WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


PMFS-Atrações da Micareta 2019 SECOM - MICARETA DE FEIRA DE SANTANA

:: ‘Legislativo feirense’

Vereador diz que solicitou R$ 17 mil para o Natal de Humildes e não foi atendido

Vereador Fabiano da Van

Vereador Fabiano da Van (PPS)

O vereador Fabiano da Van (PPS), em seu discurso na manhã desta terça-feira (04), na Câmara Municipal de Feira de Santana, falou sobre a programação do Natal Encantado 2018 que foi divulgada pela Prefeitura de Feira de Santana com atrações locais e nacionais. Segundo o edil, o Natal Encantado de Feira de Santana vai custar mais de R$ 1 milhão. “Solicitei do Governo Municipal uma verba no valor de R$ 17 mil para o Natal Encantado do distrito de Humildes e não fui atendido. A Prefeitura me informou que só poderia disponibilizar o som para a festa”, relatou. De acordo com Fabiano, “a sede terá 160 atrações, que se apresentarão até o dia 21 de dezembro. Poderíamos ter equilibrado as coisas. Peço mais atenção aos distritos. Também somos feirenses”, protestou.

Ainda de acordo com o edil, ele irá apresentar na Câmara um Projeto de Lei para que seja destinado 20% da verba do Natal Encantado de Feira de Santana para ser gasto nos distritos.

“Irmão Lázaro destinou R$ 250 mil para o Alecrim Miúdo”, informa José Carneiro

Vereador José Carneiro Rocha

Vereador José Carneiro Rocha (PSDB)

O presidente da Câmara Municipal de Feira de Santana, vereador José Carneiro Rocha (PSDB), em seu discurso na sessão desta terça-feira (4), falou sobre as emendas destinadas pelo deputado federal Irmão Lázaro (PSC) a Feira de Santana. O ofício número 139/2018 prevê a destinação de R$ 250 mil em emendas para a cidade.

Carneiro fez a leitura do ofício, direcionado ao prefeito Colbert Martins da Silva Filho, onde afirma que atende a solicitação do edil. “O valor de R$ 250 mil será destinado para a implantação e modernização de infraestrutura do esporte educacional, recreativo e lazer do distrito de Tiquaruçu, mais precisamente para a comunidade do Alecrim Miúdo”, contou.

“Lázaro não é mais meu líder político”, diz vereador

Vereador Isaías de Diogo

Vereador Isaías de Diogo (PSC)

O vereador Isaías de Diogo (PSC), afirmou em entrevista ao site Política In Rosa que o deputado federal Irmão Lázaro não é mais o seu líder político. “Sempre levantei a bandeira do deputado Irmão Lázaro, mas agora ele é apenas meu irmão em Cristo. Politicamente não é mais o meu líder. O grupo que faço parte quer que eu seja o líder político a partir de agora. Eles não aceitam que o grupo tenha outro nome e eu transfira essa responsabilidade para outras pessoas”, afirmou. Isaías, que é do mesmo partido que o deputado, ressaltando ainda que pode sair da legenda. “Ainda estamos aguardando e estudando. Ainda não sei se ficarei. Estamos aguardando o posicionamento da majoritária estadual e federal”, completou. Isaías afirmou ainda que tem propostas de outras legendas e que sua estadia no PSC depende de muitas conversas.

“Existem entidades que são criadas apenas para receber dinheiro público”, denuncia vereador

Vereador Edvaldo Lima

Vereador Edvaldo Lima (PP)

O vereador Edvaldo Lima (PP) denunciou na última terça-feira (27) que existem entidades que são criadas apenas para receber dinheiro público e defendeu medidas enérgicas para acabar com a situação. Ele citou a iniciativa da Procuradoria do Município de Feira de Santana, que está cobrando prestação de contas relativas a repasses financeiros ao Grupo Liberdade Igualdade e Cidadania Homossexual (GLICH).

“O governo não tem dinheiro, o dinheiro é do povo”, disse Edvaldo Lima, ao parabenizar o procurador Cleudson Almeida por querer provas do uso do dinheiro de cooperação financeira com a entidade. “É preciso saber para que foi usado o dinheiro. Nem a Procuradoria sabe a destinação”, disse o vereador, que prometeu acompanhar de perto o andamento do caso.

Vereador critica falta de acessibilidade em Feira de Santana

Vereador Roberto Tourinho

Vereador Roberto Tourinho (PV)

O Dia Internacional da Pessoa com Deficiência que é comemorado no dia 3 de dezembro, foi lembrado nesta terça-feira (27) pelo vereador Roberto Tourinho (PV), para anunciar que o Conselho Municipal, que é presidido por Gorete Cerqueira, vai realizar uma blitz visando identificar as carências desse segmento da população. Ele elogiou a iniciativa e lamentou a falta de acessibilidade em Feira de Santana. “Somos a 2ª maior cidade da Bahia, a 34ª do Brasil, o maior entroncamento rodoviário do Norte Nordeste e enfrentamos sérios problemas no dia a dia”, afirmou Tourinho.

O edil ainda destacou a falta de rampas de acesso para cadeirantes, bem como de sinalização no trânsito e ausência de locais adaptados para deficientes visuais. “Em grande quantidade de ônibus o elevador não funciona, é só para inglês ver”, denunciou.

Vereador diz a líder do Governo que foi eleito pelo povo e não por cargos

Vereadores Ron do Povo e Lulinha-montagem Política In Rosa

Ron do Povo e Lulinha da Conceição – montagem Política In Rosa

O vereador Ron do Povo (PTC), na discussão de um projeto de lei de sua autoria, se dirigiu ao líder do Governo, o vereador Lulinha (DEM), e disse que não foi eleito através de vários cargos. Ron pediu mais respeito ao colega. “O líder do Governo bate muito a cabeça. Às vezes nós vereadores precisamos da sua ajuda e ele não retribui com o prefeito Colbert Martins. Estamos sofrendo um pouco nesta Casa. Mesmo assim vou em frente porque não fui eleito com vários cargos, mas com trabalho e meu nome”, disse Ron.

“Feira de Santana tem recebido a ingratidão de um governo que não reconhece sua importância”

vereador Cadmiel Pereira

Vereador Cadmiel Pereira (PSC)

O vereador Cadmiel Pereira (PSC) em seu discurso na tribuna da Câmara Municipal de Feira de Santana, na manhã desta segunda-feira (26), relatou que fez uma visita ao Parque da Lagoa Grande e teceu duras críticas ao Governo do Estado. “Estive esta semana no Parque da Lagoa Grande após pedidos. Porém, deixei claro que melhorias no local é uma luta antiga do vereador João Bililiu com o reforço dos moradores do Caseb, Rocinha e adjacências. Fui até lá, tirei fotos e estou avaliando a possibilidade de dar entrada em uma ação no Ministério Público para acompanhar de perto a situação”, disse.

“Toda aquela região já está em pânico com as chuvas que vão chegar. A Conder não para de mi mi mi, a assistente social passa lá um dia e ninguém faz nada. Feira de Santana tem recebido a ingratidão de um governo que não reconhece sua importância. De lá pra cá só vem o descaso, esquecimento e notícias de que Feira de Santana não tem uma possibilidade de sanar as questões pendentes da Lagoa Grande”, finalizou.

Orçamento Impositivo é aprovado em Feira de Santana

Câmara Municipal de Feira de Santana

Foto: Anderson Dias / Política In Rosa

Os vereadores de Feira de Santana poderão indicar a aplicação de verba para áreas e ações que julgarem adequadas. É o que determina projeto de lei de n 114/2018 que trata do Orçamento Impositivo aprovado em segunda discussão nesta segunda-feira (26). A partir do ano que vem, os vereadores terão emendas individuais que podem chegar até 0,9% do orçamento anual do município. A lei que já havia sido apresentada anteriormente pelo vereador Alberto Nery (PT), sem aprovação da maioria, desta vez foi subscrita por diversos edis. “Eu quero agradecer a todos os vereadores que entenderam a importância do projeto e o aprovaram. Não poderia deixar de agradecer ao prefeito Colbert Martins que, até pela sua vasta experiência como parlamentar, reconheceu a importância do projeto para os vereadores e para a cidade. Agora, teremos mais uma ferramenta na busca de soluções de problemas das comunidades. Somos muito cobrados por melhorias pontuais em bairros e distritos e ficávamos algemados, pois não tínhamos autonomia”, explicou Nery.

De acordo com o projeto e a média do orçamento anual do município, estima-se que cada vereador poderá indicar até R$ 500.000,00 em emendas.  “Com o orçamento impositivo aprovado, cada vereador terá autonomia de indicar para onde deve ir o recurso da emenda. Mas isso também exige ainda mais responsabilidade. Não podemos indicar a execução de obras que não terão como serem mantidas a longo prazo, a exemplo de creches e postos de saúde, que além da estrutura física precisam de profissionais para funcionar. De qualquer maneira, quando a indicação é feita de maneira responsável, quem ganha é a comunidade, uma vez que seus representantes possuem mais um instrumento de resolução dos problemas da cidade”, comemorou Nery.

Eremita Mota critica falta de fiscalização contra pichações em Feira de Santana

Vereadora Eremita Mota

Vereadora Eremita Mota (PSDB)

A vereadora Eremita Mota (PSDB), em seu discurso na tribuna da Câmara Municipal de Feira de Santana, na manhã desta segunda-feira (26), falou sobre as pichações que tem visto se espalhar pela cidade. Eremita citou a impressão que teve na cidade de Fortaleza quando participou de um congresso do PSDB Mulher. “Não havia uma rua sequer na cidade que não estivesse pichada. Questionei aos moradores do lugar o motivo e eles me explicaram que não havia vigilância. Em Feira de Santana já começo a ver esse tipo de pichações”, afirmou.

Segundo a vereadora, a cultura da pichação acontece se não houver prevenção do erro e por isso ela apelou que a Secretaria de Prevenção a Violência (SEPREV) em conjunto com a Guarda Municipal e Polícia Militar façam um acompanhamento ostensivo e puna quem comete esse tipo de crime. “Não é possível que com o videomonitoramento não haja a vigilância. Não quero ter o desprazer de ver Feira de Santana como eu vi a cidade de Fortaleza. Precisamos punir quem faz isso agora para que isso não se espalhe”, explicou.

A vereadora lembrou ainda que as pichações são um grande referencial para as gangs e facções criminosas. Para a vereadora, tudo que é permissivo, avança. Da mesma forma são os passeios que aos poucos foram ocupados e o centro da cidade está totalmente tomado por vendedores ambulantes ou materiais de comércios locais. “A cultura da pichação é o inicio de futuras facções presentes na cidade. Em Fortaleza já perderam o controle da situação. As pichações têm que ser eliminada com urgência para que não tome conta da nossa cidade”, pediu.

Projeto visa saber informações sobre obras paradas em Feira de Santana

Vereador Zé Filé

Vereador Zé Filé (PROS)

O vereador Zé Filé (PROS) é autor do projeto de lei de número 169/18 que dispõe sobre a obrigatoriedade do Poder executivo divulgar informações sobre obras públicas paralisadas. O projeto visa saber quais são os motivos, o tempo de interrupção e nova data prevista para o término das obras. Como é um vereador oposicionista, é incerto saber se esse projeto de Zé Filé será ou não aprovado pela Casa nesta segunda-feira (26). Provavelmente não.

Câmara escolhe os melhores da imprensa feirense

Câmara escolhe os melhores da imprensa feirense

Foto: Divulgação

Foram escolhidos na manhã desta quarta-feira (21) os melhores da imprensa feirense que fazem a cobertura da Câmara Municipal de Feira de Santana. Os vencedores receberão o Troféu Arnold Ferreira Silva em data a ser divulgado no plenário da Casa da Cidadania. Veja quem são os vencedores:

 

Jornal Impresso: Folha do Estado

Repórter de Jornal: Walace Almeida

TV Web: TV Caldeirão

Repórter de TV Web: Josse Paulo Pereira Barbosa (Paulão)

Televisão: TV Subaé

Repórter Televisão: Poliana Rodrigues

Rádio Web: Rádio H1

Repórter de Rádio Web: Edicarlos Silva (Bomba)

Rádio: Sociedade

Repórter de Rádio: Raphael Marques

Sites e Blogs: Rota da Informação

Pastor Tom volta a fazer duras críticas às cooperativas e diz que está sofrendo ameaças

Vereador Tom

Vereador e deputado estadual eleito, Pastor Tom (Patri).

O vereador e deputado estadual eleito, Pastor Tom (PATRI), voltou a fazer graves denúncias sobre as cooperativas que operam em Feira de Santana. Tom criticou os salários pagos aos funcionários, o não repasse de direitos trabalhistas como o 13º salário e informou que encaminhará um requerimento ao Ministério Público de Feira de Santana solicitando uma investigação nas cooperativas.

“As cooperativas são verdadeiras quadrilhas que ganham forças em nossa cidade. Isso tem que ter fim. Estou tomando as devidas providências. Estou sofrendo ameaças, tive a minha vida devassada, mas não tenho medo de morrer. Se for para morrer defendendo os interesses do povo, morrerei feliz. O sistema de cooperativa prestou até um tempo. Em outras cidades as cooperativas foram substituídas por empresas que garantem os direitos dos trabalhadores. Estamos nos movimentando”, ressaltou.

Líder do Governo diz que muitos feirenses dependem das cooperativas

Vereador Lulinha

Vereador Lulinha (DEM)

Respondendo as críticas do vereador Pastor Tom (PATRI) e ressaltando que com isso não fazia a defesa das cooperativas, o líder do Governo, vereador Lulinha (DEM), afirmou que muitas pessoas na cidade dependem e brigam por uma vaga em cooperativas da cidade. “Não estou defendendo as cooperativas. Estou defendendo os cidadãos que nelas trabalham. Haveria muitos desempregados em nossa cidade hoje se não existisse as cooperativas”, afirmou. Lulinha disse ainda que futuramente o Governo Municipal poderia ver se conserta o fato de que os funcionários não recebem direitos trabalhistas com a entrada de empresas.

Oposicionista diz que tem pessoas “ficando ricas em cima do trabalho dos outros”

Vereador Alberto Nery

Vereador Alberto Nery (PT)

O vereador oposicionista, Alberto Nery (PT), abordou a atuação das cooperativas em Feira de Santana. Segundo o vereador, elas foram criadas para não terem fins lucrativos e os valores arrecadados devem ser divididos igualmente entre os cooperados, mas isso não é o que acontece. “Quem gere os valores arrecadados são os presidentes das cooperativas. Precisamos levar a denúncia ao MP, pois têm pessoas ficando ricas em cima do trabalho dos outros. O atual Governo Municipal não mudou nada em relação à atuação das cooperativas no governo passado e isso não vai mudar. Nós, enquanto fiscalizadores, é que devemos fazer a denúncia”, disse.

Câmara Municipal de Feira de Santana - Lado a Lado


WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia