pagamento dos boletos foi prorrogado, portanto quem ainda não pagou tem até o mês de setembro para quitá-lo sem juros e quem já efetuou o pagamento também pode ficar tranquilo porque não vão precisar pagar o de setembro e assim todos ficam em pé de igualdade”.

Já o prefeito da cidade, muito entusiasmado, afirmou que o bairro Campo do Gado recebe 888 novas famílias e que vai empreender esforço sem medidas para construir escolas, posto de saúde e mobilidade urbana para a região. “A linha de ônibus para atender vocês já está definida, mas vamos precisar de um tempo maior para construção de escola e posto de saúde, mas vocês não ficarão sem esses serviços”.

Mais de 500 famílias podem perder recursos do Bolsa Família por não sacar

Por falta de saque dos recursos mensalmente, 510 famílias contempladas com o programa social Bolsa Família em Feira de Santana podem perder os benefícios acumulados. O alerta é da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social (Sedeso), ao informar que o prazo para estas pessoas é somente até o final deste mês para resgatarem os valores antes que sejam recolhidos pelo Tesouro Nacional.

O secretário da Sedeso, Ildes Ferreira, explica que o recolhimento dos valores pelo Governo Federal é um procedimento adotado quando os beneficiários ficam até três meses sem efetuar o saque dos valores. E depois do prazo, não terão mais direito à restituição destes recursos.

O recolhimento dos recursos esquecidos nas contas dos beneficiários do programa Bolsa Família é feito automaticamente pela Caixa Econômica Federal, instituição financeira responsável pela liberação dos recursos em todo o país.

Os valores acumulados são referentes ao pagamento dos benefícios que não foram sacados no mês de maio e completam 90 dias disponíveis nas congas até o final deste mês. “É possível que muita gente que esteja reclamando de bloqueio dos benefícios, estejam equivocadas e não tenham ido fazer o saque dos recursos disponíveis”, alertou o secretário, ao orientar as pessoas que não fizeram o saque nos últimos meses a conferirem os saldos nas contas.

A nova lista dos beneficiários que possuem recursos acumulados nas contas do programa Bolsa Família foi encaminhada à Sedeso na sexta-feira, 11. E todo o mês tem uma quantidade de pessoas que não recolhem os valores. Já no mês passado a secretaria recebeu uma lista contendo os nomes de 431 beneficiários que não fizeram os saques dentro do prazo limite.



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia