WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


PMFS-Sarampo

:: ‘combate a dengue’

Projeto Mosquito Zero intensifica combate a dengue em São Gonçalo dos Campos

Projeto Mosquito Zero intensifica combate a dengue em São Gonçalo dos Campos

Foto: Divulgação

A Secretaria Municipal de Saúde realizou a implantação do projeto Mosquito Zero nessa quarta-feira, 04, em reunião com os agentes de endemias e agentes comunitários de saúde, no plenário da Câmara de Vereadores. A inciativa tem por objetivo intensificar as adoções de medidas preventivas e de controle do Aedes Aegypti que já estão sendo realizadas na cidade. Utilizando a tecnologia, o aplicativo Mosquito Zero contribue para redução dos focos do Aedes aegypti, índice de infestação predial e agravos associados. Além de atuar em parceria com as instituições públicas e privadas na geração e evidências para tomada de decisão, otimização e melhor alocação dos recursos públicos.

Na Bahia, apenas no primeiro semestre, de acordo com levantamento divulgado pela Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab), mais de 40 mil casos de dengue foram notificados e 29 mortes já foram confirmadas. O número de casos de dengue no Estado cresceu 667% de janeiro a agosto, na comparação com o mesmo período em 2018.

A secretária municipal de Saúde de São Gonçalo dos Campos, Jaqueline Porto, relata que a iniciativa do projeto foi despertada pelo aumento da quantidade de notificação de casos de dengue no município. “Estamos procurando alguma forma de minimizar esse problema e/ou solucionar. O início do projeto é este primeiro momento de reunião. Em seguida faremos um planejamento e a execução do “Mosquito Zero” já vai estar acontecendo na próxima semana”, pontuou.

Na oportunidade, a secretaria ainda explicou o uso de drones no projeto de combate ao mosquito. “Não é simplesmente pegar um drone e sair voando por aí. A maioria dos focos estão dentro dos domicílios e as pessoas tem a tendência de negar, mas quando a gente vê a prova não dá pra questionar”, destacou. (Ascom)

Secretaria de Saúde pode adotar um “Projeto Piloto” como novo aliado ao combate à dengue

Secretaria de Saúde pode adotar um Projeto Piloto como novo aliado ao combate à dengue

Foto: ACM

A construção de um programa conjunto para reduzir o número de casos de dengue no Município, que em 2018 apresentou 2.264 casos prováveis, conforme dados levantados pela Secretaria de Saúde do Estado, foi o tema da explanação do médico infectologista Roberto Badaró, no Salão de Reunião do Paço Maria Quitéria, na manhã desta quarta-feira, 21. PhD em Imunologia e Doenças Infecciosas, Badaró é subsecretário de Saúde do Estado e, dentre outros títulos, professor Livre Docente da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Estado de São Paulo, e Titular da Universidade Federal da Bahia.

Roberto Badaró trouxe uma abordagem complexa e detalhada sobre a evolução da dengue na Bahia, com ênfase nos métodos que veem sendo utilizados para combater o aedes aegypti, o mosquito transmissor da dengue. Uma armadilha desenvolvida em parceria com Secretaria de Saúde do Estado e a Faculdade de Tecnologia Senai/Cimatec, a partir de um protótipo-conceito do biólogo Eduardo Oyama, poderá ser a mais nova ferramenta disponibilizada pela Secretaria Municipal de Saúde para intensificar o combate à dengue.

Um Projeto Piloto :: LEIA MAIS »

Itabuna deixa de receber veiculo utilitário para combate a dengue

Itabuna deixa de receber veiculo utilitário para combate a dengue

Foto: Divulgação

O Coordenador de endemias da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Roberto Góes, informou que Itabuna deixou de ser contemplado com um veículo utilitário tipo L200 para o combate ao mosquito Aedes aegypti, porque o indicie de infestação predial no município está abaixo dos critérios exigidos pelo Ministério da Saúde, que é de 10% e o último Levantamento Rápido de Infestação Predial – Lira, registrou um índice de 8,3%.

Por um lado Roberto comemora a queda no índice de infestação, o que segundo ele, mostra que o trabalho dos agentes de endemia em campo no controle e combate do mosquito vem tendo resultados satisfatórios. “Mas, por outro lado, o município deixa de contar com um importante instrumento de trabalho que permite agilizar ainda mais a ação dos agentes de endemias em nossa cidade”, lamenta o coordenador.

Roberto disse ainda que já contava com a vinda do veículo que está sendo repassado aos municípios com alto índice de infestação, mas não contava com a nova resolução do MS, por meio da portaria n° 476 que alteou os critérios para a doação que exclui o município.

Força tarefa de combate a dengue pretende alcançar 126 mil imóveis de Feira

Força tarefa de combate a dengue pretende alcançar 126 mil imóveis de Feira

Foto: Raylle Ketlly

Uma força tarefa está sendo realizada pela Prefeitura de Feira de Santana, através da Secretaria Municipal de Saúde, para combater focos do Aedes Aegypti na cidade. De domingo a domingo, os agentes de endemias estão percorrendo as áreas com maior número de notificações. A expectativa é alcançar 126.690 mil imóveis até o dia 25 de março. “Iniciamos uma força tarefa que está trabalhando esses imóveis nas 21 áreas com maior número de notificações de dengue, de modo intensivo, durante 20 dias”, informa o coordenador de endemias, Edilson Matos. Os bairros e distritos trabalhados são: Lagoa Salgada, Santo Antônio dos Prazeres, Sim, Mangabeira, Brasília, Sitio Matias, Jardim Cruzeiro, Gabriela, Tomba, Feira X, Humildes, Viveiros, Maria Quitéria, Matinha, Asa Branca, Campo Limpo, Conceição I, Conceição II, Limoeiro, Pedra do Descanso e Queimadinha.

De acordo com Edilson, entre os meses de janeiro e fevereiro, os agentes de endemias estiveram tratando com larvicida e eliminando focos de 116.451 mil recipientes. Durante esse período também foi feito um novo levantamento do número de foco encontrado dentro das residências, o índice continua alto 85,08%. “A redução foi de apenas 2,42% comparado ao último levantamento do ano passado. Isso significa que a população precisa nos ajudar mais, fiscalizando os seus quintais e cuidando do ambiente onde vive”, alerta Edilson Matos.

Entre as principais irregularidades encontradas estão lixos em terrenos baldios, armazenamento incorreto de água, focos em poças d’água acumuladas em plásticos colocados por cima dos reservatórios, descarte incorreto de pneus e piscinas sem a devida limpeza. Para conscientizar as pessoas sobre a prevenção ao mosquito transmissor da dengue, a equipe de educação em saúde da Vigilância Epidemiológica tem acompanhando os agentes de endemias, agentes comunitários e técnicos do Núcleo Regional de Saúde Centro Leste, no trabalho nas localidades. “Nos reunimos semanalmente com o Gabinete da Dengue para traçar novas estratégias e fiscalizar o andamento do trabalho”, informa a secretária de Saúde, Denise Lima Mascarenhas.

Câmara Municipal de Feira de Santana - Lado a Lado


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia