WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


PMFS-Micaretaresultados

:: ‘Deputado estadual Carlos Geilson’

Geilson elogia trabalho de Vilas-Boas e diz que aguarda confirmação do seu nome a frente da Saúde

Fábio Vilas-Boas Carlos Geilson e o governador Rui Costa

Fábio Vilas-Boas, Carlos Geilson e o governador Rui Costa – Foto: Reprodução

O deputado estadual Carlos Geilson (PSDB), após não lograr êxito na sua reeleição, foi para a base de sustentação do governador Rui Costa (PT). Geilson usou suas redes sociais para elogiar o trabalho do secretário de Saúde Fábio Vilas-Boas e dizer que está aguardando a confirmação do nome de Fábio para continuar no primeiro escalão do governo. “Meu querido secretário de Saúde, aguardando a confirmação do seu nome no primeiro escalão do governo para continuar melhorando a saúde pública na Bahia”, disse.

Geilson elogiando Fábio Vilas-Boas

Marcos Lima diz se pode acompanhar ou não Geilson em sua ida para a base de Rui

Vereador Marcos Lima

Vereador Marcos Lima (PRP)

O vereador Marcos Lima (PRP) apoiou o deputado estadual Carlos Geilson (PSDB) em sua tentativa de reeleição. Após o pleito e sem conseguir êxito, Geilson reclamou que não foi procurado por ninguém da base que fazia parte e que, convidado pelo governador Rui Costa, resolveu integrar a sua base de sustentação. Com o seu partido se fundindo com outras legendas, Marcos Lima disse que pretende procurar uma nova agremiação.

Questionado pelo site Política In Rosa sobre se poderia acompanhar seu deputado e também fazer parte da base do governador Rui Costa, Marcos disse que apesar de ser amigo de Geilson acha difícil essa mudança. “Hoje ele faz parte de uma base a qual eu não pertenço. Não é impossível, mas é difícil. Meu interesse é continuar na base a qual faço parte, mas política é dinâmica”, explicou.

Geilson publica foto com Fábio Vilas-Boas no Dia do Médico

Geilson publica foto com Fábio Vilas-Boas no Dia do Médico

Foto: Reprodução

No dia que foi comemorado o Dia do Médico, o deputado estadual Carlos Geilson (PSDB), que recentemente declarou que vai integrar a base do governador Rui Costa (PT), fez uma homenagem aos médicos com uma imagem dele e do secretário Estadual de Saúde Fábio Vilas-Boas. “Rendo minhas homenagens no Dia do Médico a todos os profissionais da Medicina na figura do amigo, médico e secretário de Saúde, Dr. Fábio”, afirmou.

Geilson desabafa e diz que não recebeu nenhuma ligação ou convite dos prefeitos ACM Neto e Colbert Filho

Deputado Carlos Geilson

Deputado Carlos Geilson (PSDB) – Foto: Reprodução

O deputado estadual Carlos Geilson (PSDB) falou sobre a sua ida para a base do governador Rui Costa (PT) em seu programa de rádio Jornal Transamérica na última sexta-feira (12). O deputado, que não conseguiu a sua reeleição no pleito do dia 7 de outubro, destacou que esteve na base do prefeito José Ronaldo por mais de 22 anos e que nunca pensou em sair dela, mesmo tendo sido convidado por diversas vezes. “Não recebi nenhuma ligação e nenhum convite dos prefeitos ACM Neto (DEM) e Colbert Martins Filho (MDB). Na terça-feira (09) recebi uma ligação do ex-prefeito José Ronaldo me incentivando a continuar na vida pública e a levantar a cabeça. Me senti totalmente a vontade para tomar essa decisão. Faço política no grupo que estava desde 1996 sempre fiel, sempre leal, sempre vestindo a camisa”, afirmou.

Carlos Geilson destacou ainda que o resultado das eleições não foi o esperado, mas não deu entrevistas culpando ninguém por isso. “Bola para frente, vida que segue. Erguer a cabeça” completou. Logo após surgiu o convite do governador Rui Costa. “Se eu o recusasse e não surgisse mais nenhum convite, eu iria fazer o quê? Nós temos um patrimônio de mais de 40 mil votos que não deve ser desprezado e jogado no lixo. É com ele que estamos ingressando na base do governador. Se ele viu que nós temos condição de entrar em sua base e nenhum outro viu essa possibilidade, aceitei de bom grado depois de recusado outros convites”, explicou. Para Geilson, não existe traição. “Até porque estive com José Ronaldo na sua candidatura e vesti a sua camisa. Fora de Feira de Santana recusei fazer santinhos com o nome de outro candidato que não fosse ele. Mesmo sendo alertado que seria prejudicial e perderíamos votos, mas preferi ser leal e ser fiel”, justificou.

Geilson concluiu salientando que da mesma forma que foi fiel nos 22 anos que esteve no grupo do ex-prefeito José Ronaldo será também fiel ao grupo do governador Rui Costa. “Agradeço ao governador que nesse momento foi quem me estendeu a mão e me deu o incentivo para continuar fazendo política. Assim como fui leal a José Ronaldo, a partir de agora sou leal a Rui Costa por ter me dado a mão. O único político que de fato me procurou após as eleições foi o senhor governador da Bahia Rui Costa. Se alguém tivesse me procurado antes e eu tivesse dado a minha palavra, o governador poderia me formular vários convites que não aceitaria. Quem me conhece sabe que quando dou a minha palavra não volto atrás”, concluiu.

Após Geilson não conseguir reeleição, Marcos Lima sugere que ele vire secretário

Vereador Marcos Lima

Vereador Marcos Lima (PRP)

Em seu discurso nesta quarta-feira (03), na Câmara Municipal de Feira de Santana, o vereador Marcos Lima (PRP) agradeceu os votos que recebeu em sua candidatura para deputado federal nas eleições deste ano. “Participar de uma campanha maior nos traz experiência. Eu não estou triste, estava preparado para qualquer resultado. Conquistei 11.673 votos sem apoio do Governo e de lideranças, mas com o apoio do povo. Contudo, acredito que o nosso grupo político deveria ser mais fortalecido. Na política, a coragem tem que ser um pilar, mas, infelizmente, o que eu mais vejo são atos de covardia. A velha política de Feira de Santana falhou e o resultado é uma cidade com poucos representantes”, criticou.

Ainda na tribuna, o vereador lamentou a derrota do deputado estadual Carlos Geilson e sugeriu um cargo na Prefeitura Municipal para político. “É inacreditável que um homem honesto, ficha limpa e trabalhador como Geilson tenha ficado de fora por causa de poucos votos. O Governo Municipal deveria colocá-lo como secretário. A política de Feira não pode perder esse homem”, sugeriu.

Em aparte, o vereador Isaías de Diogo  (PSC) discordou do discurso de Marcos Lima. “O nobre colega está sendo injusto. Se o prefeito for nomear secretário todos que perderam a eleição eu não vou ficar de fora”, descontraiu. De volta com a palavra, Marcos Lima manteve sua posição. “Discordo de vossa excelência. Mantenho as minhas palavras”, concluiu.

Deputado reclama de cortes no orçamento da UEFS

deputado estadual Carlos Geilson

Deputado estadual Carlos Geilson (PSDB)

“A Universidade Estadual de Feira de Santana pode fechar o ano com um corte em seus orçamentos de custeio e investimento superior a R$ 20 milhões” disse o deputado estadual Carlos Geilson (PSDB), em discurso na Assembleia Legislativa, nesta terça-feira (9). De acordo com ele, essa perspectiva toma como base os seis primeiros meses deste ano, quando o Governo do Estado deixou de repassar à instituição mais de R$ 10 milhões. “É grave a situação da universidade, a minha querida UEFS, onde me formei em Letras Vernáculas, e onde estão atualmente matriculados quase 10 mil alunos em seus cursos de graduação e de pós-graduação”, lamentou Geilson.

O deputado ainda disse que os cortes vêm acontecendo ao longo dos últimos três anos – ou seja, durante a gestão do governador Rui Costa. E afetam também as outras três universidade estaduais – a UNEB, a UESC e a UESB –, que enfrentam dificuldades semelhantes.

De acordo com Geilson, os cortes nos repasses das verbas vêm resultando na precarização de serviços importantes, como a manutenção e melhoria da infraestrutura, aquisição de equipamentos, compra de insumos para os laboratórios e melhorias na assistência estudantil. “É tão dramática a situação, que a própria Reitoria da UEFS decidiu divulgar uma carta aberta à comunidade universitária, explicando a situação. A Reitoria pede a integração de todos em um movimento de defesa da universidade. É o que estou fazendo, como ex-aluno e como deputado comprometido com o futuro de Feira de Santana e, da Bahia”, frisou.

Deputado diz que aumento da Embasa é duplamente abusivo

deputado estadual Carlos Geilson

Deputado estadual Carlos Geilson (PSDB)

O Governo do Estado acaba de autorizar um reajuste de 4,09% na conta de água dos baianos, a título de reposição da variação da inflação anual. “Trata-se de um aumento abusivo, como já virou tradição neste governo. Aliás, duplamente abusivo”, disparou o deputado estadual Carlos Geilson (PSDB), em pronunciamento na Assembleia Legislativa da Bahia, nesta segunda-feira (14).

O parlamentar explicou que a inflação anual, calculada pelo IPCA, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo, até março passado, foi de 2,68%. Abaixo, portanto, do reajuste nas contas de água. E como a inflação está em queda, em junho, quando o reajuste entrará em vigor, certamente o índice será ainda menor. “É também abusivo porque, ao conceder reajustes acima da inflação, o Governo do Estado, que devia proteger o consumidor, está, na verdade, premiando uma empresa que presta péssimos serviços à população”, completa.

O deputado feirense disse ainda que no fim de semana passado, quando a Agência Reguladora de Saneamento Básico publicou no Diário Oficial do Estado a resolução reajustando as tarifas da Embasa, parte da população de sua terra natal, Feira de Santana, viu a água sumir das torneiras em vários bairros. Já no caso da conta de água, observou, não há atraso: “Essa chega pontualmente, todos os meses. E, como agora, reajustada em valores acima da inflação”.

Deputado acusa governo de dar calote nas entidades filantrópicas e de não autorizar as emendas impositivas

Deputado Carlos Geilson

Deputado Carlos Geilson (PSDB)

“O governador Rui Costa vem aplicando um calote na sociedade, ao se recusar a pagar as emendas impositivas dos parlamentares, e também nas entidades filantrópicas do programa Sua Nota é um Show de Solidariedade”, afirmou o deputado estadual Carlos Geilson (PSDB), em pronunciamento na Assembleia Legislativa da Bahia, nesta segunda-feira (07).

O feirense lembrou que por diversas vezes, tanto ele, quanto outros deputados já cobraram o cumprimento da lei, que determina o pagamento das emendas impositivas. Ele ainda salientou, que o dinheiro das emendas impositivas não vai para o bolso dos deputados, mas para obras e ações nos municípios destinados por cada um. “Assim, ao excluir algum deputado, seja do governo ou da oposição, o governador está na verdade discriminando os municípios e os cidadãos que ficam sem receber os benefícios dessas obras e serviços. Mas, infelizmente, o calote do governo não se restringe às emendas impositivas dos parlamentares”, afirmou.

Geilson disse que diversas entidades filantrópicas, participantes do programa Sua Nota é um Show de Solidariedade, estão sem receber um valor milionário do governo. “No mês passado, o governo distribuiu matéria à imprensa, informando que estava pagando R$ 2,37 milhões às entidades, correspondente ao valor atrasado. Mas, lamentavelmente, o governador não o fez, não cumpriu o prometido e, quem afirmou isso foi o insuspeito líder espírita José Medrado, em artigo publicado hoje”. No artigo, Medrado diz que o governo pagou uma parcela e jogou com as palavras, como se tivesse quitado a dívida.

O deputado lembrou que esse calote não afeta apenas as entidades filantrópicas, mas sobretudo as camadas mais carentes da sociedade, já que esses recursos são destinados ao atendimento dos mais necessitados. E fez um apelo: “Governador, pague as emendas impositivas. E pague também os recursos devidos às entidades filantrópicas da Bahia. A população, sobretudo aqueles mais carentes, agradece”.

Comerciantes são obrigados a pagar taxa de proteção a bandidos, denuncia Geilson

deputado estadual Carlos Geilson

Deputado estadual Carlos Geilson (PSDB)

A extorsão sofrida pelos comerciantes do Vale das Pedrinhas, em Salvador, obrigados a pagar uma “taxa de proteção” mensal aos bandidos que dominam a área, foi denunciada pelo deputado estadual Carlos Geilson (PSDB), em discurso na tribuna da Assembleia Legislativa, nesta quarta (11). “Isso ocorre a pouco mais de dois quilômetros do Palácio de Ondina, onde mora o governador, protegido por um monumental aparato de segurança”, frisou o deputado, que responsabilizou os quase 12 anos de governo do PT pelo avanço da criminalidade e pelo aumento da violência na Bahia.

‘’Seja o dono de uma pequena barraca de frutas, seja o proprietário de um supermercado ou de uma academia, todos os comerciantes do bairro, que já arcam com uma elevada carga de impostos, agora têm que pagar uma taxa aos criminosos para que eles os protejam da bandidagem. Os valores variam de R$ 50 a R$ 1.000, a depender do tamanho do estabelecimento’’.

De acordo com o deputado, o comerciante que não se submeter a esse tipo de extorsão, inventada pela Máfia italiana no final do século 19, periga ter sua barraquinha destruída, sua loja saqueada, sua academia atacada e vandalizada. Ou mesmo, sofrer na própria pele, ou na de seus familiares, o castigo pelo desobedecimento às ordens da bandidagem. “Definitivamente, estamos vivendo em uma terra sem lei e sem ordem”, concluiu.

“A Bahia virou terra sem lei”, diz Geilson

Deputado Carlos Geilson

Deputado Carlos Geilson (PSDB)

“Em pleno século 21, a Bahia acabou se transformando em uma terra sem lei, revivendo cenas de violência como as retratadas nos antigos filmes de cowboy sobre o faroeste americano em meados do século 19”, comparou o deputado estadual Carlos Geilson (PSDB), em discurso na Assembleia Legislativa, nesta segunda-feira (2).

Ele disse que as cenas verificadas nos últimos meses na capital e no interior da Bahia são semelhantes às registradas nos filmes de faroeste: quadrilhas de bandoleiros invadindo as cidades, atemorizando os moradores e assaltando bancos e lojas. “Foi assim em Teixeira de Freitas, em Irecê e em Catu, somente neste mês de março, em um intervalo de dez dias”, ressaltou. “A diferença é que nos filmes de faroeste sempre aparecia um mocinho, que defendia a cidade, afugentava ou aniquilava a quadrilha e salvava todo mundo. Aqui na Bahia, o mocinho não aparece. E a cavalaria, a nossa brava Polícia, quase sempre só consegue chegar depois da fuga dos bandidos”, observou Geilson.

O deputado ainda disse que, caso os bandidos sigam o padrão de intervalo de dez dias entre um ataque e outro, no próximo dia 10 de abril, outra cidade baiana poderá ser atacada. “Vamos rezar para que ninguém seja ferido ou morto. Já que aos baianos não resta outra coisa a fazer, ante o avanço da bandidagem. Até porque, para o governo e seus apoiadores, a violência na Bahia só existe na cabeça da oposição”.

Deputado critica Embasa por corte de água do Hospital da Criança

Deputado Carlos Geilson

Deputado estadual Carlos Geilson (PSDB)

A decisão da Embasa, de cortar o fornecimento de água ao Hospital da Criança, em Feira de Santana, foi criticada pelo deputado estadual Carlos Geilson (PSDB), em discurso na tribuna da Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA), nesta quarta-feira (21). Geilson recorreu a uma famosa frase do ex-governador baiano Octavio Mangabeira (1947/1951) para mostrar o disparate da decisão da empresa estatal: “Pense num absurdo, a Bahia tem um precedente”.

O deputado explicou que o Hospital da Criança integra a rede estadual e é administrado pela Liga Álvaro Bahia Contra a Mortalidade Infantil. Em julho do ano passado, a Liga firmou com a Embasa um instrumento de confissão de dívida, obrigando-se a pagar o valor de pouco mais de 370 mil reais, de forma parcelada.

Mas, em razão de atrasos nos repasses dos recursos destinados pelo SUS, a Liga não conseguiu pagar as duas parcelas finais do acordo, referentes aos meses de janeiro e fevereiro deste ano. Por conta disso, “numa atitude absurda, condenável, desumana e inaceitável”, a Embasa mandou cortar a água do hospital, “sem qualquer preocupação com as dezenas de crianças ali internadas”.

Para manter o hospital funcionando, para evitar sequelas aos pacientes ou mesmo mortes de crianças internadas, o hospital recorreu à Justiça. Nesta quarta-feira (21), o Diário Oficial do Poder Judiciário publicou decisão do juiz Daniel Lima Falcão, da Sétima Vara das Relações de Consumo, determinando o religamento da água do hospital.

Ataque de criminosos a Eunápolis atesta falência da segurança pública, diz Geilson

deputado estadual Carlos Geilson

Deputado estadual Carlos Geilson (PSDB)

A invasão de Eunápolis por um grupo de criminosos, que durante quase uma hora tocou o terror naquela cidade do Sul da Bahia, na madrugada da última terça-feira (6), mostra a falência total do esquema de segurança pública do Governo do Estado, afirmou o deputado estadual Carlos Geilson (PSDB). “Essa é a única explicação para os fatos registrados na madrugada de terça-feira, quando um grupo de criminosos fortemente armados interditou as duas rodovias que dão acesso a Eunápolis e invadiu a cidade para assaltar uma empresa transportadora de valores”, disse o deputado, em discurso na tribuna da Assembleia Legislativa, nesta quarta-feira (7).

Durante o ataque, os criminosos fizeram disparos a torto e a direito, incendiaram veículos, bloquearam o quartel da Polícia Militar, tomaram reféns e explodiram dinamite e granadas, deixando em pânico e amedrontados os mais de 100 mil moradores da cidade. “Diante disso, não há como negar: é a falência total da segurança pública. A partir de agora, estamos todos, cada baiano, cada família baiana, entregues à própria sorte”, salientou Geilson.

MULHERES – O deputado antecipou, em seu discurso, as homenagens pela passagem do Dia da Mulher, comemorado em todo o mundo no dia 8 de março, “data de grande significado na luta que as mulheres vêm travando para serem reconhecidas em seus direitos e respeitadas como cidadãs”.

“Nossa solidariedade às mulheres baianas vitimadas diretamente pela violência que toma conta da Bahia, e também às que perderam pais, filhos, parentes ou amigos nessa verdadeira guerra que se trava em nossa terra e que estamos perdendo”, acrescentou.

Carlos Geilson critica baixo valor do investimento na construção de hospital regional em Feira de Santana

deputado estadual Carlos GeilsonO anúncio feito pelo secretário estadual da Saúde, Fábio Vilas-Boas, de que o Governo do Estado vai investir R$ 40 milhões na construção de um novo hospital regional em Feira de Santana, não foi bem recebido pela população local, segundo o deputado estadual Carlos Geilson (PSDB). Em discurso na tribuna da Assembleia Legislativa da Bahia, nesta segunda-feira (19), ele atribuiu tal desagrado ao diminuto valor dos recursos anunciados para a obra, na comparação com investimentos semelhantes feitos em outras cidades da Bahia.

Geilson destacou que o governo estadual investiu R$ 124 milhões na construção de um hospital regional em Ilhéus, no Sul da Bahia, e gastou R$ 64 milhões para erguer o de Seabra, na Chapada Diamantina. Está também investindo R$ 180 milhões na construção de um hospital em Lauro de Freitas, na Região Metropolitana de Salvador. “Ao compararmos os valores investidos nestas três cidades com o valor do investimento prometido para Feira de Santana, constatamos que nossa cidade e seus habitantes estão sendo discriminados pelo governo. E isso nós não podemos aceitar”, reclamou o deputado.

Geilson lembrou ainda que a construção de um novo hospital regional na cidade foi uma promessa de campanha do governador Rui Costa, que prometeu inaugurar a obra em 2015. Disse que durante este tempo, vem cobrando, na tribuna da Assembleia Legislativa e na imprensa, o cumprimento dessa promessa por entender que se trata de uma obra importante e necessária, não apenas para Feira de Santana, mas para toda a população da região por ela polarizada. “Daí a minha insatisfação ao ver que o governo, às vésperas de nova eleição, está anunciando a construção de um hospital meia–boca, muito aquém das nossas necessidades. Isso chega a ser desrespeitoso com nossa gente”, afirmou.

“Governador discrimina municípios ao não pagar emendas dos deputados”, diz Geilson

deputado estadual Carlos Geilson“O governo trabalha de forma discriminatória”, disparou o deputado estadual Carlos Geilson (PSDB), em pronunciamento na Assembleia Legislativa da Bahia, na tarde desta terça-feira (06). O parlamentar se referiu à forma como o governador Rui Costa está liberando as emendas impositivas, indicadas pelos deputados estaduais.

Geilson disse que a mídia constatou agora o que os deputados vêm reclamando e questionando há tempos. “Saiu uma matéria com os valores de emendas pagas pelo governo. Na descrição dos valores, fica claro que os deputados do PSD e do PP foram os que mais tiveram emendas pagas. Nada contra os deputados, todo mundo quer ter seus pleitos atendidos, mas tem deputado do PP que já teve R$ 824.980 de emendas liberadas, e outros deputados, principalmente da oposição, que nem aparecem no levantamento, pois não receberam nada”, alfinetou.

As emendas impositivas estão previstas em lei aprovada pela Assembleia Legislativa em 2014 e sancionada pelo então governador Jaques Wagner. A lei prevê que cada deputado pode apresentar emendas ao Orçamento do Estado até o limite de R$ 1,4 milhão, destinando os recursos aos municípios de sua base eleitoral. Pela lei, os recursos referentes a essas emendas têm que ser liberados pelo governo, o que não vem acontecendo Os deputados reclamam que os pagamentos, quando são feitos, são escolhidos a dedo.

“O governador esquece que, ao excluir algum deputado, seja do governo ou da oposição, ele está na verdade discriminando os municípios e os cidadãos, que ficam sem receber as ações e benefícios aos quais as emendas foram destinadas”, afirmou Geilson.

Câmara Municipal de Feira de Santana - Lado a Lado


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia