WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia


POLICLÍNICA DE FEIRA - SECOM

:: ‘Feira de Santana’

Operações contra poluição sonora tiveram aumento de 26% em Feira de Santana

Operações contra poluição sonora tiveram aumento de 26% em Feira de Santana

Foto: Whashington Nery

As operações do “Feira Quer Silêncio” contra a poluição sonora, no município, tiveram um aumento de 26%, comparando os oito meses deste ano em relação a igual período do ano passado.  O número saltou de 312 para 394. Somente no último final de semana, dias 19 e 20, foram realizadas doze apreensões de equipamentos sonoros.

“Sete veículos foram removidos ao pátio para posterior remoção dos equipamentos instalados, enquanto que outros cinco tiveram seus equipamentos removidos no local da ocorrência. Seis deles foram em um mesmo local, uma festa com cerca de 300 pessoas”, informou o fiscal da Secretaria Municipal do Meio Ambiente, Roberto Portugal.

De acordo com ele, o aumento das ocorrências, principalmente neste período de pandemia que exige medidas restritivas de isolamento e distanciamento social, está relacionado a eventos com aglomerações, contrariando as recomendações das autoridades de saúde. “Tem crescido muito o número de paredões e festas, principalmente, em chácaras e sítios, na zona rural, e em locais mais afastados do centro”, destaca. Ele acrescenta que o número de apreensões, nos finais de semana, é em média de 10 a 16.

É considerado abuso o volume do som acima de 70 decibéis durante o dia (das 7h às 22h), e de 60 decibéis à noite (22h às 7h), conforme a Lei Complementar nº 120/2018. Desta forma, a poluição sonora está enquadrada como crime ambiental e de perturbação da ordem pública. :: LEIA MAIS »

Artigo: Não tenho dinheiro, mas compro pelo dobro

Luiz Santos

Luiz Santos

Por Luiz Santos

Jornalista, Radialista e apresentador do programa Levante a Voz da Rádio Sociedade News FM

A lei eleitoral obriga todos os postulantes aos cargos de vereador, prefeito e vice a declararem o patrimônio perante a Justiça Eleitoral e, como sempre, os nossos políticos espertos que são, sempre dão aquele jeitinho de brasileiro, fazendo jus a lei “Gerson de querer levar vantagem em tudo”, declaram, mas não pelo valor real e sim pelo venal de quando eles adquiriram o patrimônio, principalmente imóveis .

O site politicainrosa.com.br fez um trabalho minucioso, através de um levantamento sobre os valores declarados dos candidatos a prefeito de Feira. Confesso que fiquei penalizado com a pobreza de todos os declarantes, pois os patrimônios deles são muito desvalorizados. Eu não tenho dinheiro, mas se eles quiserem vender tudo pelo valor declarado, farei uma “vaquinha” entre os internautas do site conectadonews.com.br e ouvintes do programa Levante a Voz da Rádio Sociedade News FM e arrecadarei o triplo dos valores declarados e comprarei tudo. No entanto, essa tática não é exclusiva dos atuais candidatos. Em um passado recente, o ex-prefeito de Feira, José Ronaldo declarou o valor do seu imóvel ,uma casa no bairro do Pilão e virou chacota nacional, até o saudoso Ricardo Eugenio Boechat, criticou Ronaldo em cadeia nacional de rádio, pois o valor declarado pelo ex-prefeito não era condizente ao preço do imóvel.

Já se sabe que os nossos políticos não gostam quando falamos das declarações dos patrimônios que pertencem a eles, porém isso é algo que nos deixa inquietos e nos vêm à mente as seguintes perguntas: Por que eles não declaram o que de fato é verdade? Será que eles adquiriram seus bens através do fruto de seu trabalho como políticos? Ou exercem outras profissões e escondem? Lembro-me de um certo político feirense que me concedeu uma entrevista e quando o questionei sobre os valores declarados por ele antes das eleições e, depois de eleito, triplicou os patrimônios em tão pouco tempo. Ele me respondeu de forma taxativa e rispidamente: “Estou aqui pra falar da minha administração e não para declarar imposto de renda”. :: LEIA MAIS »

Pré-candidatos de Feira de Santana e Serra Preta são orientados a usar máscaras e evitar aglomeração

O Ministério Público eleitoral recomendou aos pré-candidatos a cargos políticos nos municípios de Feira de Santana e Serra Preta que utilizem máscaras nas vias públicas e evitem aglomerações. Segundo a recomendação, expedida no último dia 17 pela promotora de Justiça Nayara Barreto, os atos de pré-campanha e de propaganda eleitoral que geram aglomeração, como comícios, carretas, passeatas e reuniões, devem atender a todas as medidas sanitárias de combate à Covid-19 previstas na legislação, a exemplo do distanciamento físico, e podem ser inclusive proibidos pela Justiça eleitoral, em favor dos eventos virtuais.

A recomendação também foi encaminhada às respectivas Prefeituras Municipais, para que disponibilizem equipes de fiscalização, inclusive da Vigilância Sanitária, para fiscalizar, orientar e notificar, diariamente, os pré-candidatos que não estiverem cumprindo os termos dos Decretos Estadual e Municipais, quanto à utilização de máscaras de proteção e proibição de aglomerações.  Conforme o documento, a desobediência pode resultar na condução dos pré-candidatos à Delegacia, para abrir procedimento investigatório sobre eventual descumprimento ao artigo 268 do Código Penal. (MP)

Confira o patrimônio que os candidatos a prefeito de Feira declararam ao TSE

ELEIÇÕES 2020 - SITE POLÍTICA IN ROSA

ELEIÇÕES 2020

O site Política In Rosa fez um levantamento das declarações de bens dos candidatos a prefeito de Feira de Santana nas eleições 2020. Os dados foram retirados nesta quarta-feira (23) do sistema DivulgaCand dos patrimônios declarados ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) por cada um deles. Confira a lista das declarações dos candidatos em ordem alfabética.

Veja o Partido/Coligação:

PSB

Beto Tourinho (PSB) – R$ 222.325,35 total em bens.

Vice – Angelo Almeida (PSB) – R$ 385.988,77 total em bens.

 

COLIGAÇÃO “#MUDAFEIRA”

Carlos Geilson (PODEMOS) – R$ 716.820,34 total em bens.

Vice – Deibson Cavalcanti (CIDADANIA) – R$ 178.000,00 total em bens.

 

COLIGAÇÃO “NOVO”

Carlos Medeiros (NOVO) – R$ 1.297.756,93 total em bens.

Vice – Louise Novais (NOVO) – R$ 2.378.819,37 total em bens.

 

COLIGAÇÃO “TRABALHO CONSTANTE”

Colbert Martins Filho (MDB) – R$ 895.895,70 total em bens.

Vice – Fernando de Fabinho (DEM) – R$ 296.908,79 total em bens. :: LEIA MAIS »

Fundação Hospitalar divulga edital de chamamento para cirurgia de gigantomastia

Cirurgia de gigantomastia

Foto: Jorge Magalhães

A entrega da documentação que credencia mulheres que, por motivo de saúde, desejam se submeter ao tratamento cirúrgico de redução de mama deverá ser efetivada nos dias 28, 29 e 30.

O Programa de Tratamento de Gigantomastia foi instituído em 2014 pela FHFS (Fundação Hospitalar de Feira de Santana), e é realizado com recursos próprios do município e do SUS.

Não se trata de programa estético, mas de saúde pública. O volume excessivo dos seios pode causar problemas físicos e psicológicos para a paciente e a cirurgia traz resultados imediatos.

A cirurgia para redução das mamas é destinada exclusivamente para residentes em Feira de Santana. Essa triagem deveria ser feita em março, mas foi suspensa devido a Covid-19. Neste primeiro momento, as mulheres serão cadastradas para consulta com o cirurgião plástico do programa, Cesar Kelly.

As interessadas devem se dirigir à sede da Fundação Hospitalar, à rua da Barra, 705, Jardim Cruzeiro, das 9h às 17h ou fazer o cadastro pelo email gabinete@fhfs,ba.gov.br – a documentação deverá ser anexada.
Como condicionantes à participação, as candidatas deverão possuir mais de 4 quilos de mama, ter filho(s), carência econômica – que será confirmada por visita do serviço social, morar em Feira de Santana – será confirmado na referida visita e ser maior de 18 anos. :: LEIA MAIS »

Vereador analisa apresentar projeto de lei que reduza despesa em transferência de imóvel

Vereador Cadmiel Pereira

Vereador Cadmiel Pereira (DEM)

Uma lei que possa baixar os valores do ITBI (Imposto de Transmissão de Bens Imóveis) e do laudêmio (percentual que incide somente sobre o valor do imóvel, sem contar benfeitorias), para ajudar na regularização fundiária em Feira de Santana. A ideia está sendo amadurecida pelo vereador Cadmiel Pereira (DEM).

O vereador manifestou essa intenção em pronunciamento na Câmara Municipal de Feira de Santana sobre as dificuldades que as pessoas enfrentam, no município, para fazer a transferência de posse de um imóvel.  “Infelizmente muitas pessoas não têm condições para fazer a transferência da posse de uma residência porque o valor é alto, 2% de ITBI e 4% do laudêmio”. Ele pede o auxílio da administração municipal, que deve “criar uma possibilidade para que os moradores possam legalizar o bem que construíram”.

Um dos exemplos da necessidade de interferência da Prefeitura é a situação das casas localizadas na comunidade conhecida como CONDER, nesta cidade, onde muitos proprietários estão encontrando dificuldades para conseguir escriturar seus imóveis. :: LEIA MAIS »

Município deve realizar censo da população surda, defende vereador

Vereador Roberto Tourinho

Vereador Roberto Tourinho (PSB)

O vereador Roberto Tourinho (PSB) em pronunciamento nesta segunda-feira (21), na Câmara Municipal de Feira de Santana, defendeu a realização de um censo para identificar o número de pessoas surdas em Feira de Santana. O edil ressaltou que é fundamental para que esta população receba o apoio necessário do poder público e os devidos investimentos com vistas a acessibilidade a serviços específicos.

Segundo Roberto Tourinho, o município enfrenta várias carências, em se tratando de políticas públicas para este segmento, dentre as quais uma Central de Intérprete de Libras.

No Dia Nacional da Luta da Pessoa com Deficiência, comemorado hoje, Roberto Tourinho ratificou a importância de facilitar, assegurar e garantir os direitos desses cidadãos e criticou pronunciamentos do Governo Municipal, em meio à pandemia da Covid-19, sem a participação do intérprete de Libras. :: LEIA MAIS »

Hospital da Mulher ganha mais leitos para parto normal

Hospital da Mulher ganha mais leitos para parto normal

Foto: Anderson Cley

O Hospital Inácia Pinto dos Santos, o Hospital da Mulher, vai colocar em funcionamento a partir de 1º de outubro, o Centro de Parto Natural e Humanizado do Complexo Materno Infantil. A unidade terá quatro leitos destinados exclusivamente para parturientes de Feira de Santana.

De acordo com a diretora presidente da Fundação Hospitalar de Feira de Santana, Gilberte Lucas, as pacientes serão auxiliadas por enfermeiras obstétricas desde os primeiros momentos do trabalho de parto até a alta hospitalar. :: LEIA MAIS »



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia