O Procon de Feira de Santana consultou os preços de 27 itens que normalmente constam nas listas de material escolar. No levantamento, realizado nos dias 4 e 5, constam alguns preços bem diferentes. Em alguns casos, uma diferença pode ser de 300%, por exemplo, no preço do papel crepom – por R $ 0,25 em um estabelecimento, e chegando a custa R $ 1,00 em outro.

Para sobressair na crise, vale economizar cada centavo. E uma compra do material escolar tira o sono dos pais, no início de ano. Gastar menos é uma palavra-chave. A pesquisa é fundamental no processo.

Os fiscais são as mais importantes do Dom Pedro II, Dinúbia Papelaria, Maskate Papelaria e Bahia Papelaria, quatro do maior mercado de Feira de Santana. Outra diferença de preço que chama a atenção na pesquisa é uma massa de modelo, item presente na lista de material de estudantes em idades iniciais. O produto pode ser encontrado por R $ 1,85 em uma livraria e chega a custar R $ 4,30 em outros – diferença de 132%.
Pesquisar, comparar preços e produtos, diz um superintendente do Procon, Suzana Mendes, é uma única maneira de economizar e comprar produtos de qualidade. “Estas pesquisas apontam variações de preços e, baseados nelas, os pais e o crescimento economizar”, diz um superintendente. “Eles também devem prestar atenção nas listas emitidas pelas escolas”.

Para os livros, uma alternativa de economia e um tradicional Feira de Livros Usados, que é realizado anualmente sem estacionamento da Prefeitura, que vai acontecer até o início de março.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *