WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


PMFS-Peixaria

:: ‘animais’

Vereador pede apoio para que animais sejam castrados em Feira de Santana

Vereador Cadmiel Pereira

Vereador Cadmiel Pereira (PSC)

O vereador Cadmiel Pereira (PSC) na sessão desta quarta-feira (10) pediu atenção do Governo Municipal para a possibilidade da castração animal. “Observamos o crescente número de animais abandonados e mal tratados na cidade. Nas redes sociais o fato é também bastante evidente. Feira de Santana precisa de uma outra entidade para ajudar os animais, pois a APA não tem dado conta. Peço ao prefeito Colbert Martins que aprecie com atenção a proposta da castração animal, pois o número de maus tratos aos animais vem crescendo muito. É uma questão de saúde coletiva”, pontuou Cadmiel.

Prefeitura de Dias d’Ávila veta vacinação de animais por ilegalidade

Prefeitura Municipal de Dias d’Ávila

Prefeitura Municipal de Dias d’Ávila

A Prefeitura de Dias d’Ávila enviou uma nota de esclarecimento para a imprensa explicando os motivos pelos quais a vacinação animal realizada na última segunda-feira (31), na Praça ACM, através de uma ação do mandato do deputado estadual Macell Moraes (PSDB) foi vetada. Segundo a Prefeitura, a ação não estava de acordo com a legislação vigente: Resolução do Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV) nº962/2010 e nº844/2006; Lei Federal nº6437/1977; Lei Municipal nº199/2001. Veja nota abaixo:

Nota de esclarecimento – Vacinação ilegal na Praça ACM em Dias d’Ávila

A Prefeitura Municipal de Dias d’Ávila vem a público esclarecer que a vacinação animal realizada na última segunda-feira (31), na Praça ACM, centro da cidade, foi vetada porque estava sendo realizada de forma ilegal. A ação não estava de acordo com a legislação vigente: Resolução do Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV) nº962/2010 e nº844/2006; Lei Federal nº6437/1977; Lei Municipal nº199/2001.

Proposta pelo então Deputado Marcell Moraes, o evento não tinha autorização dos órgãos da Prefeitura e nem a supervisão de um profissional Médico Veterinário capacitado para conduzir o processo e ser o responsável técnico. As vacinas estavam acondicionadas em uma caixa de isopor com gelo “natural”, o que não proporcionava o correto fechamento da caixa e o termômetro estava marcando 0,1°C, temperatura abaixo da recomendada, podendo comprometer a qualidade da vacina.

Relato da Secretaria de Saúde (SESAU)

No dia 13 de Julho (sexta-feira), o assessor do deputado Marcell Moraes ligou para Vigilância Sanitária (VISA) de Dias d’Ávila, solicitando informações sobre os procedimentos necessários para fazer uma campanha de castração e vacinação no município. Foi marcada uma conversa com o mesmo para o dia 16 de Julho, segunda feira.

Na segunda-feira, houve uma conversa sobre o que era necessário para tal ação e foi sinalizado que o município está em campanha de vacinação antirrábica. O assessor do deputado foi orientado a dar entrada na documentação na VISA e Gerência de Ocupação e Gestão do Uso do Solo (GEOGS), além de solicitar também autorização ao Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado da Bahia (CRMVBA), onde foi mostrado o passo a passo no site do conselho das documentações e legislações que deveria seguir.
Porém, no dia 31 de Julho, por volta das 15:40, houve uma denúncia (protocolo n° 20/18), via telefone, relatando que na  Praça ACM estava ocorrendo uma campanha de vacinação animal.
•    Foi deslocada uma equipe para o local onde constatou  a veracidade da denúncia.
•    O cenário encontrado no local foi: A vacina era aplicada e o cartão de vacina era preenchido por uma pessoa não habilitada (um técnico de nome “Jurandi”), sendo que essa ação é de exclusividade do Médico Veterinário; Não foi permitido observar a validade das vacinas, nem o laboratório que fabricou; Não foi observada a garantia do protocolo preconizado para o tipo de vacina que estava sendo aplicada (três doses com intervalos específicos).

Foi conversado com uma senhora de nome “Carol”, que aquele evento estava ocorrendo de forma irregular, sem a autorização das instâncias necessárias e sem a presença de um profissional Médico Veterinário para acompanhar, vacinar e analisar os cartões de vacina dos animais.

Tendo em vista que a ação não estava de acordo com a legislação vigente a VISA informou que eles não poderiam continuar com a ação pelos motivos supracitados. Os representantes do Deputado começaram a instigar a população contra os servidores da SESAU, sendo necessário solicitar apoio da GEOGS e da Polícia Militar da Bahia.

A Prefeitura reconhece a importância dos cuidados aos animais e não tem a intenção de prejudicá-los. Em tempo, repudiamos a tentativa de criação de factóides políticos por parte do então Deputado Estadual e afirmamos que as funções técnicas exercidas pelos nossos servidores sobrepujam os atos praticados de cunho político partidário.

Projeto destina verbas da Prefeitura para campanhas em prol dos animais

Vereadora Ana Rita Tavares

Vereadora Ana Rita Tavares (PMB)

Preparar a criança e o adolescente para a fase adulta, respeitando todas as formas de vida. Este é o objetivo da vereadora Ana Rita Tavares (PMB), idealizadora do Projeto de Indicação nº 105/18, aprovado em abril na Câmara Municipal. A matéria pretende destinar parte da verba publicitária da Prefeitura de Salvador para a produção de campanhas publicitárias de respeito aos animais.

De acordo com Ana Rita, o conteúdo utilizado nas peças publicitárias será com base na educação humanitária. “Trata-se de um material riquíssimo, que visa a prevenção da violência social, melhoria da qualidade de vida dos cidadãos e construção de uma sociedade mais justa, igualitária e de respeito a todas formas de vida”, explica a autora do projeto, que segue para sanção do prefeito ACM Neto.

Educação humanitária – A educação ética e de melhor qualidade nas áreas das ciências biológicas e da saúde são alicerces do que se pode entender por educação humanitária. Considerando essa nova proposta, a educação humanitária pró-animal reconhece a interdependência de todos os seres vivos, desenvolvendo a sensibilidade com todas as formas de vida, estimulando a apreciação da diversidade e a tolerância para com as diferenças; além de despertar a compaixão e o respeito das crianças em relação aos animais, seres humanos e meio ambiente. Essas diretrizes filosóficas quando colocadas em prática preparam a criança e o adolescente para a fase adulta, com comportamento ético na convivência social.

Zé Filé pede mais atenção a situação dos animais do Campo do Gado Novo

O vereador Zé Filé (PROS) lamentou a situação do Campo do Gado Novo. O discurso do vereador aconteceu na manhã desta quarta-feira (28), na Câmara Municipal de Feira de Santana. Ele ainda convidou os colegas para que principalmente dia de segunda à tarde vejam a situação dos animais. “Que dessem água aos animais. Eles estão morrendo de sede e as autoridades não estão vendo. Já não alimentam que ao menos dêem água então”, disse.

O vereador questionou por onde anda a associação protetora dos animais de Feira de Santana que não vêem essa situação. Ele apelou que fosse realizada uma visita para que verificasse como o local está. “O animal não sabe pedir, depende que o dono venha e lhe ofereça água e comida”, completou.

Na opinião do oposicionista, deveria haver ao menos um reservatório com água construído pelo Poder Público para dar água aos bichos. “Na semana passada presenciei um bezerro morrer de sede. Que situação triste. São animais indefesos”, lamentou.

Aprovado projeto que proíbe animais em espetáculos de circos

O deputado estadual Marcell Moraes (PV) comemorou mais uma vitória em prol dos animais. É que na noite desta terça-feira (19), foi aprovado na Assembleia Legislativa da Bahia, projeto de sua autoria que proíbe a utilização de animais em espetáculos  circenses, sejam eles selvagens, domésticos ou domesticados, nativos ou não. De acordo com o parlamentar, os animais sofrem maus-tratos e são mantidos sob condições de extrema crueldade.

“Uma decisão inédita que, na condução de protetor, me deixa muito feliz. Esses animais sofrem tortura, passam fome, sentem frio, são submetidos a horas de exaustos treinamentos, uma completa crueldade. Conseguimos acabar com essa maldade”, comemorou.

Marcell chama atenção ainda para o fato de que na condição de indefesos e assustados, os animais podem se voltar contra o próprio público, podendo causar acidentes graves e até mesmo óbitos. “Lugar de bicho é na natureza, e não em circo. O sofrimento de um animal jamais será um entretenimento”, finalizou.

A fiscalização caberá aos agentes do Ministério do Meio Ambiente e do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

Vereadora pede que R$ 31 milhões do orçamento sejam destinados aos animais

Vereadora Ana Rita TavaresA vereadora Ana Rita Tavares (PMB) protocolou, na Câmara Municipal de Salvador, emendas à Lei Orçamentária Anual (LOA) pedindo que R$ 31 milhões de recursos do Município sejam destinados ao atendimento de animais de rua da cidade.

No documento, a legisladora chama a atenção do prefeito ACM Neto para que R$ 10 milhões atendam a construção e manutenção de um hospital público veterinário, inédito na Bahia; além de mais R$ 10 milhões para um segundo Castramóvel. A clínica móvel existente é insuficiente para a demanda populacional de animais na cidade.

Ainda de acordo com a vereadora, R$ 8 milhões seriam aplicados na compra de antivirais, já que não há cobertura deste tipo de vacina pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS), que só se compromete com a vacina antirrábica, pelo fato de a doença ser uma zoonose, ou seja, pode ser transmitida do animal aos seres humanos, ou vice-versa.

Por fim, R$ 3 milhões seriam destinados para construção de uma central de adoção de animais carentes. “Como em 2013, estou aqui na Coordenação das Comissões da Câmara protocolando estas emendas para que tenhamos na nossa Lei Orçamentária Anual os valores que precisamos para as necessidades dos animais do Município, ainda tão negligenciados”, disse a ativista.

20ª Expo Alagoinhas bate recorde de expositores e quantitativo de animais

20ª Expo AlagoinhasA 20ª Expo Alagoinhas está batendo recordes quando comparada às edições anteriores. Esta edição, que começa nesta terça-feira (31) com a chegada dos animais, atingiu o número máximo de expositores, lotando todos os 76 estandes disponibilizados pela Secretaria Municipal de Agricultura (SEMAG).

No quantitativo de animais, a Expo Alagoinhas já ultrapassou todas as edições, com todas as argolas ocupadas, passando a ser a primeira do estado em participação de bois da raça Girolando e a segunda da Bahia em participação de cavalos Campolina. Ao todo, 300 bovinos, 110 equinos e de 150 a 200 caprinos e ovinos participarão dos leilões, exposições e competições promovidos pela Expo.

Durante o evento, também será realizada a apresentação do touro Astro, da Fazenda Morada dos Ventos, de Alagoinhas. O animal da raça Gir Leiteiro já foi várias vezes campeão nacional e atualmente é o sexto colocado no ranking nacional da Associação Brasileira de Criadores de Zebu (ABCZ) e oitavo colocado no ranking de todas as raças leiteiras.

Mais de 30 municípios do Litoral Norte, Recôncavo, Chapada Diamantina, Território do Sisal e Nordeste da Bahia, incluindo Salvador, Feira de Santana e Irecê, têm participação garantida na Expo Alagoinhas. A estimativa é da SEMAG é que a Expo Alagoinhas movimente mais de R$ 2,5 milhões em negócios.

A programação paralela também é um dos grandes diferenciais desta edição da Expo Alagoinhas. Cursos e palestras variados, parque de diversões para as crianças, praça de alimentação e o grande show de Adelmário Coelho, no sábado (4), em conjunto com a programação voltada para criadores e agricultores, prometem atrair mais de 20 mil pessoas para os cinco dias de exposição.

Marcell Moraes cobra expansão de políticas pública voltadas aos animais na Bahia

deputado Marcell MoraesDados da Organização Mundial da Saúde estimam que no Brasil haja o alarmante número de 30 milhões de animais abandonados, sendo que mais de 200 mil encontram-se pelas ruas da Bahia. O aumento da população dos bichos nas ruas representa um problema de saúde pública uma vez que os animais errantes estão mais vulneráveis a desenvolver doenças que podem ser transmitidas ao homem como a raiva e leishmaniose.

Para o enfrentamento do problema em todo o estado, o deputado estadual Marcell Moraes (PV) voltou a chamar a atenção para expansão de políticas públicas em defesa dos animais na Bahia. De acordo com o parlamentar, a construção do Hospital Público Veterinário aliado a ampliação de projetos que deram certo na capital como o Castramóvel e o SamuVet, ambos idealizados por Marcell, impactarão diretamente na redução do abandono e no número de animais de rua, bem como, uma ferramenta eficaz de inibir a circulação da doenças transmitidas pelos pets aos seres humanos.

“Estamos cobrando do governo do estado a expansão dos dispositivos que já conseguimos implantar em Salvador com o objetivo de evitar um problema de saúde pública na Bahia e diminuir os incidentes provocados na maioria das vezes por bichos em situação de abandono que se sentem acuados. Também estamos lutando para realizarmos nosso sonho de construir o primeiro Hospital Público Veterinário, garantindo a rede de assistência integral aos animais”, enfatizou o verde.

SESP remove mais de 2.600 animais mortos nos últimos quatro meses

A Secretaria Municipal de Serviços Públicos (SESP), por meio do Departamento de Limpeza Pública, recolheu cerca de 2.650 animais mortos de pequeno porte, no período de janeiro a abril do ano corrente, e os encaminhou para o aterro sanitário de Feira de Santana, administrado pela empresa Sustentare.

De acordo com o coordenador do Serviço de Remoção de Animais Mortos, José Hamilton, em média, 30 animais são removidos diariamente por meio de uma equipe especializada da SESP. “Para este trabalho de recolhimento, utilizamos um veículo Picape e dois profissionais com equipamentos apropriados, como luvas, máscaras de proteção, sacos plásticos, entre outros materiais”.

Hamilton informou que 95% dos animais removidos são domésticos, a exemplo de cães e gatos, e 5% são animais silvestres, como sariguês, cágados, papagaios e urubus. Segundo ele, a maioria das mortes desses bichos tem como causa envenenamento, sobretudo por Chumbinho (produto clandestino, irregularmente utilizado como raticida), velhice e atropelamento.

O secretário municipal de Serviços Públicos, Justiniano França, disse que muitos animais mortos são jogados nas ruas, em terrenos baldios ou aterrados.  Ele alertou que esse  descarte incorreto apresenta risco potencial à saúde pública e ao meio ambiente, uma vez que um corpo em decomposição produz necrochorume e outras substâncias tóxicas que contaminam o solo e o lençol freático.

Conforme o secretário, para acionar o Serviço de Remoção de Animais Mortos, o solicitante pode ligar diretamente para a Central de Atendimento 156 da Prefeitura Municipal de Feira de Santana ou para o telefone do Departamento de Limpeza Pública da SESP: (75) 3602-8113.  “O atendimento pela manhã é das 07 às12 horas e, pela tarde, das 14 às 17 horas, de segunda a sexta-feira. Já no sábado o serviço é viabilizado apenas pela manhã, das 07 às 12 horas”, pontuou.

“Os ratos são os animais mais presentes no ambiente político”, diz Targino

Targino Machadodeputado estadual Targino Machado (PPS) usou a sessão da Assembleia Legislativa da Bahia (Alba), na última terça-feira (28) para reforçar sua indignação, ao falar sobre o sistema eleitoral com voto em lista fechada, que pode ser adotado nas eleições de 2018. O parlamentar defendeu o sistema eleitoral denominado Distritão, onde funciona como o sistema marjoritário, em que apenas os políticos mais votados são eleitos, independentemente de partido ou coligação. Já na lista fechada, quem define os candidatos são os próprios partidos. “Com o Distritão, acabaríamos com essa imoralidade do prefeito ou governador convocar um deputado ou vereador para beneficiar o suplente do partido. O candidato chamado deverá ser sempre o imediatamente mais votado.

Em seu discurso, Targino ainda faz um alerta à população: “Vamos protestar contra esta mudança do sistema eleitoral para lista fechada, pois o que querem os deputados federais é esconder os bandidos atrás de uma lista fechada e reconduzi-los à Câmara Federal. Nesse sistema o eleitor não vai votar no candidato, votará no partido. Ou seja: o eleitor sairá de casa querendo votar num gato e o seu voto elegerá um rato. Aliás, os ratos são os animais mais presentes no ambiente político. Imaginem reeleger Eduardo Cunha, Rodrigo Maia ou até mesmo Moreira Franco e Eliseu Padilha, só para citar alguns dentre tantos bandidos réus ou investigados pela Lava Jato. Não votarei em nenhum candidato investigado pela Lava Jato.”, reiterou com destaque.

Deputado Arimateia apresenta PL em prol dos animais

Deputado José de Arimateia (PRB)

Deputado José de Arimateia (PRB)

O deputado estadual José de Arimateia (PRB), que também é vice-presidente da Comissão de Saúde e Saneamento da Assembleia Legislativa da Bahia, apresentou à Casa, na tarde desta quarta-feira (8), um Projeto de Lei de sua autoria, que objetiva instituir a Semana de Conscientização e Proteção dos Direitos dos Animais no Estado.

Com a aprovação do PL, anualmente, na semana que inclui o dia quatro de outubro, Dia Internacional do Animal, o Estado, através dos Poderes Executivo e Legislativo, promoverá eventos, palestras, campanhas e aulas, com o objetivo de causar reflexão, festejos e conscientização acerca dos direitos dos animais.

“A legislação brasileira já dispõe sobre a proteção aos animais contra os maus tratos e abandono, mas os crimes são crescentes e eles continuam vulneráveis. Acredito que esse Projeto é muito importante, porque quando o cidadão adquire o conhecimento e consciência, tudo tende a melhorar”, opinou Arimateia.

CÂMARA DE VEREADORES_somos parceiro_banner de site Política in Rosa - 500x500 gif


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia