WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


PMFS-Sarampo

:: ‘ex-vereador Marialvo Barreto’

“Só posso entender que é uma perseguição”, diz vereador sobre anulação de Títulos de Cidadão Feirense

Vereador Edvaldo Lima

Vereador Edvaldo Lima (PP)

O vereador Edvaldo Lima (PP) falou ao site Política In Rosa sobre o fato do ex-vereador Marialvo Barreto pedir ao Ministério Público a cassação dos Títulos de Cidadão Feirense dados pela Câmara Municipal de Feira de Santana ao presidente da República, Jair Bolsonaro, e a ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves. “Só posso entender que é uma perseguição. O ex-vereador Marialvo Barreto deveria aplaudir a administração do presidente Jair Bolsonaro. Não podemos deixar de homenagear um presidente da República por um capricho de alguém”, disse.

Marialvo diz que não tem interesse em ser candidato, não decidiu apoio e avalia governo: “Tem coisas que eu até gosto”

Marialvo Barreto-Foto Anderson Dias site Política In Rosa

Ex-vereador Marialvo Barreto – Foto: Anderson Dias / site Política In Rosa

O ex-vereador e professor Marialvo Barreto foi questionado pelo site Política In Rosa se ele irá colocar seu nome para apreciação nas eleições 2020 para vereador ou algum outro cargo. E foi taxativo. “Meu nome não está à disposição”. Ele afirmou que ainda guarda mágoas de situações que passou dentro do PT as quais não explicou e nem citou nomes, mas que, segundo ele, continuam as mesmas. “Algumas condições que me deixaram um pouco chateado continuam desfavoráveis a minha pessoa. Por isso não vou dar murro em ponta de faca. Recomendo a quem quiser ser candidato a vereador que seja. Eu ainda sinto que aquelas condições que me desagradaram continuam as mesmas. Então para quê que eu vou? Só para me chatear e envelhecer antes da hora? Não dá certo”, afirmou.

O professor promete ainda fazer política sem mandato. “É o que já estou fazendo”. Sobre apoiar algum candidato em 2020, Marialvo disse que ainda está analisando. “Estou vendo o que vou fazer nas eleições para prefeito, pois não tenho qualquer decisão sobre meus rumos de apoio”, explicou.

Avaliação sobre governo Colbert

Avaliando o Governo do prefeito Colbert Filho, Marialvo disse tem algumas coisas que ele até gosta. “Tenho até gostado da atividade do secretário de Cultura, Edson Borges, mas percebe-se que Colbert Filho está perdido. Ele não fez as mudanças necessárias, manteve o quadro do ex-prefeito José Ronaldo todo na Prefeitura e eu já vi isso com o ex-prefeito Tarcízio Pimenta. Tarcízio queria fazer alguma coisa e os secretários ficavam amarrando para não deixar o governo dele andar. Estamos assistindo se repetir a mesma situação”, disse.

Marialvo ainda fez sugestões. “Colbert precisa mostrar a cara dele no governo. Com isso ele pode até recuperar um pouco mais a imagem, que por enquanto está ruim. Na minha lógica, José Ronaldo quer que todo prefeito que entre seja ruim para ele voltar como bom. Colbert está se deixando entrar na mesma lorota que Tarcízio Pimenta caiu”, relatou.

“Vou pedir a anulação dos Títulos de Cidadão Feirense de Bolsonaro e Damares”, diz ex-vereador

Marialvo Barreto-Foto Anderson Dias site Política In Rosa

Ex-vereador Marialvo Barreto – Foto: Anderson Dias / site Política In Rosa

O ex-vereador Marialvo Barreto (PT), em entrevista ao site Política In Rosa, disse que vai acionar o Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA) pedindo anulação dos dois Decretos Legislativos que concedem Títulos de Cidadão Feirense ao presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, e a ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Regina Alves. “O Regimento Interno da Casa da Cidadania no artigo 388 têm exigências. Nem Bolsonaro e nem Damares cumprem o que está previsto neste artigo. O título não pode ser dado se está ferindo o Regimento Interno porque precisa ter serviços relevantes prestados ao Município. Se eleger presidente ou ser nomeado ministro não assegura como serviço relevante prestado. Por esse motivo irei entrar com um recurso no Ministério Público da Bahia (MPBA) pedindo anulação dos decretos”, informou.

De acordo com Marialvo, o que lhe motivou a dar entrada nessa ação foi um zelo a administração municipal. “Não estou julgando quem defendeu ou votou em Bolsonaro, pois cada um tem a sua liberdade. Qual foi o benefício relevante que ele fez ao Município de Feira de Santana com 28 anos como deputado? E Damares fez o quê? Não se encontra uma coisa”, questionou.

O ex-vereador ainda disse que tem Título de Cidadão Feirense. Marialvo mora há 40 anos em Feira onde constituiu família e foi professor. “Fui vereador aqui em Feira de Santana e já votei em títulos para pessoas que tinham serviços ao Município. Nem eu e nem ninguém conhece um serviço que seja prestado por Bolsonaro ou Damares na cidade. Só se inventarem ou fizerem alguma Fake News”, criticou.

Vale ressaltar que os títulos foram por iniciativa do vereador Isaías de Diogo (PDT) e o vereador Edvaldo Lima (PP).

Anderson Dias

Marialvo Barreto sobre Festa do Vaqueiro no Alecrim Miúdo: “Desvirtuaram a festa”

Marialvo Barreto

Marialvo Barreto – Foto: Reprodução

Na última segunda-feira (23) o presidente da Câmara Municipal de Feira de Santana, vereador José Carneiro (PSDB), criticou o secretário de Cultura Esporte e Lazer Edson Borges. De acordo com Carneiro, Borges “faz o que quer e o prefeito Colbert Martins aceita”.  A fala de José Carneiro se deve ao fato de o secretário ter retirado da Festa do Vaqueiro de Alecrim Miúdo, povoado do distrito da Matinha, a atração musical sem explicações.  Quem tocaria seria o cantor Canindé.

Comentando a confusão, o ex-vereador Marialvo Barreto deu razão ao secretário. Na opinião de Marialvo, o vereador está se queixando sem razão. “A festa é do vaqueiro. Tem vereador que nunca os viram na festa porque só se interessam em colocar bandas para atender diversos interesses, menos os dos vaqueiros. Nunca ouvi falar que os vaqueiros, os legítimos donos da festa, tivessem recebido ou exigido da prefeitura sequer um fardo de feno para os animais, nem um gibão couro. Mas quando se trata de contratar bandas, palco é uma pressão enorme. E esta pressão não é feita pelos vaqueiros, mas sim por gente que desvirtua a festa, reduzindo o tempo de apresentação deles e aumentando o das bandas para atender políticos e donos de bar”, reclamou.

Ainda segundo o ex-vereador, as festas têm deixado de ser feitas pela comunidade e em muitas delas é a prefeitura que faz tudo. “A Festa de Vaqueiro do Alecrim Miúdo tem tradição, mas estão desvirtuando. A maioria dos que estão indo não é para ver a beleza dos cavaleiros e das amazonas, seus aboios, cavalos lindos e arreios impecáveis, mas sim para assistir bandas. Edson Borges está certo. Se vereador quiser banda cara, pague do seu bolso. Vamos valorizar as raízes das nossas festas, aí sim fazemos cultura”, disparou.

Ele ainda lembrou que a Câmara Municipal incluiu tantas festas de São João no calendário de festas populares que acabará com vereador exigindo do prefeito tudo para estas festas, até mesmo “o sanfoneiro, amendoim e milho cozidos, canjica pronta, licor de Belém e contratação paga das pessoas para dançar”.

Ex-vereador critica situação de calçadas em Feira de Santana

Ex-vereador critica situação de calçadas em Feira de Santana-montagem Política In Rosa

Foto: Reprodução/Redes Sociais – montagem Política In Rosa

O ex-vereador Marialvo Barreto, voltou a criticar a situação das calçadas na cidade de Feira de Santana. Marialvo fotografou uma loja que fica na Av. Visconde do Rio Branco que reservou com uma faixa amarela a calçada e a via pública como se fosse o seu estacionamento particular. “Aqui o poder público não considera a calçada como equipamento público para a mobilidade. Em pleno centro da cidade é isso que vemos e o Governo Municipal não faz nada”, afirmou o ex-vereador.

Ex-vereador acusa igreja de privatizar passeio

Igreja Assembleia de DeusO ex-vereador Marialvo Barreto acusou a Igreja Assembleia de Deus, situada no cruzamento das Ruas Vasco Filho e Honorato Bonfim, no bairro Serraria Brasil, de privatizar o seu passeio. Segundo o ex-vereador, a instituição pintou, por conta própria, faixas amarelas em toda a sua calçada, “reservando-a ilegalmente como seu estacionamento privativo”. “Os moradores da área não agüentam mais. Vale ressaltar que a igreja está a 500 metros da casa do prefeito José Ronaldo de Carvalho e tem vereador com forte base eleitoral”, criticou. A foto foi tirada por Marialvo no dia 21 de janeiro deste ano.

Ex-vereador critica situação de praça da cidade

Praça da Cidade Nova em Feira de SantanaVergonha para Feira de Santana. Foi assim que o ex-vereador Marialvo Barreto definiu a situação da Praça João Havelange, que fica no bairro Cidade Nova, nas proximidades do transbordo norte. Segundo Marialvo lá só existe cimento e lixo. “Estamos passando de princesa para gata borralheira. Aqui em Feira de Santana as praças são cimentadas para não gastar com manutenção”, criticou.

Marialvo critica comércio aberto em dias de feriado nacional

Ex-vereador Marialvo Barreto

Ex-vereador Marialvo Barreto

O ex-vereador Marialvo Barreto tem se tornado combativo em suas redes sociais. Ele publicou na manhã desta quarta-feira (15) ele publicou em seu Facebook que será uma vergonha para a representação do Ministério do Trabalho aqui em Feira de Santana se no dia 26 de maio o comércio funcionar. “O Feriado é nacional. Fizeram um acordo do qual nenhum comerciário participou para usurpar seu feriado. Este acordo não tem validade. O que vale é o feriado nacional. Faço um apelo aos comerciários para não irem às lojas, pois os patrões não poderão descontar o dia em seus contra cheques”, pediu o vereador. De acordo com o vereador, fizeram o mesmo com o feriado de 21 de abril. “Isto está virando esculhambação”, concluiu.

Karoliny Dias

Marialvo diz que Micareta de Feira está sem referência

Ex-vereador Marialvo Barreto

Ex-vereador Marialvo Barreto

Na opinião do professor e ex-vereador Marialvo Barreto, a Micareta de Feira de Santana está sem referências que possam dar dimensão a sua grandiosidade. “Artistas locais mal remunerados; importação do modelo de camarote de Salvador, ou seja, festa paga; a festa é praticamente noturna; mal divulgada para o Brasil; sem uma identidade; sem atrações nacionais (antes vinha até escola de samba campeã do carnaval do Rio); pouca valorização das entidades culturais de matriz afro-brasileira – afoxés, blocos afros, escolas de samba; sem fantasia, essa foi substituída por uma camisa de bloco ou abadá); pouco envolvimento infantil (futuros foliões) e etc.”, criticou. Mesmo assim, o vereador confirmou que participará da festa. E completou. “Isto não é discurso de religioso fundamentalista – que são contra a festa e têm peso na prefeitura, é discurso de folião que quer melhora”, concluiu.

Karoliny Dias

Câmara Municipal de Feira de Santana - Lado a Lado


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia