WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


:: ‘Abate de jumentos’

ADAB regulamenta procedimentos para abate de jumentos na Bahia

ADAB

Foto: Reprodução / ADAB

A Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (ADAB) normatiza processos e procedimentos para o transito e o abate de jumentos através da Portaria nº013/2020, assinada nessa segunda-feira (16), pelo diretor–geral, Mauricio Bacelar, que entrará em vigor a partir da publicação no Diário Oficial. A portaria foi elaborada conjuntamente pelos técnicos da autarquia e do MAPA (Ministério da Agricultura e Pecuária e Abastecimento) e garante a preservação da espécie e bem-estar dos animais.
“Desde setembro de 2019 a justiça tinha liberado o retorno do abate dos animais na Bahia, mas nós aqui da ADAB estudamos cuidadosamente a liberação deste procedimento para criar as condições de desenvolvimento de uma cadeia de bovinocultura de jumentos e garantir o bem-estar dos animais”, disse Mauricio Bacelar.

A preservação da espécie é garantida quando fica proibido o abate das fêmeas no terço final da gestação, do abate dos animais com peso inferior a 90 kg e na limitação de 40% do abate das fêmeas por lote. O bem-estar, também, previsto na portaria é garantido pelas propriedades de triagem e criação ambas, com responsável técnico, vinculado ao frigorífico e com capacidade de recepção e manutenção dos animais dentro das normas técnicas de bem-estar animal. As propriedades serão previamente cadastradas e periodicamente fiscalizadas pelos técnicos da ADAB e deverão ter estrutura de curral, cercas de divisas, bebedouros e alimentação suficiente para os jumentos. :: LEIA MAIS »

Vereadora critica autorização para abate de jumentos

Abate de jumentosDiante da matança de jumentos, autorizada pelo Governo da Bahia, a vereadora Ana Rita Tavares (PMB), que é ativista da causa animal e vegetariana, tem viajado para diversos municípios para prestigiar iniciativas contrárias à medida. Recentemente, esteve em Jacobina (24) e Miguel Calmon (25). “Iremos representar todo o Brasil que repudia esta barbárie contra estes pobres animais, tendo como motivo apenas a retirada do seu couro para fabricação de produtos de beleza e bolsas na China”, anunciou.

Ana Rita rebate a justificativa para a matança dos animais como medida de controle populacional e prevenção de acidentes de trânsito nas vias. E lembra que, segundo o presidente da CPI dos Animais (Câmara Federal), deputado Ricardo Izar (PSDB-SP), a castração e o manejo são os métodos indicados de controle.

Cada vez é mais comum a presença de jumentos abandonados nas estradas, sofrendo maus tratos e podendo causar acidentes, em conseqüência da substituição gradativa desses animais por veículos motorizados. A CPI investiga também denúncias de que a carne dos jumentos seria servida como alimento em presídios e até em escolas da rede pública no país.

 



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia