WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


:: ‘Dessalinizadores’

Dessalinizadores serão implantados para melhorar qualidade da água em Itabuna

Dessalinizadores serão implantados para melhorar qualidade da água em ItabunaEm meio à crise hídrica enfrentada em Itabuna, que envolve a salinidade elevada da água distribuída, o Governo do Estrado, por meio da Secretaria de Infraestrutura Hídrica (Sihs), sensível ao problema que atinge milhares de famílias, vai contratar uma empresa para a locação, instalação e operação de dessalinizadores, com vazão de 200 mil litros por hora, para a melhoria da qualidade da água no município do Sul da Bahia. “Esta ação trata-se de mais uma que envolve a força-tarefa estabelecida para ajudar aos itabunenses, que além da falta d’água se queixam da chamada água salgada vinda de suas torneiras”, afirmou o secretário de Infraestrutura Hídrica e Saneamento do Estado, Cássio Peixoto.

De acordo com o secretário, a elevação dos teores de cloretos da água (salinização) é proveniente da captação de Castelo Novo, no Rio Almada, que em função da estiagem, do exaurimento das águas do rio e da proximidade da captação com o mar, resultou no avanço dessas águas na calha do rio, vindo a salinizar toda a água captada. “A alternativa para a redução dos teores de cloretos da água é a utilização de membranas filtrantes pelo processo de osmose reversa, que são os dessalinizadores, e nós não poderíamos fechar os olhos para esse problema”, explicou Peixoto, reforçando que a solução definitiva para o abastecimento na região será a Barragem no Rio Colônia, cujas obras encontram-se adiantadas.

A medida aumentará ainda a oferta de água através dos carros-pipas, do convênio entre a Superintendência de Proteção e Defesa Civil (Sudec) e a prefeitura de Itabuna.

Outras medidas

As obras da Barragem do Rio Colônia, situada no município de Itapé, estão 25% concluídas e devem ser finalizadas no segundo semestre de 2017. O equipamento, que conta com investimentos de R$ 120 milhões, garantirá o abastecimento regular de água tratada para mais de 350 mil moradores da região por muitas décadas.

A Sihs também alocou recursos no valor de R$ 3,8 milhões para desenvolver ações que minimizassem os impactos da crise hídrica. Entre elas, o convênio entre a Prefeitura Municipal de Itabuna e a Superintendência de Proteção e Defesa Civil, órgão da Casa Civil do Estado, para locação de 35 caminhões pipa, abastecidos nas localidades de Ubaitaba e Travessão, distantes, respectivamente, 60 e 80 quilômetros, de Itabuna.

Outra medida foi o convênio entre a Prefeitura de Itabuna e a Sudec, em caráter emergencial, com o objetivo de fornecer produtos químicos para o tratamento da água fornecida pela Empresa Municipal de Saneamento (Emasa).

A Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa) também participou das atividades com o fornecimento de carros pipa e o abastecimento nas localidades próximas a Itabuna. A Sihs autorizou ainda a Companhia de Engenharia Ambiental e Recursos Hídricos da Bahia (Cerb), a perfurar 18 poços artesianos. A Companhia adquiriu e instalou conjuntos de motor-bomba submersível, grupos geradores de energia, 145 tanques de água para serem colocados na periferia e em áreas rurais da cidade, além de outros três conjuntos de motor-bomba para captação de água em Itabuna.

Além disso, por meio de convênio entre a Sihs e a Secretaria de Educação do Estado (SEC), a Cerb entregou 19 reservatórios de 10 mil litros para abastecimento de água em escolas estaduais da região.

“As previsões de chuva não são muito otimistas, mas a Sihs vai continuar ajudando na manutenção do abastecimento até o final dessa que é a maior estiagem da história da região”, assinalou Cássio Peixoto.



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia